A maior rede de estudos do Brasil

Podemos relacionar o invento da prensa de Gutenberg com as mudanças sociais, ocorridas na europa?

na época (Protestantismo, enfraquecimento da Igreja católica, maior difusão das informações...)


3 resposta(s)

User badge image

Felipe Ferrari

Há mais de um mês

creio que o texto "Comunicação, mercantilização e o advento da imprensa." forneça uma resposta satisfatória. Segue um pequeno resumo

 

  • O surgimento das indústrias da mídia, como novas bases de poder simbólico, remete ao fim do século XV. Durante este período as técnicas de impressão de Gutenberg se espalharam pela Europa.
  • O surgimento das impressoras foi, inclusive, parte importante do crescimento da economia capitalista do fim da idade média.
  • Usualmente sob o controle da igreja e do estado, o surgimento da indústria gráfica representou o surgimento de novos centros de poder simbólico.
  • Tanto igreja quanto Estados tentaram suprimir o advento da imprensa, ou domina-lo, contudo não surtiu efeito.
  • Como o papel, as técnicas de impressão foram, na verdade, originadas na China, porém com caracteres chineses complexos, e sem a máquina, introduzida por Gutenberg, que agilizava os processos.
  • Novas técnicas ajudaram a mudar o cenário histórico, por exemplo, não se pode negar a influencia que a grafia impressa teve na difusão das 95 teses de Lutero.
  • Visto este poder da palavra impressa, não demorou muito para a repressão dos antigos detentores deste poder simbólico iniciasse uma ofensiva contra alguns textos, como as teses protestantes, por exemplo.
  • O exercício, contudo, continuou dada a dificuldade de controle das peças produzidas.
  • Não só a revolta contra o sistema religioso regente se propagou, outros livros, como obras de autores clássicos, foram publicadas em varias edições.
  • Os primeiros clientes foram as elites instruídas, Clero, professores e estudantes, a elite política e a emergente classe social.
  • À medida que a leitura foi se espalhando, livros começaram a ser impressos em línguas vernáculas, como inglês, alemão e francês. O crescimento do uso destas estimulou iniciativas para torna-las mais uniformes.
  • O crescimento das línguas vernáculas se ligou também ao crescimento e à consolidação dos estados nacionais.
  • À medida que os Estados expandiram suas mediações a ultramar, suas línguas passaram a se sobrepor as nativas dos países conquistados.
  • Ao longo dos séculos XV, XVI e XVII as redes de comunicação foram submetidas a dois desenvolvimentos-chave. Em primeiro lugar, alguns estados passaram a estabelecer serviços postais regulares. Luis XI estabeleceu o correio real em 1464.
  • O segundo desenvolvimento que afetou o estabelecimento de redes de comunicação foi o uso da imprensa na produção e disseminação de noticias.
  • Periódicos de informação começaram a aparecer no fim do século XVI, mas a origem dos jornais remonta ao inicio do século XVII, quando periódicos de noticias começaram a aparecer regularmente com certo grau de confiabilidade.
  • Muitas destas primeiras formas de jornal se preocupavam com noticiais estrangeiras, de lugares que os leitores não poderiam ver, e, inclusive, divulgavam noticias completamente sensacionalistas sobre estes lugares, como o aparecimento de dragões, ou meteoros gigantes.
  • Não demorou muito, porém, para que começassem a se preocupar com noticiais mais domesticas.
  • A crise na Inglaterra estimulou a vontade do publico em ler noticias políticas de seu país. Em 1641 três periódicos com sumários das atividades parlamentares surgem.
  • A imprensa voltou a ser censurada por Carlos II, contudo, este tempo de liberdade foi muito útil para o surgimento de uma imprensa critica no país.
  • Três tendências:

o   1 – transformação das instituições de mídia em interesses comerciais de grande escala: processo iniciado no século XIX se deveu em parte às inovações técnicas na imprensa que aumentaram a capacidade reprodutiva da indústria gráfica, ao mesmo tempo a taxa de analfabetismo caiu, gerando a expansão do mercado de impressos. A abolição dos impostos trouxe preços mais acessíveis; a propaganda adquiriu importante papel na organização financeira das empresas jornalísticas.

o   2 – A globalização da comunicação.

o   3 – Desenvolvimento das formas de comunicação eletronicamente moldadas.

  • O ambiente da mídia que foi legado pelos desenvolvimentos do século XIX e XX ainda sofre hoje continuas transformações, isto é o resultado da intensificação dos processos iniciados há um século: o crescimento dos conglomerados da comunicação continuou, e os processos de globalização se aprofundaram, aproximando as partes mais distantes por meio de teias de independência mais tensas e complexas.
User badge image

João Matheus Oliveira

Há mais de um mês

É lógico. Pois antes da invenção da prensa não havia a possibilidade de "estocar" conhecimento. Por este motivo o conhecimento era em, digamos, em larga escala. 

Com a invenção da prensa, a possibilidade de "estocar" o conhecimento era possivel, possibilitando assim a ampliação dos horizontes. E foi possível também a, apartir de livros, criar outro livro com novas descobertas sobre determinado assuto.

Por isso as mudanças sociais na Europa tomaram forças apartir da criação da prensa, pois o conhecimento se disserminou através dos livros, manuais e textos. Sem a necessidade de um intermediador.

 

Espero ter ajudado!!

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes