A maior rede de estudos do Brasil

qual a diferença entre culpa é dolo ?

Direito Penal IESTÁCIO

4 resposta(s)

User badge image

Rafaela

Há mais de um mês

Muito se fala sobre dolo e culpa, porém, as pessoas em geral não tem certeza de como diferenciá-los de forma adequada. Para elucidar de maneira simples tal dúvida passamos a observar os institutos.

 

Dolo é a conduta voluntária e intencional de alguém que, praticando ou deixando de praticar uma ação, objetiva um resultado ilícito ou causar dano a outrem.

Vale destacar, que para a caracterização do dolo é necessário tanto a intenção de praticar o ato, como este objetivar o resultado danoso.

Já a culpa é a conduta voluntária, porém descuidada de um agente, que causa um dano involuntário, previsível ou previsto, a outrem.

Na “culpa” o agente tem a vontade de praticar o ato lícito, de acordo com as normas, mas não toma os cuidados adequados ao homem médio (cuidados normais) e, por imprudência, negligência ou imperícia, provoca um dano, que apesar de ser previsível, não era o seu desejo.

Como visto, dolo e culpa partem de uma conduta voluntária, da vontade do agente. Contudo, o “dolo” desde o início tem caráter ilícito, pois o seu objetivo é causar um resultado contrário às normas, um dano; ao passo que a “culpa” inicia-se com uma conduta lícita e atinge um resultado ilícito sem a intenção do agente.

No “dolo” o agente quer a ação e o resultado ilícito e na “culpa” ele quer a ação, porém por descuido, atinge o resultado danoso.

Ilustrativamente, imagine as seguintes situações:

Ricardo chuta uma bola com a intenção de quebrar um vidro, que despedaça-se quando a bola o atinge. Diego quer chutar a bola para Marcos, mas por descuido, acerta o vidro e o quebra. Nestas situações, Ricardo agiu dolosamente e Diego praticou uma conduta culposa.

Na esfera cível, tal diferenciação é importante para definir, por exemplo, se uma pessoa deverá pagar algum tipo de indenização à outra ou, até mesmo, servir de base para o cálculo do valor da indenização devida.

 

Disponível em: http://direitodetodos.com.br/qual-a-diferenca-entre-dolo-e-culpa/

 

Muito se fala sobre dolo e culpa, porém, as pessoas em geral não tem certeza de como diferenciá-los de forma adequada. Para elucidar de maneira simples tal dúvida passamos a observar os institutos.

 

Dolo é a conduta voluntária e intencional de alguém que, praticando ou deixando de praticar uma ação, objetiva um resultado ilícito ou causar dano a outrem.

Vale destacar, que para a caracterização do dolo é necessário tanto a intenção de praticar o ato, como este objetivar o resultado danoso.

Já a culpa é a conduta voluntária, porém descuidada de um agente, que causa um dano involuntário, previsível ou previsto, a outrem.

Na “culpa” o agente tem a vontade de praticar o ato lícito, de acordo com as normas, mas não toma os cuidados adequados ao homem médio (cuidados normais) e, por imprudência, negligência ou imperícia, provoca um dano, que apesar de ser previsível, não era o seu desejo.

Como visto, dolo e culpa partem de uma conduta voluntária, da vontade do agente. Contudo, o “dolo” desde o início tem caráter ilícito, pois o seu objetivo é causar um resultado contrário às normas, um dano; ao passo que a “culpa” inicia-se com uma conduta lícita e atinge um resultado ilícito sem a intenção do agente.

No “dolo” o agente quer a ação e o resultado ilícito e na “culpa” ele quer a ação, porém por descuido, atinge o resultado danoso.

Ilustrativamente, imagine as seguintes situações:

Ricardo chuta uma bola com a intenção de quebrar um vidro, que despedaça-se quando a bola o atinge. Diego quer chutar a bola para Marcos, mas por descuido, acerta o vidro e o quebra. Nestas situações, Ricardo agiu dolosamente e Diego praticou uma conduta culposa.

Na esfera cível, tal diferenciação é importante para definir, por exemplo, se uma pessoa deverá pagar algum tipo de indenização à outra ou, até mesmo, servir de base para o cálculo do valor da indenização devida.

 

Disponível em: http://direitodetodos.com.br/qual-a-diferenca-entre-dolo-e-culpa/

 

User badge image

Guilherme

Há mais de um mês

Pode haver culpa sem dolo; não há dolo sem culpa.

User badge image

Marcus

Há mais de um mês

DOLO: quando você age com intenção de praticar qualquer que seja a conduta, temos o  DOLO DIRETO quando o agente, a pessoa deseja o resultado morte

E temos o DOLO INDIRETO que pode ser homicídio ALTERNATIVO ou EVENTUAL

ALTERNATIVO: quando o agente age para para matar ou para ferir. Para ele não importa se a vítima morrerá ou não.

EVENTUAL: quando o agente não quer matar, mas por acidente acaba ocorrendo o resultado morte, todavia ele sabe da possibilidade, das chanches de ocorrer o resultado morte

EX: brincadeiras com amigos no carro, o carro capota e alguém morre, eventual pois quem está dirigindo sabe dos perigos que podem acontecer

CULPA: quando a pessoa(agente) age com IMPRUDÊNCIA, NEGLIGÊNCA ou IMPERÍCIA.

ex: quando um médico opera o paciente, a cirurgia deu tudo certo, mas o médico por neglogência esquece o bisturí dentro do paciente.

espero ter ajudado!

DOLO: COM INTENÇÃO.

LEMBRANDO QUE O DOLO PODE SER: DIRETO OU INDIRETO, O INDIRETO PODE SER ALERNATIVO OU EVENTUAL

CULPA:IMPERÍTO, NEGLIGENTE ou IMPRUDENTE

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes