A maior rede de estudos do Brasil

São duas substâncias: C3H8 e CO2. Se no espectro está presente um pico de 44 e outro de 15, qual das duas moléculas produziria esse espectro? Por que?

Nesses casos é necessário observar outros picos gerados pela fragmentação da molécula.


2 resposta(s)

User badge image

Rebecca Dantas

Há mais de um mês

As duas substâncias tem massa 44u. No entanto, no processo de espectometria a substância é fragmentada em partes de massa menor.

CO2 é O=C=O e não tem como ser fragmentada.

Já C3H8 é C-C-C e pode ser encontrado um fragmento de massa 15, que no caso seria CH3.

Portanto, quem produz o pico de 15 é C3H8.

As duas substâncias tem massa 44u. No entanto, no processo de espectometria a substância é fragmentada em partes de massa menor.

CO2 é O=C=O e não tem como ser fragmentada.

Já C3H8 é C-C-C e pode ser encontrado um fragmento de massa 15, que no caso seria CH3.

Portanto, quem produz o pico de 15 é C3H8.

User badge image

Especialistas PD

Há mais de um mês

As moléculas desses compostos são semelhantes em tamanho, CO2 e C3H8 ambos têm uma massa nominal de 44. Ao clicar em cada espectro, por sua vez, uma análise de fragmentação parcial e pico a atribuição será exibida. Mesmo em compostos simples como estes, deve notar-se que é raramente possível explicar a origem de todos os íons de fragmento em um espectro. Além disso, a estrutura da maioria dos íons fragmentados raramente é conhecido com certeza.

Uma vez que uma molécula de dióxido de carbono é composta de apenas três átomos, o seu espectro de massa é muito simples. O íon molecular é também o pico de base, e apenas os íons fragmentados são CO (m / z = 28) e O (m / z = 16). Esse espectro é do C3H8. O íon molecular de propano tem também m / z = 44, mas não é o íon mais abundante no espectro. A clivagem de uma ligação carbono-carbono dá fragmentos de metila e de etila, um dos quais é um carbocátion e o outro um radical.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes