A maior rede de estudos do Brasil

julio tinha dois anos chegou agora em são paulo

Júlio tem 2 anos e chegou agora à São Paulo. A mãe leva Júlio a Unidade Básica de Saúde, alegando que o filho não possui carteira de vacinação. Quais vacinas serão administradas? Especifique a via de aplicação, dose e proteção conferida

ImunologiaFAAA

4 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

Para resolver este problema, devemos colocar em prática o nosso conhecimento sobre biologia e vacinação.


- BCG: Por via intradérmica (injeção sob a pele) de preferência no braço direito. É necessária somente uma dose da vacina e o Ministério da Saúde recomenda uma dose de reforço de seis a dez anos. Proteção contra as formas graves da tuberculose, doença contagiosa, produzida por bactéria que atinge principalmente os pulmões e que, se não tratada, pode provocar sérios problemas respiratórios, emagrecimento, fraqueza e até levar à morte.

- VOP: Por via oral. Em três doses, com intervalo de sessenta dias entre cada dose. Cada dose corresponde a duas gotas. Proteção contra a poliomielite ou paralisia infantil, doença contagiosa, provocada por vírus e caracterizada por paralisia súbita geralmente nas pernas. - Tetravalente (DTP + Hib): Por injeção via intramuscular no vasto lateral da coxa (em crianças com menos de dois anos) ou na parte superior do braço – músculo deltoide (em crianças com mais de dois anos). Em três doses, com intervalo de sessenta dias entre cada uma. Proteção contra a difteria, o tétano, a coqueluche e a Haemophilus influenzae do tipo b, que causa um tipo de meningite.

- Tríplice viral: Por injeção via subcutânea (sob a pele). Deve ser aplicada na parte superior do braço – músculo deltoide. É necessária somente uma dose da vacina. Proteção contra o sarampo, a rubéola e a caxumba.

- Hepatite B: Por injeção via intramuscular no vasto lateral da coxa (em crianças com menos de dois anos) ou na parte superior do braço – músculo deltoide (em crianças com mais de dois anos). São necessárias três doses da vacina: a primeira logo após o nascimento, a segunda trinta dias após a primeira, a terceira seis meses após a primeira. Proteção contra Hepatite B, doença causada por um vírus e que provoca mal-estar, febre baixa, dor de cabeça, fadiga, dor abdominal, náuseas, vômitos e aversão a alguns alimentos.

- Febre Amarela: Por injeção subcutânea (sob a pele) na parte superior do braço – músculo deltoide. Uma dose, com reforço a cada dez anos. Proteção contra a febre amarela, doença infecciosa, causada por um vírus transmitido por vários tipos de mosquito.

Fonte: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/cart_vac.pdf

Acessado em 06 de Outubro de 2018.


Portanto, as vacinas que serão administradas são: BCG, aplicada via intradérmica de preferência no braço direito, e necessário uma dose, protege contra a tuberculose e doença contagiosa. VOP, aplicada via oral (duas gotas), em três doses, protege contra a paralisia infantil, doença contagiosa. Tetravalente, por injeção via subcutânea no músculo deltoide, uma dose, protege contra sarampo, a rubéola e a caxumba. Hepatite B, injeção na parte superior do braço no músculo deltoide, três doses da vacina, protege contra Hepatite B. Febre Amarela, por injeção subcutânea (sob a pele) na parte superior do braço no músculo deltoide, uma dose, protege contra a febre amarela.

Para resolver este problema, devemos colocar em prática o nosso conhecimento sobre biologia e vacinação.


- BCG: Por via intradérmica (injeção sob a pele) de preferência no braço direito. É necessária somente uma dose da vacina e o Ministério da Saúde recomenda uma dose de reforço de seis a dez anos. Proteção contra as formas graves da tuberculose, doença contagiosa, produzida por bactéria que atinge principalmente os pulmões e que, se não tratada, pode provocar sérios problemas respiratórios, emagrecimento, fraqueza e até levar à morte.

- VOP: Por via oral. Em três doses, com intervalo de sessenta dias entre cada dose. Cada dose corresponde a duas gotas. Proteção contra a poliomielite ou paralisia infantil, doença contagiosa, provocada por vírus e caracterizada por paralisia súbita geralmente nas pernas. - Tetravalente (DTP + Hib): Por injeção via intramuscular no vasto lateral da coxa (em crianças com menos de dois anos) ou na parte superior do braço – músculo deltoide (em crianças com mais de dois anos). Em três doses, com intervalo de sessenta dias entre cada uma. Proteção contra a difteria, o tétano, a coqueluche e a Haemophilus influenzae do tipo b, que causa um tipo de meningite.

- Tríplice viral: Por injeção via subcutânea (sob a pele). Deve ser aplicada na parte superior do braço – músculo deltoide. É necessária somente uma dose da vacina. Proteção contra o sarampo, a rubéola e a caxumba.

- Hepatite B: Por injeção via intramuscular no vasto lateral da coxa (em crianças com menos de dois anos) ou na parte superior do braço – músculo deltoide (em crianças com mais de dois anos). São necessárias três doses da vacina: a primeira logo após o nascimento, a segunda trinta dias após a primeira, a terceira seis meses após a primeira. Proteção contra Hepatite B, doença causada por um vírus e que provoca mal-estar, febre baixa, dor de cabeça, fadiga, dor abdominal, náuseas, vômitos e aversão a alguns alimentos.

- Febre Amarela: Por injeção subcutânea (sob a pele) na parte superior do braço – músculo deltoide. Uma dose, com reforço a cada dez anos. Proteção contra a febre amarela, doença infecciosa, causada por um vírus transmitido por vários tipos de mosquito.

Fonte: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/cart_vac.pdf

Acessado em 06 de Outubro de 2018.


Portanto, as vacinas que serão administradas são: BCG, aplicada via intradérmica de preferência no braço direito, e necessário uma dose, protege contra a tuberculose e doença contagiosa. VOP, aplicada via oral (duas gotas), em três doses, protege contra a paralisia infantil, doença contagiosa. Tetravalente, por injeção via subcutânea no músculo deltoide, uma dose, protege contra sarampo, a rubéola e a caxumba. Hepatite B, injeção na parte superior do braço no músculo deltoide, três doses da vacina, protege contra Hepatite B. Febre Amarela, por injeção subcutânea (sob a pele) na parte superior do braço no músculo deltoide, uma dose, protege contra a febre amarela.

User badge image

Thais

Há mais de um mês

Ao nascer

BCG-ID (1)

Dose única

Hepatite B (2)

1ª dose

1 mês

Hepatite B (2)

2ª dose

2 meses

Tetravalente (DTP + Hib) (3)

1ª dose

VOP (vacina oral contra a poliomielite, Sabin) (4)

1ª dose

VORH (vacina oral contra rotavírus humano) (5)

1ª dose

Antipneumocócica 10 valente conjugada (6)

1ª dose

3 meses

Antimeningocócica C conjugada (7)

1ª dose

4 meses

Tetravalente (DTP + Hib) (3)

2ª dose

VOP (vacina oral contra a poliomielite, Sabin) (4)

2ª dose

VORH (vacina oral contra rotavírus humano)

2ª dose

Antipneumocócica 10 valente conjugada (6)

2ª dose

5 meses

Antimeningocócica C conjugada (7)

1ª dose

6 meses

Tetravalente (DTP + Hib) (3)

3ª dose

VOP (vacina oral contra a poliomielite, Sabin) (4)

3ª dose

Hepatite B (2)

3ª dose

Antipneumocócica 10 valente conjugada (6)

3ª dose

9 meses

Febre amarela (8)

1 dose  (reforço a cada 10 anos)

12 meses

SRC (tríplice viral, MMR) (9)

1ª dose

Antipneumocócica 10 valente conjugada (6)

Reforço

15 meses

DTP (tríplice bacteriana) (3)

1º reforço

VOP (vacina oral contra a poliomielite, Sabin) (4)

Reforço

Antimeningocócica C conjugada (7)

Reforço

4 anos

DTP (tríplice bacteriana) (3)

2º reforço

 

SRC (tríplice viral, MMR) (9)

2ª dose

10 anos

Febre amarela (8)

1 dose  (reforço a cada 10 anos)

 

User badge image

Andre

Há mais de um mês

 

Para resolver este problema, devemos colocar em prática o nosso conhecimento sobre biologia e vacinação.


 - BCG: Por via intradérmica (injeção sob a pele) de preferência no braço direito. É necessária somente uma dose da vacina e o Ministério da Saúde recomenda uma dose de reforço de seis a dez anos. Proteção contra as formas graves da tuberculose, doença contagiosa, produzida por bactéria que atinge principalmente os pulmões e que, se não tratada, pode provocar sérios problemas respiratórios, emagrecimento, fraqueza e até levar à morte. 

 - VOP: Por via oral. Em três doses, com intervalo de sessenta dias entre cada dose. Cada dose corresponde a duas gotas. Proteção contra a poliomielite ou paralisia infantil, doença contagiosa, provocada por vírus e caracterizada por paralisia súbita geralmente nas pernas.  - Tetravalente (DTP + Hib): Por injeção via intramuscular no vasto lateral da coxa (em crianças com menos de dois anos) ou na parte superior do braço – músculo deltoide (em crianças com mais de dois anos). Em três doses, com intervalo de sessenta dias entre cada uma. Proteção contra a difteria, o tétano, a coqueluche e a Haemophilus influenzae do tipo b, que causa um tipo de meningite. 

 - Tríplice viral: Por injeção via subcutânea (sob a pele). Deve ser aplicada na parte superior do braço – músculo deltoide. É necessária somente uma dose da vacina. Proteção contra o sarampo, a rubéola e a caxumba. 

 - Hepatite B: Por injeção via intramuscular no vasto lateral da coxa (em crianças com menos de dois anos) ou na parte superior do braço – músculo deltoide (em crianças com mais de dois anos). São necessárias três doses da vacina: a primeira logo após o nascimento, a segunda trinta dias após a primeira, a terceira seis meses após a primeira. Proteção contra Hepatite B, doença causada por um vírus e que provoca mal-estar, febre baixa, dor de cabeça, fadiga, dor abdominal, náuseas, vômitos e aversão a alguns alimentos. 

 - Febre Amarela: Por injeção subcutânea (sob a pele) na parte superior do braço – músculo deltoide. Uma dose, com reforço a cada dez anos. Proteção contra a febre amarela, doença infecciosa, causada por um vírus transmitido por vários tipos de mosquito.

Fonte: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/cart_vac.pdf

Acessado em 06 de Outubro de 2018.


Portanto, as vacinas que serão administradas são: BCG, aplicada via intradérmica de preferência no braço direito, e necessário uma dose, protege contra a tuberculose e doença contagiosa. VOP, aplicada via oral (duas gotas), em três doses, protege contra a paralisia infantil, doença contagiosa. Tetravalente, por injeção via subcutânea no músculo deltoide, uma dose, protege contra sarampo, a rubéola e a caxumba. Hepatite B, injeção na parte superior do braço no músculo deltoide, três doses da vacina, protege contra Hepatite B. Febre Amarela, por injeção subcutânea (sob a pele) na parte superior do braço no músculo deltoide, uma dose, protege contra a febre amarela. 

User badge image

Andre

Há mais de um mês

Para resolver este problema, devemos colocar em prática o nosso conhecimento sobre biologia e vacinação.


- BCG: Por via intradérmica (injeção sob a pele) de preferência no braço direito. É necessária somente uma dose da vacina e o Ministério da Saúde recomenda uma dose de reforço de seis a dez anos. Proteção contra as formas graves da tuberculose, doença contagiosa, produzida por bactéria que atinge principalmente os pulmões e que, se não tratada, pode provocar sérios problemas respiratórios, emagrecimento, fraqueza e até levar à morte.

- VOP: Por via oral. Em três doses, com intervalo de sessenta dias entre cada dose. Cada dose corresponde a duas gotas. Proteção contra a poliomielite ou paralisia infantil, doença contagiosa, provocada por vírus e caracterizada por paralisia súbita geralmente nas pernas. - Tetravalente (DTP + Hib): Por injeção via intramuscular no vasto lateral da coxa (em crianças com menos de dois anos) ou na parte superior do braço – músculo deltoide (em crianças com mais de dois anos). Em três doses, com intervalo de sessenta dias entre cada uma. Proteção contra a difteria, o tétano, a coqueluche e a Haemophilus influenzae do tipo b, que causa um tipo de meningite.

- Tríplice viral: Por injeção via subcutânea (sob a pele). Deve ser aplicada na parte superior do braço – músculo deltoide. É necessária somente uma dose da vacina. Proteção contra o sarampo, a rubéola e a caxumba.

- Hepatite B: Por injeção via intramuscular no vasto lateral da coxa (em crianças com menos de dois anos) ou na parte superior do braço – músculo deltoide (em crianças com mais de dois anos). São necessárias três doses da vacina: a primeira logo após o nascimento, a segunda trinta dias após a primeira, a terceira seis meses após a primeira. Proteção contra Hepatite B, doença causada por um vírus e que provoca mal-estar, febre baixa, dor de cabeça, fadiga, dor abdominal, náuseas, vômitos e aversão a alguns alimentos.

- Febre Amarela: Por injeção subcutânea (sob a pele) na parte superior do braço – músculo deltoide. Uma dose, com reforço a cada dez anos. Proteção contra a febre amarela, doença infecciosa, causada por um vírus transmitido por vários tipos de mosquito.

Fonte: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/cart_vac.pdf

Acessado em 06 de Outubro de 2018.


Portanto, as vacinas que serão administradas são: BCG, aplicada via intradérmica de preferência no braço direito, e necessário uma dose, protege contra a tuberculose e doença contagiosa. VOP, aplicada via oral (duas gotas), em três doses, protege contra a paralisia infantil, doença contagiosa. Tetravalente, por injeção via subcutânea no músculo deltoide, uma dose, protege contra sarampo, a rubéola e a caxumba. Hepatite B, injeção na parte superior do braço no músculo deltoide, três doses da vacina, protege contra Hepatite B. Febre Amarela, por injeção subcutânea (sob a pele) na parte superior do braço no músculo deltoide, uma dose, protege contra a febre amarela.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas