A maior rede de estudos do Brasil

Crescimento intra uterino restrito

Estou com dificuldades em achar conteudos que fale sobre Crescimento Intra Uterino Restrito de forma mais clara e com termos menos complicados, nas pesquisas que fiz eu achei algumas coisas, mais todas em formas muito complexas de entender, se alguem tiver algum conteúdo que explique sobre esse tema de forma mais clara e objetiva e puder me ajudar eu agradeço desde já! Obrigado.


2 resposta(s)

User badge image

Taís

Há mais de um mês

Crescimento intra uterino restrito (CIUR)é a definição para o feto que chegou a idade gestacional adequada para o nascimento mas não atingiu seu todo seu potêncial de desenvolvimento. Há vários fatores que acometam a gestação e poderão levar a alteração no desenvolvimento embrionário e fetal. Adequado para idade gestacional (AIG); pequeno para idade gestacional(PIG); grande para idade gestacional (GIGCIUR é quando o peso do recém nascido se situa abaixo do perecentil l0 para a idade gestacional. A ultra-sonografia é realizada por muitas razões durante a gravidez. Não sendo possivel o tratamento do feto no útero, o parto é antecipado, antes que o quadro se agrave, pois o utero não está favorecendo seu crescimento. Em caso de CIUR a gestação pode ser interrompida entre 28 e 34 semanas. Quando o exame de Doppler começar a apresentar centralização (IUC>1) ou diástole zero (sem batimento cardiaco), ou ainda se o volume de líquido amniótico diminuir (ILA,5), deve-se realizar a corticoterapia (administra corticoides) para amadurecer o pulmão fetal e interromper a gestação, pois o feto apresenta boa chance de sobrevivência em UTI neonatal. No caso de gestações abaixo 28 semanas são consideradas CIUR de aparecimento precoce, principalmente do tipo simétrico, é muitas vezes, relacionado a cromossomopatias e infecções fetais. No caso de cariótipo anormal, indicando anomalia incompatível com a vida, a legislação brasileira não permite a interrupção da gravidez nesses casos. Diversos esquemas de tratamento já foram propostos para o crescimento intra-uterino restrito, entre eles repouso absoluto no leito; suplementação dietéticaadministração intravenosa de glicosehiperoxigenação maternaintrodução de nutrientes no líquido amniótico. De todos esses tratamentos, apenas o repouso no leito e a suplementação dietética são utilizados na prática e, mesmo assim, sem resultados satisfatórios. Há o tratamento administrando Ácido Acetilsalicílico (AAS), pois seus efeitos anticoagulantes, em baixas doses, podem ser úteis para melhorar a perfusão placentária, melhorando dessa forma o fluxo sangüineo para o feto suprindo suas necessidades nutricionais.

Crescimento intra uterino restrito (CIUR)é a definição para o feto que chegou a idade gestacional adequada para o nascimento mas não atingiu seu todo seu potêncial de desenvolvimento. Há vários fatores que acometam a gestação e poderão levar a alteração no desenvolvimento embrionário e fetal. Adequado para idade gestacional (AIG); pequeno para idade gestacional(PIG); grande para idade gestacional (GIGCIUR é quando o peso do recém nascido se situa abaixo do perecentil l0 para a idade gestacional. A ultra-sonografia é realizada por muitas razões durante a gravidez. Não sendo possivel o tratamento do feto no útero, o parto é antecipado, antes que o quadro se agrave, pois o utero não está favorecendo seu crescimento. Em caso de CIUR a gestação pode ser interrompida entre 28 e 34 semanas. Quando o exame de Doppler começar a apresentar centralização (IUC>1) ou diástole zero (sem batimento cardiaco), ou ainda se o volume de líquido amniótico diminuir (ILA,5), deve-se realizar a corticoterapia (administra corticoides) para amadurecer o pulmão fetal e interromper a gestação, pois o feto apresenta boa chance de sobrevivência em UTI neonatal. No caso de gestações abaixo 28 semanas são consideradas CIUR de aparecimento precoce, principalmente do tipo simétrico, é muitas vezes, relacionado a cromossomopatias e infecções fetais. No caso de cariótipo anormal, indicando anomalia incompatível com a vida, a legislação brasileira não permite a interrupção da gravidez nesses casos. Diversos esquemas de tratamento já foram propostos para o crescimento intra-uterino restrito, entre eles repouso absoluto no leito; suplementação dietéticaadministração intravenosa de glicosehiperoxigenação maternaintrodução de nutrientes no líquido amniótico. De todos esses tratamentos, apenas o repouso no leito e a suplementação dietética são utilizados na prática e, mesmo assim, sem resultados satisfatórios. Há o tratamento administrando Ácido Acetilsalicílico (AAS), pois seus efeitos anticoagulantes, em baixas doses, podem ser úteis para melhorar a perfusão placentária, melhorando dessa forma o fluxo sangüineo para o feto suprindo suas necessidades nutricionais.

User badge image

Amanda

Há mais de um mês

A restrição de crescimento intra-uterino ocorre quando o feto não atinge
o tamanho esperado ou determinado pelo seu potencial genético, sendo
identificada clinicamente quando o peso fetal está abaixo do percentil
10 para a idade gestacional. Essa definição é a mais utilizada na literatura.
A restrição de crescimento fetal é um problema clínico comum,
associado ao aumento da morbidade e mortalidade perinatal sendo reconhecida
em 7% a 15% das gestações. No início da vida fetal o principal determinante do crescimento é o genoma,
porém, nas fases posteriores o crescimento é influenciado por fatores
hormonais, imunológicos, vasculares, nutricionais e ambientais.
A ocorrência de qualquer distúrbio em um desses fatores pode resultar
na restrição do crescimento fetal. Portanto, o crescimento intrauterino
é influenciado pelo potencial genético e controlado pelo meio no qual
o feto está inserido. Entretanto, os dois principais fatores que impedem
o crescimento fetal são a nutrição inadequada e a capacidade uterina
insuficiente.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes