A maior rede de estudos do Brasil

O que junções?

Na parte dos desmossomos...


2 resposta(s)

User badge image

Amanda

Há mais de um mês

 é um tipo de estrutura que existe dentro do tecido de alguns organismos multicelulares.

 é um tipo de estrutura que existe dentro do tecido de alguns organismos multicelulares.

User badge image

Mariana

Há mais de um mês

As células epiteliais apresentam uma intensa adesão mútua e, para separá-las, são necessárias forças mecânicas relativamente grandes. Essa coesão varia com o tipo epitelial, mas é especialmente desenvolvida nos epitélios sujeitos a forte trações e pressões, como no caso da pele. Participam nessa aderência, proteínas da família das caderinas, que são proteínas transmembrana, com função desprender as membranas de células contíguas. Essas membranas perdem sua adesividade na ausência de Ca2+. Além da aderência proporcionada por proteínas integrais da membrana lateral das células epiteliais, essas membranas formam especializações que formam as junções celulares. Que servem para aderência e para vedar o espaço intracelular, impedindo o fluxo de moléculas por entre as células. Certas junções formam canais de comunicação entre células adjacentes. Nos epitélios prismáticos com uma única camada de células, frequentemente as junções se apresentam numa ordem definida da parte apical para a parte basal da célula. - Zona ou zônula de oclusão: é uma junção íntima (mais apical) na forma de cordões, entre as proteínas ocludinas e claudinas, proteínas juncionais, das membranas plasmáticas de células adjacentes, reforçada pelas caderinas, não ficando nenhum espaço entre elas no ponto de contato. Situa-se logo abaixo da superfície livre das células, elas impedem os movimentos das proteínas da membrana do domínio apical para o domínio basolateral e fundem as membranas plasmáticas de células adjacentes impedindo as moléculas hidrossolúveis de passarem entre as células, servindo, então, como uma barreira à entrada de macromoléculas através do espaço entre células vizinhas. As macromoléculas só podem penetrar através do tecido epitelial, passando para o interior das células. Encontrada especialmente nos tecidos epiteliais de revestimento. - Zônula de adesão: em muitos epitélios aparece após a zônula de oclusão e também circundam a célula, as membranas plasmáticas de células vizinhas estão firmemente unidas por uma substância intercelular adesiva, esta substância é formada por glicoproteínas transmembrana da família das caderinas e uma faixa circunferencial de filamentos de actina, as quais conferem maior resistência a essa região. Esta junção não somente une as membranas celulares, mas também liga o citoesqueleto das duas células através das proteínas de ligação transmembrana. Ocorre principalmente nos tecidos epiteliais de revestimento. - Desmossomos: correspondem a “manchas” ou “discos” de adesão entre as células, sendo, por isso, muitas vezes denominados máculas de adesão. São estruturas elaboradas e, assim como a zônula de adesão, apresentam modificações no citoplasma e no espaço intercelular (30 nm) de células vizinhas. No citoplasma, forma-se, em cada célula vizinha, um disco de material citoplasmático denso (placa citoplasmática), formada por uma série de proteínas de fixação, das quais as mais bem caracterizadas são as desmoplaquinas e as pacoglobinas, para onde convergem filamentos de queratina, denominados tonofilamentos. No espaço intercelular existem outros filamentos que unem as placas citoplasmáticas das células vizinhas, atuando como estruturas adesivas, são as desmogleínas, na presença de cálcio, elas prendem-se às proteínas de ligação transmembrana da célula adjacente. - Hemidesmossomos: assemelham-se a meio desmossomo e serve para prender a membrana celular basal à lâmina basal. São placas de adesão, compostas por desmoplaquinas e outras proteínas associadas, tonofilamentos de queratina inserem-se nestas placas, ao contrário dos do desmossomo, no qual os filamentos entram na placa e fazem uma volta saindo da mesma. As proteínas de ligação transmembrana dos hemidesmossomos são integrinas.

- Junções tipo gap ou néxus: pode ocorrer em qualquer posição nas membranas laterais das células epiteliais. São encontradas em outros tecidos com exceção do tecido muscular estriado esquelético. São canais de comunicação, os conexonas, entre as células, formados por blocos de proteínas específicas, as conexinas, que atravessam as camadas de lipídio da membrana, projetando-se no espaço intercelular, permitindo a passagem de íons, aminoácidos, adenosina monofosfato cíclica, pequenas moléculas e alguns hormônios, permitindo assim a propagação de informações entre células vizinhas, integrando as funções celulares nos tecidos. São reguladas, de modo que podem ser abertas e fechadas, uma diminuição do pH ou um aumento da concentração de cálcio do citosol fecha os canais, inversamente um pH alto e uma diminuição do cálcio fecha os canais. São importantes também, na embriogênese, onde coordenam o desenvolvimento tecidual do embrião e para a distribuição de moléculas de informação através das massas celulares em migração. - Interdigitações: são dobras da membrana plasmática de duas células que se encaixam.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes