A maior rede de estudos do Brasil

Qual a diferença, com exemplos, entre imperícia, imprudência e negligencia?

Classificação quanto a intenção um crime pode ser doloso ou culposo, sendo que no crime culposo o sujeito não deseja o crime, porém o mesmo ocorre sem sua intenção, por conta de uma imperícia, imprudência ou negligencia.


8 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

Passei Direto

Há mais de um mês

Esses três termos podem ser classificados como modalidades de culpa. É comum ouvirmos falar em negligência, imprudência e imperícia em casos de erro médico, acidentes de trânsito, acidentes com armas de fogo, entre outros tantos.

Negligência:

Na negligência, alguém deixa de tomar uma atitude ou apresentar conduta que era esperada para a situação. Age com descuido, indiferença ou desatenção, não tomando as devidas precauções.

É o caso da pessoa que sai para passear com a família de carro, mesmo sabendo que o mesmo está com os freios estragados, acontece uma batida por falta do freio e a família morre. Ele não queria, e nem assumiu o risco de matar a família, mas sua conduta resultou na morte de todos.

O derramamento de óleo poderia ter sido evitado se a empresa se atentasse para itens básicos de conservação da plataforma petrolífera. Configurando-se também um ato de negligência da parte da empresa.

Imprudência: 

A imprudência, por sua vez, pressupõe uma ação precipitada e sem cautela. A pessoa não deixa de fazer algo, não é uma conduta omissiva como a negligência. Na imprudência, ela age, mas toma uma atitude diversa da esperada.
Imprudente é aquele que sabe do grau de risco envolvido na atividade e mesmo assim acredita que é possível a realização sem prejuízo para ninguém. É aquele que extrapola os limites da inteligência e do bom senso.

Imperícia: 

Para que seja configurada a imperícia é necessário constatar a inaptidão, ignorância, falta de qualificação técnica, teórica ou prática, ou ausência de conhecimentos elementares e básicos da profissão. Um médico sem habilitação em cirurgia plástica que realize uma operação e cause deformidade em alguém pode ser acusado de imperícia.

É o caso do engenheiro mecânico que faz inspeção no cabo do elevador, e após um curto período de tempo o elevador cai por rompimento do referido cabo. O Engenheiro estudou durante anos para dominar a técnica, o que se exige que ele deveria saber sobre a durabilidade do cabo do elevador.

A imperícia, imprudencia e negligencia podem gerar responsabilidade civil e criminal nos envolvidos. Se não, vejamos:

“Culpa in eligendo” Quando provém da falta de cautela ou providência na escolha do preposto ou pessoa a quem é confiada a execução de um ato, ou serviço. Caracteriza-se, exemplificadamente, o fato de admitir ou de manter o preponente ao seu serviço, empregado não legalmente habilitado ou sem aptidões requeridas, ou seja,  a má escolha do representante ou preposto. Responsabilidade do Diretor, pelo encarregado de obras que descumpre normas de segura.

“Culpa in vigilando” É a que origina da inexistência de fiscalização por parte do patrão sobre a atividade de seus empregados ou prepostos. Responsabilidade do encarregado de obras, por acidente causado por seu funcionário, por falta de fiscalização.

“Culpa in omitendo” É a que tem como fonte de abstenção, a negligência. Responsabilidade decorrente da não proibição do início da construção de uma valeta, não havendo materiais para escoramento.

“Culpa in custodiendo” É a que emana da falta de cautela ou atenção do agente e a respeito de algo encontra-se sob a sua responsabilidade e cuidados. Responsabilidade civil do proprietário de um veículo que o empresta para um terceiro, que causa um acidente.

“Culpa in comitendo” É  a que o sujeito pratica ato positivo (doloso ou culposo), na forma de imprudência. Excesso de velocidade. O ato ilícito ou omissão pode ser causado por ação ou omissão. Se a ação ou omissão for voluntária, intencional, o ato ilícito praticado é doloso. Se a ação ou omissão for involuntária, mas o dano ocorre, o ato ilícito é culposo.

 

Referências

INBEP http://blog.inbep.com.br/diferencas-entre-imprudencia-negligencia-e-impericia/ .

Esses três termos podem ser classificados como modalidades de culpa. É comum ouvirmos falar em negligência, imprudência e imperícia em casos de erro médico, acidentes de trânsito, acidentes com armas de fogo, entre outros tantos.

Negligência:

Na negligência, alguém deixa de tomar uma atitude ou apresentar conduta que era esperada para a situação. Age com descuido, indiferença ou desatenção, não tomando as devidas precauções.

É o caso da pessoa que sai para passear com a família de carro, mesmo sabendo que o mesmo está com os freios estragados, acontece uma batida por falta do freio e a família morre. Ele não queria, e nem assumiu o risco de matar a família, mas sua conduta resultou na morte de todos.

O derramamento de óleo poderia ter sido evitado se a empresa se atentasse para itens básicos de conservação da plataforma petrolífera. Configurando-se também um ato de negligência da parte da empresa.

Imprudência: 

A imprudência, por sua vez, pressupõe uma ação precipitada e sem cautela. A pessoa não deixa de fazer algo, não é uma conduta omissiva como a negligência. Na imprudência, ela age, mas toma uma atitude diversa da esperada.
Imprudente é aquele que sabe do grau de risco envolvido na atividade e mesmo assim acredita que é possível a realização sem prejuízo para ninguém. É aquele que extrapola os limites da inteligência e do bom senso.

Imperícia: 

Para que seja configurada a imperícia é necessário constatar a inaptidão, ignorância, falta de qualificação técnica, teórica ou prática, ou ausência de conhecimentos elementares e básicos da profissão. Um médico sem habilitação em cirurgia plástica que realize uma operação e cause deformidade em alguém pode ser acusado de imperícia.

É o caso do engenheiro mecânico que faz inspeção no cabo do elevador, e após um curto período de tempo o elevador cai por rompimento do referido cabo. O Engenheiro estudou durante anos para dominar a técnica, o que se exige que ele deveria saber sobre a durabilidade do cabo do elevador.

A imperícia, imprudencia e negligencia podem gerar responsabilidade civil e criminal nos envolvidos. Se não, vejamos:

“Culpa in eligendo” Quando provém da falta de cautela ou providência na escolha do preposto ou pessoa a quem é confiada a execução de um ato, ou serviço. Caracteriza-se, exemplificadamente, o fato de admitir ou de manter o preponente ao seu serviço, empregado não legalmente habilitado ou sem aptidões requeridas, ou seja,  a má escolha do representante ou preposto. Responsabilidade do Diretor, pelo encarregado de obras que descumpre normas de segura.

“Culpa in vigilando” É a que origina da inexistência de fiscalização por parte do patrão sobre a atividade de seus empregados ou prepostos. Responsabilidade do encarregado de obras, por acidente causado por seu funcionário, por falta de fiscalização.

“Culpa in omitendo” É a que tem como fonte de abstenção, a negligência. Responsabilidade decorrente da não proibição do início da construção de uma valeta, não havendo materiais para escoramento.

“Culpa in custodiendo” É a que emana da falta de cautela ou atenção do agente e a respeito de algo encontra-se sob a sua responsabilidade e cuidados. Responsabilidade civil do proprietário de um veículo que o empresta para um terceiro, que causa um acidente.

“Culpa in comitendo” É  a que o sujeito pratica ato positivo (doloso ou culposo), na forma de imprudência. Excesso de velocidade. O ato ilícito ou omissão pode ser causado por ação ou omissão. Se a ação ou omissão for voluntária, intencional, o ato ilícito praticado é doloso. Se a ação ou omissão for involuntária, mas o dano ocorre, o ato ilícito é culposo.

 

Referências

INBEP http://blog.inbep.com.br/diferencas-entre-imprudencia-negligencia-e-impericia/ .

User badge image

André Luis Albino de Moraes Marques

Há mais de um mês

Imperícia: É a falta de aptidão, do profissional, em realizar um procedimento técnico.

Ex: Um médico que realiza, comprovadamente, um erro médico relevante, em uma cirurgia que levou o paciente a óbito.

 

Imprudência: É o ato de não ponderar os riscos e agir de maneira que irá expor, o agente ou outrém a perigo. Atuar sem precaução.

Ex: Dirigir em alta velocidade em uma rodovia, ou, passar no sinal vermelho.

 

Negligência: É um ato omissivo, no qual, o agente deixa de realizar um dever ou obrigação, por indiferença ou desatenção.

Ex: O médico que, ao invés de atender o paciente em estado emergencial, faz uma parada na sala de café. (foi a primeira coisa em que pensei)

User badge image

Lívia Gouveia

Há mais de um mês

Simples, a Negligencia é relacionada a falta de atenção;

Imprudencia é o ato de agir sem cuidados, se ariscando de alguma forma, 

Imperícia é nao ter conhecimentos cabiveis e mesmo assim executar algo.

User badge image

krisley vasques

Há mais de um mês

NEGLIGÊNCIA

Falta de atenção ou cuidado - Inobservância de deveres e obrigações.

IMPRUDÊNCIA

Ato de agir perigosamente, com falta de moderação ou precaução.

IMPERÍCIA

Falta de experiência ou conhecimentos práticos necessários ao exercício de sua profissão, inábil.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas