A maior rede de estudos do Brasil

Quais deveriam ser os parâmetros para justiça gratuita?

Para o TST basta a simples declaração de pobreza. Foi aceito pedido de uma pessoa que possui R$ 40 mil de renda.


3 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

DLRV Advogados Verified user icon

Há mais de um mês

A gratuidade de justiça está prevista entre os artigos 98 e 102 do Novo Código de Processo Civil.

A pessoa natural ou jurídica, brasileira ou estrangeira, com insuficiência de recursos para pagar as custas, as despesas processuais e os honorários advocatícios tem direito à gratuidade da justiça, na forma da lei.

O pedido de gratuidade da justiça pode ser formulado na petição inicial, na contestação, na petição para ingresso de terceiro no processo ou em recurso.

Nem é preciso dizer que a nova disciplina prevista nos artigos 98 a 101 do CPC também é aplicável aos processos do trabalho, já que o artigo 15 do próprio código é expresso ao mencionar a sua aplicação de forma supletiva e subsidiária aos processos trabalhistas.

"Art. 15.  Na ausência de normas que regulem processos eleitorais, trabalhistas ou administrativos, as disposições deste Código lhes serão aplicadas supletiva e subsidiariamente."

A própria CLT, no parágrafo 3º do artigo 790, traz regras específicas ao processo trabalhista, prevendo: “É facultado aos juízes, órgãos julgadores e presidentes dos tribunais do trabalho de qualquer instância conceder, a requerimento ou de ofício, o benefício da justiça gratuita, inclusive quanto a traslados e instrumentos, àqueles que perceberem salário igual ou inferior a 40% (quarenta por cento) do limite máximo dos benefícios do Regime Geral de Previdência Social”.

A gratuidade de justiça está prevista entre os artigos 98 e 102 do Novo Código de Processo Civil.

A pessoa natural ou jurídica, brasileira ou estrangeira, com insuficiência de recursos para pagar as custas, as despesas processuais e os honorários advocatícios tem direito à gratuidade da justiça, na forma da lei.

O pedido de gratuidade da justiça pode ser formulado na petição inicial, na contestação, na petição para ingresso de terceiro no processo ou em recurso.

Nem é preciso dizer que a nova disciplina prevista nos artigos 98 a 101 do CPC também é aplicável aos processos do trabalho, já que o artigo 15 do próprio código é expresso ao mencionar a sua aplicação de forma supletiva e subsidiária aos processos trabalhistas.

"Art. 15.  Na ausência de normas que regulem processos eleitorais, trabalhistas ou administrativos, as disposições deste Código lhes serão aplicadas supletiva e subsidiariamente."

A própria CLT, no parágrafo 3º do artigo 790, traz regras específicas ao processo trabalhista, prevendo: “É facultado aos juízes, órgãos julgadores e presidentes dos tribunais do trabalho de qualquer instância conceder, a requerimento ou de ofício, o benefício da justiça gratuita, inclusive quanto a traslados e instrumentos, àqueles que perceberem salário igual ou inferior a 40% (quarenta por cento) do limite máximo dos benefícios do Regime Geral de Previdência Social”.

User badge image

Helenna Gomes

Há mais de um mês

Pela igualdade, todos têm direito ao acesso à justiça. Basta a declaração de insuficiência econômica para a suspensão das despesas processuais.

User badge image

Maicon da Rosa Leal

Há mais de um mês

Pelo texto da lei, podem pedir a gratuidade de Justiça, mesmo com a contratação de um advogado particular, a pessoa física ou jurídica, brasileira ou estrangeira, com insuficiência de recursos para pagar as custas, as despesas processuais e os honorários advocatícios. (caput do art. 98 do CPC).

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas