A maior rede de estudos do Brasil

controle nervoso da contração muscular


4 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

Para responder essa pergunta devemos colocar em prática nosso conhecimento sobre Fisiologia Humana.


As contrações musculares podem ser descritas com base em duas variáveis: comprimento e tensão. Uma contração muscular é descrita como isométrica se a tensão muscular muda, mas a duração do músculo permanece a mesma. Em contraste, uma contração muscular é isotônica se a tensão muscular permanecer a mesma durante a contração. Se o comprimento do músculo encurtar, a contração é concêntrica; se o comprimento do músculo aumenta, a contração é excêntrica.


Em movimentos naturais que fundamentam a atividade locomotora; as contrações musculares são multifacetadas, pois são capazes de produzir mudanças no comprimento e na tensão de maneira variável no tempo. Portanto, nem o comprimento nem a tensão provavelmente permanecerão os mesmos nos músculos que se contraem durante a atividade locomotora. Nos vertebrados, as contrações do músculo esquelético são neurogênicas, pois exigem a entrada sináptica dos neurônios motores para produzir contrações musculares.


Um único neurônio motor é capaz de inervar múltiplas fibras musculares, fazendo com que as fibras se contraiam ao mesmo tempo. Uma vez inervados, os filamentos de proteínas dentro de cada fibra muscular esquelética deslizam uns sobre os outros para produzir uma contração, o que é explicado pela teoria do filamento deslizante. A contração produzida pode ser descrita como contração, soma ou tétano, dependendo da frequência dos potenciais de ação.

Para responder essa pergunta devemos colocar em prática nosso conhecimento sobre Fisiologia Humana.


As contrações musculares podem ser descritas com base em duas variáveis: comprimento e tensão. Uma contração muscular é descrita como isométrica se a tensão muscular muda, mas a duração do músculo permanece a mesma. Em contraste, uma contração muscular é isotônica se a tensão muscular permanecer a mesma durante a contração. Se o comprimento do músculo encurtar, a contração é concêntrica; se o comprimento do músculo aumenta, a contração é excêntrica.


Em movimentos naturais que fundamentam a atividade locomotora; as contrações musculares são multifacetadas, pois são capazes de produzir mudanças no comprimento e na tensão de maneira variável no tempo. Portanto, nem o comprimento nem a tensão provavelmente permanecerão os mesmos nos músculos que se contraem durante a atividade locomotora. Nos vertebrados, as contrações do músculo esquelético são neurogênicas, pois exigem a entrada sináptica dos neurônios motores para produzir contrações musculares.


Um único neurônio motor é capaz de inervar múltiplas fibras musculares, fazendo com que as fibras se contraiam ao mesmo tempo. Uma vez inervados, os filamentos de proteínas dentro de cada fibra muscular esquelética deslizam uns sobre os outros para produzir uma contração, o que é explicado pela teoria do filamento deslizante. A contração produzida pode ser descrita como contração, soma ou tétano, dependendo da frequência dos potenciais de ação.

User badge image

Alice

Há mais de um mês

O sistema nervoso possui motoneurônios que controlam os músculos para a realização de movimentos. Uma unidade motora é constituída por um motoneurônio e as fibras musculares inervadas por ele. Assim, grupamentos musculares que possuem grandes unidades motoras (um motoneurônio inervando muitas células) proporcionam gestos motores com menor precisão, como o quadríceps. Já músculos que possuem pequenas unidades motoras (um motoneurônio inervando poucas células) proporcionam movimentos com maior precisão.

User badge image

Andre

Há mais de um mês

Fisiologia Humana


Para responder essa pergunta devemos colocar em prática nosso conhecimento sobre Fisiologia Humana.


As contrações musculares podem ser descritas com base em duas variáveis: comprimento e tensão. Uma contração muscular é descrita como isométrica se a tensão muscular muda, mas a duração do músculo permanece a mesma. Em contraste, uma contração muscular é isotônica se a tensão muscular permanecer a mesma durante a contração. Se o comprimento do músculo encurtar, a contração é concêntrica; se o comprimento do músculo aumenta, a contração é excêntrica.


Em movimentos naturais que fundamentam a atividade locomotora; as contrações musculares são multifacetadas, pois são capazes de produzir mudanças no comprimento e na tensão de maneira variável no tempo. Portanto, nem o comprimento nem a tensão provavelmente permanecerão os mesmos nos músculos que se contraem durante a atividade locomotora. Nos vertebrados, as contrações do músculo esquelético são neurogênicas, pois exigem a entrada sináptica dos neurônios motores para produzir contrações musculares.


Um único neurônio motor é capaz de inervar múltiplas fibras musculares, fazendo com que as fibras se contraiam ao mesmo tempo. Uma vez inervados, os filamentos de proteínas dentro de cada fibra muscular esquelética deslizam uns sobre os outros para produzir uma contração, o que é explicado pela teoria do filamento deslizante. A contração produzida pode ser descrita como contração, soma ou tétano, dependendo da frequência dos potenciais de ação.

User badge image

Andre

Há mais de um mês

Para responder essa pergunta devemos colocar em prática nosso conhecimento sobre Fisiologia Humana.


As contrações musculares podem ser descritas com base em duas variáveis: comprimento e tensão. Uma contração muscular é descrita como isométrica se a tensão muscular muda, mas a duração do músculo permanece a mesma. Em contraste, uma contração muscular é isotônica se a tensão muscular permanecer a mesma durante a contração. Se o comprimento do músculo encurtar, a contração é concêntrica; se o comprimento do músculo aumenta, a contração é excêntrica.


Em movimentos naturais que fundamentam a atividade locomotora; as contrações musculares são multifacetadas, pois são capazes de produzir mudanças no comprimento e na tensão de maneira variável no tempo. Portanto, nem o comprimento nem a tensão provavelmente permanecerão os mesmos nos músculos que se contraem durante a atividade locomotora. Nos vertebrados, as contrações do músculo esquelético são neurogênicas, pois exigem a entrada sináptica dos neurônios motores para produzir contrações musculares.


Um único neurônio motor é capaz de inervar múltiplas fibras musculares, fazendo com que as fibras se contraiam ao mesmo tempo. Uma vez inervados, os filamentos de proteínas dentro de cada fibra muscular esquelética deslizam uns sobre os outros para produzir uma contração, o que é explicado pela teoria do filamento deslizante. A contração produzida pode ser descrita como contração, soma ou tétano, dependendo da frequência dos potenciais de ação.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas