A maior rede de estudos do Brasil

Vícios: Quinto Constitucional

Paulo, ex-advogado e desembargador do Trabalho de São Paulo pelo quinto constitucional, concorreu a vaga para Ministro do TST: entrou na lista tríplice, tendo sido posteriormente indicado e, logo em seguida, nomeado pelo Presidente da República. Indique, de forma completa, os vícios que existem nesse procedimento, nos termos constitucionais.


2 resposta(s)

User badge image

Lari Araujo

Há mais de um mês

Segundo o artigo 111-A só poderá ser ministro do TST membros magistrados de carreira originária. Após indicado, será sabatinado pelo Senado Federal e seu nome será submetido ao plenário daquela Casa, para posterior nomeação pela presidente, caso aprovada.

Segundo o artigo 111-A só poderá ser ministro do TST membros magistrados de carreira originária. Após indicado, será sabatinado pelo Senado Federal e seu nome será submetido ao plenário daquela Casa, para posterior nomeação pela presidente, caso aprovada.

User badge image

Especialistas PD

Há mais de um mês

1º vício: a nomeação pelo Presidente da República só pode ocorrer após aprovação do indicado pela maioria absoluta do Senado Federal. (art. 111-A, caput, da Constituição Federal)

2º vício: No caso daqueles que já são Desembargadores do Trabalho, apenas os oriundos da magistratura de carreira podem ser indicados pelo TST. Se o Desembargador ingressou no TRT pelo quinto constitucional não poderá, posteriormente, ingressar no TST pela lista dos juízes de carreira.

Art. 111-A. O Tribunal Superior do Trabalho compor-se-á de vinte e sete Ministros, escolhidos dentre brasileiros com mais de trinta e cinco anos e menos de sessenta e cinco anos, de notável saber jurídico e reputação ilibada, nomeados pelo Presidente da República após aprovação pela maioria absoluta do Senado Federal, sendo:

I - um quinto dentre advogados com mais de dez anos de efetiva atividade profissional e membros do Ministério Público do Trabalho com mais de dez anos de efetivo exercício, observado o disposto no art. 94;

II - os demais dentre juízes dos Tribunais Regionais do Trabalho, oriundos da magistratura da carreira, indicados pelo próprio Tribunal Superior. 

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes