A maior rede de estudos do Brasil

Por que somente o Estado possui a autoridade de aplicar penas?

 Um indivíduo, baseado na CFRB/88 não poderia de utilizar de justiça não infringindo a tal?

Direito Penal I

ESTÁCIO


3 resposta(s)

User badge image

Thais Alves

Há mais de um mês

O Direito Penal tem por finalidade essencial proteger os valores mais importantes dos indivíduos e da sociedade em geral. Tais valores são chamados bens jurídicos penais, entre os quais se destacam: vida, liberdade, propriedade, integridade física, honra, patrimônio público etc.

Por que essa sanção é aplicada pelo Estado e não pelas próprias vítimas ou seus parentes? Por duas razões: essas pessoas, por seu abalo emocional, não se motivariam por questões de justiça ou de proporcionalidade entre a pena e a infração, mas de pura vingança. Boa parte das pessoas assaltadas ou estupradas, por exemplo, matariam, se pudessem, seus agressores (cf. abaixo, matéria sobre linchamento). A segunda razão é que, quando o Direito Penal intervém o fato já ocorreu e o interesse maior da punição não é retribuir o mal causado, mas, por meio do sofrimento do condenado, mostrar aos potenciais criminosos que não se deve cometer crimes. Vê-se, assim, que o interesse é muito mais social do que individual

O Direito Penal tem por finalidade essencial proteger os valores mais importantes dos indivíduos e da sociedade em geral. Tais valores são chamados bens jurídicos penais, entre os quais se destacam: vida, liberdade, propriedade, integridade física, honra, patrimônio público etc.

Por que essa sanção é aplicada pelo Estado e não pelas próprias vítimas ou seus parentes? Por duas razões: essas pessoas, por seu abalo emocional, não se motivariam por questões de justiça ou de proporcionalidade entre a pena e a infração, mas de pura vingança. Boa parte das pessoas assaltadas ou estupradas, por exemplo, matariam, se pudessem, seus agressores (cf. abaixo, matéria sobre linchamento). A segunda razão é que, quando o Direito Penal intervém o fato já ocorreu e o interesse maior da punição não é retribuir o mal causado, mas, por meio do sofrimento do condenado, mostrar aos potenciais criminosos que não se deve cometer crimes. Vê-se, assim, que o interesse é muito mais social do que individual

User badge image

Estudante PD

Há mais de um mês

Nos primórdios era comum a aplicação de penas por particulares, sendo que, com a progressão social e com ela a evolução do Direito o direito de punir passou a ser do Estado que possui jurisdição sobre os indivíduos. Dessa maneira, quando alguém exerce a legítima defesa, estado de necessidade, exercício regular de um direito e estrito cumprimento do dever legal não está aplicando uma pena ao criminoso, sendo que esse direito é exclusivo do Estado. Desse modo, um indivíduo baseado na CRFB/88 não poderia utilizar de justiça, pois, o direito do réu a um devido processo legal também está assegurando nessa lei fundamental. 

User badge image

Cassiane Corrêa

Há mais de um mês

Porque as pessoas, há muito tempo, viviam em uma sociedade onde era um caos e a população fazia "justiça com as próprias mãos", ou seja, fazia barbárie. O Estado nasceu com o objetivo de criar organização e controle social, por isso, detém o monopólio do poder de aplicar as penas.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes