A maior rede de estudos do Brasil

defina acidentes osseos, destacando a importancia de seu estudo


3 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

As superfícies dos ossos possuem várias características estruturais adaptadas a funções específicas, que são denominadas acidentes ósseos, e que se dividem em quatro classes: proeminências, cavidades, perfurações e faces. Alguns acidentes estão listados a seguir:

Alvéolo - Uma escavação profunda, exemplo: Alvéolo dentário.

Cabeça - Extremidade articular proeminente e arredondada, exemplo: Cabeça do rádio

Canal    - Passagem tubular, exemplo: Canal acústico externo

Côndilo - Projeção articular, também arredondada, exemplo: Côndilo medial do fêmur.

Crista    - Projeção estreita, exemplo: Crista ilíaca.

Espinha - Processo agudo e fino, exemplo: Espinha da escápula

Epicôndilo - Projeção acima de um côndilo, exemplo: Epicôndilo do fêmur

Face     - Superfície articular achatada ou pouco profunda, exemplo: Face poplítea

Fissura  - Abertura em fenda estreita, exemplo: Fissura orbital

Forame - Abertura circular que atravessa o osso, exemplo: Forames Caróticos

Fossa    - Depressão rasa, exemplo: Fossa intertrocântérica

Fóvea   - Pequena cavidade ou depressão, exemplo: Fóvea da cabeça do fêmur

Incisura - Depressão em forma de "U", exemplo: Incisura ulnar do rádio

Processo - Proeminência acentuada do osso, exemplo: Processo mastóide

Seio      - Cavidade ou espaço oco, exemplo: Seio frontal

Sulco    - Goteira que acomoda um nervo ou um tendão, exemplo: Sulco intertubercular do úmero

Trocânter - Processo maciço que é encontrado, apenas, no fêmur, exemplo: Trocânter menor do fêmur

Tubérculo - Processo arredondado, exemplo: Tubérculo maior do úmero

Tuberosidade - Processo áspero, imaginem "rugas no osso", exemplo: Tuberosidade do rádio

Fonte: http://adanatomia.blogspot.com/2011/06/acidentes-osseos.html. Acesso em 23/09/2018 às 21h02

As superfícies dos ossos possuem várias características estruturais adaptadas a funções específicas, que são denominadas acidentes ósseos, e que se dividem em quatro classes: proeminências, cavidades, perfurações e faces. Alguns acidentes estão listados a seguir:

Alvéolo - Uma escavação profunda, exemplo: Alvéolo dentário.

Cabeça - Extremidade articular proeminente e arredondada, exemplo: Cabeça do rádio

Canal    - Passagem tubular, exemplo: Canal acústico externo

Côndilo - Projeção articular, também arredondada, exemplo: Côndilo medial do fêmur.

Crista    - Projeção estreita, exemplo: Crista ilíaca.

Espinha - Processo agudo e fino, exemplo: Espinha da escápula

Epicôndilo - Projeção acima de um côndilo, exemplo: Epicôndilo do fêmur

Face     - Superfície articular achatada ou pouco profunda, exemplo: Face poplítea

Fissura  - Abertura em fenda estreita, exemplo: Fissura orbital

Forame - Abertura circular que atravessa o osso, exemplo: Forames Caróticos

Fossa    - Depressão rasa, exemplo: Fossa intertrocântérica

Fóvea   - Pequena cavidade ou depressão, exemplo: Fóvea da cabeça do fêmur

Incisura - Depressão em forma de "U", exemplo: Incisura ulnar do rádio

Processo - Proeminência acentuada do osso, exemplo: Processo mastóide

Seio      - Cavidade ou espaço oco, exemplo: Seio frontal

Sulco    - Goteira que acomoda um nervo ou um tendão, exemplo: Sulco intertubercular do úmero

Trocânter - Processo maciço que é encontrado, apenas, no fêmur, exemplo: Trocânter menor do fêmur

Tubérculo - Processo arredondado, exemplo: Tubérculo maior do úmero

Tuberosidade - Processo áspero, imaginem "rugas no osso", exemplo: Tuberosidade do rádio

Fonte: http://adanatomia.blogspot.com/2011/06/acidentes-osseos.html. Acesso em 23/09/2018 às 21h02

User badge image

Danielle

Há mais de um mês

Os acidentes ósseos são definidos como alterações ou deformações que, são causadas pelo trânsito de tendões, ligamentos, músculos e artérias. Servem para facilitar o movimento e auxiliar a passagem de vasos, a proteção de vasos, para controlar o tipo demovimento realizado pelas articulações.

User badge image

Andre

Há mais de um mês

 

Embora os acidentes ósseos possam ser negligenciados pelo olho destreinado como contornos do osso, elas não são tão simples. A funcionalidade deles varia de permitir que as articulações deslizem umas sobre as outras ou prendam os ossos no lugar, fornecendo suporte estrutural ao músculo e ao tecido conjuntivo e proporcionando estabilização circunferencial e proteção aos nervos, vasos e tecido conjuntivo.


Portanto, os acidentes ósseos são significativos para os médicos e cirurgiões porque servem como marcos anatômicos que fornecem informações sobre as estruturas que os cercam. Por exemplo, um anestesista injetará apenas medial e posterior à espinha isquiática para obter um bloqueio do nervo pudendo. Alternativamente, eles também podem fornecer informações valiosas sobre os músculos que o cirurgião está visualizando.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas