A maior rede de estudos do Brasil

Como calcular excedente do consumidor, através de duas funções inversas uma de oferta e outra de demanda?


4 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

O termo “excedente do consumidor” é usado por economistas para representar a diferença entre a quantidade de dinheiro que os consumidores estão dispostos a pagar por um bem ou serviço e o preço real de mercado. De forma específica, o excedente do consumidor acontece quando os consumidores estão dispostos a pagar mais por um bem ou serviço do que realmente pagam. Embora esse pareça ser um cálculo complicado, fazê-lo é, na verdade, bem simples quando você sabe como montar a equação. A maioria das pessoas já ouviu a frase “oferta e demanda” em referência às misteriosas forças governando as economias de mercado, mas muitas delas não compreendem as implicações reais desses conceitos. A “demanda” se refere ao desejo que há para se ter um bem ou serviço existente no mercado. Em geral, se todos os outros fatores são iguais, a demanda por um produto cairá enquanto seu preço aumenta. Por outro lado, a lei da oferta dita que os produtos e serviços que são oferecidos a altos preços serão fornecidos em alta demanda. Em outras palavras, pessoas que vendem querem fazer tanta renda quanto possível ao vender muitos produtos caros, de modo que, se um certo tipo de produto ou serviço é muito lucrativo, os fornecedores se apressarão em produzir esse produto ou serviço. Uma forma bastante comum de economistas expressarem a relação entre oferta e demanda é através de um gráfico x/y bidimensional. Normalmente, nesse caso, o eixo x é denominado Q, ou a quantidade de bens existentes no mercado, e o eixo y é denominado P, ou o preço desses bens. A demanda é expressa como uma curva que vai do canto superior esquerdo para a base direita do gráfico e a oferta, como uma curva que vai da base esquerda para o canto superior direito. A utilidade marginal representa o aumento de satisfação obtido por um consumidor ao obter uma unidade adicional de determinado bem ou serviço. Em termos gerais, a utilidade marginal de bens e serviços está sujeita à redução de lucros — em outras palavras, cada unidade adicional adquirida oferece menos benefícios para o consumidor. Eventualmente, a utilidade marginal do bem ou serviço diminui até o ponto em que “não vale mais a pena” comprar uma unidade adicional. O excedente do consumidor é amplamente definido como a diferença entre o “valor total” ou “valor total recebido” de um produto pelos consumidores e o preço real que é pago por ele. Em outras palavras, se os consumidores pagam menos por um produto do que ele vale para eles, o excedente do consumidor representa essa “economia”.

O termo “excedente do consumidor” é usado por economistas para representar a diferença entre a quantidade de dinheiro que os consumidores estão dispostos a pagar por um bem ou serviço e o preço real de mercado. De forma específica, o excedente do consumidor acontece quando os consumidores estão dispostos a pagar mais por um bem ou serviço do que realmente pagam. Embora esse pareça ser um cálculo complicado, fazê-lo é, na verdade, bem simples quando você sabe como montar a equação. A maioria das pessoas já ouviu a frase “oferta e demanda” em referência às misteriosas forças governando as economias de mercado, mas muitas delas não compreendem as implicações reais desses conceitos. A “demanda” se refere ao desejo que há para se ter um bem ou serviço existente no mercado. Em geral, se todos os outros fatores são iguais, a demanda por um produto cairá enquanto seu preço aumenta. Por outro lado, a lei da oferta dita que os produtos e serviços que são oferecidos a altos preços serão fornecidos em alta demanda. Em outras palavras, pessoas que vendem querem fazer tanta renda quanto possível ao vender muitos produtos caros, de modo que, se um certo tipo de produto ou serviço é muito lucrativo, os fornecedores se apressarão em produzir esse produto ou serviço. Uma forma bastante comum de economistas expressarem a relação entre oferta e demanda é através de um gráfico x/y bidimensional. Normalmente, nesse caso, o eixo x é denominado Q, ou a quantidade de bens existentes no mercado, e o eixo y é denominado P, ou o preço desses bens. A demanda é expressa como uma curva que vai do canto superior esquerdo para a base direita do gráfico e a oferta, como uma curva que vai da base esquerda para o canto superior direito. A utilidade marginal representa o aumento de satisfação obtido por um consumidor ao obter uma unidade adicional de determinado bem ou serviço. Em termos gerais, a utilidade marginal de bens e serviços está sujeita à redução de lucros — em outras palavras, cada unidade adicional adquirida oferece menos benefícios para o consumidor. Eventualmente, a utilidade marginal do bem ou serviço diminui até o ponto em que “não vale mais a pena” comprar uma unidade adicional. O excedente do consumidor é amplamente definido como a diferença entre o “valor total” ou “valor total recebido” de um produto pelos consumidores e o preço real que é pago por ele. Em outras palavras, se os consumidores pagam menos por um produto do que ele vale para eles, o excedente do consumidor representa essa “economia”.

User badge image

Walter

Há mais de um mês

Laura, a partir das funções de oferta e demanda, você acha a função inversa algebricamente. Depois ache os valores das variáveis, preço e quantidade de equilíbrio e após isso calcule o excedente do consumidor e produtor.

User badge image

Inês Gabriel

Há mais de um mês

Ex:Qs=-40+5p
Qd=78-4p

Calcular o excedente do consumidor
User badge image

Walter

Há mais de um mês

Se tiver alguma questão específica, ou exemplo, poste aqui para tentarmos resolver.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas