A maior rede de estudos do Brasil

Como as constituições são classificadas quanto a possibilidade de reforma?

Supremacia da constituição


1 resposta(s)

User badge image

Poliana

Há mais de um mês

Quanto a possibilidade de reforma, as Constituições podem ser classificadas em:

  1.  Rígida: pode ter seu conteúdo alterado mas essa alteração exige processos complexos, o que torna difícil essa alteração.

    OBS.: A atual Constituição brasileira é classificada pela maioria da doutrina como rígida, apesar de ter "cláusulas pétreas" que só caem se toda a Constituição cair e uma outra for promulgada.
  2. Flexível: é o tipo de Constituição que pode ter seu conteúdo alterado de forma mais simple, como se alteram leis infraconstitucionais ou ordinárias (ex.:Código Civil, Penal, etc.), sem a exigência de processos complexos como a rígida. Um problema deste tipo de Constituição é que por sua alta capacidade de mutabilidade acaba se tornando extremamente instável, volátil e frágil.

  3. Semi-rígida ou semi-flexível: é aquela em que algumas de suas normas demandam processo de alteração mais rigoroso e proxímo aos processos da Constituição rígida, mas também possui algumas normas que podem ser alteradas pelos mesmos processos utilizados para alterar leis comuns.
    OBS.: A primeira Constituição brasileira (1824) é classificada como semi-rígida ou semi-flexível.
  4. Super-rígida: essa classificação não é muito usual e não é adotada por grande parte da doutrina que costuma classificar as Constituições apenas como rígida,semi-flexível ou semi-rígida, ou ainda como flexível, contudo importante também é explicar essa classificação que considera a nossa atual Constituição como super-rígida por ter cláusulas pétreas(imutáveis). Assim, Constituição super-rígida é aquela imutável.

 

OBS.: É importante lembrar, para questões de concurso e provas que a majoritariamente se adota a posição de que a atual Constituição brasileira é rígida, cabendo atenção se a alternativa vier acompanhada de descrição.


Espero ter ajudado ^^

Quanto a possibilidade de reforma, as Constituições podem ser classificadas em:

  1.  Rígida: pode ter seu conteúdo alterado mas essa alteração exige processos complexos, o que torna difícil essa alteração.

    OBS.: A atual Constituição brasileira é classificada pela maioria da doutrina como rígida, apesar de ter "cláusulas pétreas" que só caem se toda a Constituição cair e uma outra for promulgada.
  2. Flexível: é o tipo de Constituição que pode ter seu conteúdo alterado de forma mais simple, como se alteram leis infraconstitucionais ou ordinárias (ex.:Código Civil, Penal, etc.), sem a exigência de processos complexos como a rígida. Um problema deste tipo de Constituição é que por sua alta capacidade de mutabilidade acaba se tornando extremamente instável, volátil e frágil.

  3. Semi-rígida ou semi-flexível: é aquela em que algumas de suas normas demandam processo de alteração mais rigoroso e proxímo aos processos da Constituição rígida, mas também possui algumas normas que podem ser alteradas pelos mesmos processos utilizados para alterar leis comuns.
    OBS.: A primeira Constituição brasileira (1824) é classificada como semi-rígida ou semi-flexível.
  4. Super-rígida: essa classificação não é muito usual e não é adotada por grande parte da doutrina que costuma classificar as Constituições apenas como rígida,semi-flexível ou semi-rígida, ou ainda como flexível, contudo importante também é explicar essa classificação que considera a nossa atual Constituição como super-rígida por ter cláusulas pétreas(imutáveis). Assim, Constituição super-rígida é aquela imutável.

 

OBS.: É importante lembrar, para questões de concurso e provas que a majoritariamente se adota a posição de que a atual Constituição brasileira é rígida, cabendo atenção se a alternativa vier acompanhada de descrição.


Espero ter ajudado ^^

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes