A maior rede de estudos do Brasil

Sobre o mandado de segurança, responda; quais são as hipóteses de cabimento ?


2 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

DLRV Advogados Verified user icon

Há mais de um mês

O Mandado de Segurança está previsto no art. .5º, LXIX e LXX da CRFB/1988, e na Lei nº 12.016/09.

“Art. 5.º LXIX, CRFB – conceder-se-á mandado de segurança para proteger direito líquido e certo, não amparado por habeas corpus ou habeas data, quando o responsável pela ilegalidade ou abuso de poder for autoridade pública ou agente de pessoa jurídica no exercício de atribuições do Poder Público”.

“Art. 5.º LXX, CRFB – o mandado de segurança coletivo pode ser impetrado por:

a) Partido político com representação no Congresso Nacional;

b) Organização sindical, entidade de classe ou associação legalmente constituída em funcionamento há pelo menos um ano, em defesa dos interesse de seus membros ou associados”.

"Art. 1o da Lei 12.016/09. Conceder-se-á mandado de segurança para proteger direito líquido e certo, não amparado por habeas corpus ou habeas data, sempre que, ilegalmente ou com abuso de poder, qualquer pessoa física ou jurídica sofrer violação ou houver justo receio de sofrê-la por parte de autoridade, seja de que categoria for e sejam quais forem as funções que exerça."

Notamos, portanto, que o Mandado de Segurança é residual, vez que só pode ser utilizado quando o direito não for amparado por habeas corpus ou habeas data.

Direito líquido e certo é aquele que é incontestável, com prova pré-constituída.

Ademais, o Mandado de Segurança somente pode ser utilizado dentro do prazo decadencial de 120 (cento e vinte) dias, contados da ciência, pelo interessado, do ato impugnado.

"Art. 23.  O direito de requerer mandado de segurança extinguir-se-á decorridos 120 (cento e vinte) dias, contados da ciência, pelo interessado, do ato impugnado."

O Mandado de Segurança está previsto no art. .5º, LXIX e LXX da CRFB/1988, e na Lei nº 12.016/09.

“Art. 5.º LXIX, CRFB – conceder-se-á mandado de segurança para proteger direito líquido e certo, não amparado por habeas corpus ou habeas data, quando o responsável pela ilegalidade ou abuso de poder for autoridade pública ou agente de pessoa jurídica no exercício de atribuições do Poder Público”.

“Art. 5.º LXX, CRFB – o mandado de segurança coletivo pode ser impetrado por:

a) Partido político com representação no Congresso Nacional;

b) Organização sindical, entidade de classe ou associação legalmente constituída em funcionamento há pelo menos um ano, em defesa dos interesse de seus membros ou associados”.

"Art. 1o da Lei 12.016/09. Conceder-se-á mandado de segurança para proteger direito líquido e certo, não amparado por habeas corpus ou habeas data, sempre que, ilegalmente ou com abuso de poder, qualquer pessoa física ou jurídica sofrer violação ou houver justo receio de sofrê-la por parte de autoridade, seja de que categoria for e sejam quais forem as funções que exerça."

Notamos, portanto, que o Mandado de Segurança é residual, vez que só pode ser utilizado quando o direito não for amparado por habeas corpus ou habeas data.

Direito líquido e certo é aquele que é incontestável, com prova pré-constituída.

Ademais, o Mandado de Segurança somente pode ser utilizado dentro do prazo decadencial de 120 (cento e vinte) dias, contados da ciência, pelo interessado, do ato impugnado.

"Art. 23.  O direito de requerer mandado de segurança extinguir-se-á decorridos 120 (cento e vinte) dias, contados da ciência, pelo interessado, do ato impugnado."

User badge image

Aldo Sodré

Há mais de um mês

Nos termos do art. 1° da Lei 12.016/2009, conceder-se-á mandado de segurança para proteger direito líquido e certo, não amparado por habeas corpus ou habeas data, sempre que, ilegalmente ou com abuso de poder, qualquer pessoa física ou jurídica sofrer violação ou houver justo receio de sofre-la por parte de autoridade, seja de que categoria for e sejam quais forem as funções que exerça.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas