A maior rede de estudos do Brasil

Porque o antibiótico atinge os ribossomos bacterianos e não os nossos da célula eucarionte?


4 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

A essência da quimioterapia antimicrobiana é a toxicidade seletiva: matar ou inibir o microorganismo sem afetar o hospedeiro. Esta toxicidade se baseia nas diferenças entre a estrutura e a composição química das células procarióticas e eucarióticas.


Os principais pontos de ação dos antibióticos são a inibição da síntese do peptideoglicano da parece celular bacteriana, lesão da membrana citoplasmática e interferência na síntese de ácido nucléico e proteínas.


A biossíntese de DNA, RNA e proteínas envolve um número de reações bioquímicas complexas. Como a síntese proteica é uma característica comum a todas as células, tanto as células procariontes quanto as eucariontes, não são alvos para a toxicidade seletiva. Porém esta síntese é diferente entre as bactérias e as células do hospedeiro, pois existem diferenças entre seus ribossomos, os coeficientes de sedimentação são, respectivamente, e , o que permite ação seletiva dos aminoglicosídeos.


Assim, o antibiótico atinge os ribossomos bacterianos e não os nossos por conta da toxicidade seletiva. Em outras palavras, a diferença nos ribossomos das células procariontes (células das bactérias) e eucariontes (nossas células) permite que os antibióticos ajam apenas nos ribossomos das células bacterianas, inibindo a síntese proteica das mesmas.

Fonte: https://www.infoescola.com/farmacologia/acao-das-drogas-antimicrobianas/

A essência da quimioterapia antimicrobiana é a toxicidade seletiva: matar ou inibir o microorganismo sem afetar o hospedeiro. Esta toxicidade se baseia nas diferenças entre a estrutura e a composição química das células procarióticas e eucarióticas.


Os principais pontos de ação dos antibióticos são a inibição da síntese do peptideoglicano da parece celular bacteriana, lesão da membrana citoplasmática e interferência na síntese de ácido nucléico e proteínas.


A biossíntese de DNA, RNA e proteínas envolve um número de reações bioquímicas complexas. Como a síntese proteica é uma característica comum a todas as células, tanto as células procariontes quanto as eucariontes, não são alvos para a toxicidade seletiva. Porém esta síntese é diferente entre as bactérias e as células do hospedeiro, pois existem diferenças entre seus ribossomos, os coeficientes de sedimentação são, respectivamente, e , o que permite ação seletiva dos aminoglicosídeos.


Assim, o antibiótico atinge os ribossomos bacterianos e não os nossos por conta da toxicidade seletiva. Em outras palavras, a diferença nos ribossomos das células procariontes (células das bactérias) e eucariontes (nossas células) permite que os antibióticos ajam apenas nos ribossomos das células bacterianas, inibindo a síntese proteica das mesmas.

Fonte: https://www.infoescola.com/farmacologia/acao-das-drogas-antimicrobianas/

User badge image

Andre

Há mais de um mês

A essência da quimioterapia antimicrobiana é a toxicidade seletiva: matar ou inibir o microorganismo sem afetar o hospedeiro. Esta toxicidade se baseia nas diferenças entre a estrutura e a composição química das células procarióticas e eucarióticas.


Os principais pontos de ação dos antibióticos são a inibição da síntese do peptideoglicano da parece celular bacteriana, lesão da membrana citoplasmática e interferência na síntese de ácido nucléico e proteínas.


A biossíntese de DNA, RNA e proteínas envolve um número de reações bioquímicas complexas. Como a síntese proteica é uma característica comum a todas as células, tanto as células procariontes quanto as eucariontes, não são alvos para a toxicidade seletiva. Porém esta síntese é diferente entre as bactérias e as células do hospedeiro, pois existem diferenças entre seus ribossomos, os coeficientes de sedimentação são, respectivamente,   e  , o que permite ação seletiva dos aminoglicosídeos.


Assim, o antibiótico atinge os ribossomos bacterianos e não os nossos por conta da toxicidade seletiva. Em outras palavras, a diferença nos ribossomos das células procariontes (células das bactérias) e eucariontes (nossas células) permite que os antibióticos ajam apenas nos ribossomos das células bacterianas, inibindo a síntese proteica das mesmas.

Fonte: https://www.infoescola.com/farmacologia/acao-das-drogas-antimicrobianas/

User badge image

Andre

Há mais de um mês

A essência da quimioterapia antimicrobiana é a toxicidade seletiva: matar ou inibir o microorganismo sem afetar o hospedeiro. Esta toxicidade se baseia nas diferenças entre a estrutura e a composição química das células procarióticas e eucarióticas.


Os principais pontos de ação dos antibióticos são a inibição da síntese do peptideoglicano da parece celular bacteriana, lesão da membrana citoplasmática e interferência na síntese de ácido nucléico e proteínas.


A biossíntese de DNA, RNA e proteínas envolve um número de reações bioquímicas complexas. Como a síntese proteica é uma característica comum a todas as células, tanto as células procariontes quanto as eucariontes, não são alvos para a toxicidade seletiva. Porém esta síntese é diferente entre as bactérias e as células do hospedeiro, pois existem diferenças entre seus ribossomos, os coeficientes de sedimentação são, respectivamente, e , o que permite ação seletiva dos aminoglicosídeos.


Assim, o antibiótico atinge os ribossomos bacterianos e não os nossos por conta da toxicidade seletiva. Em outras palavras, a diferença nos ribossomos das células procariontes (células das bactérias) e eucariontes (nossas células) permite que os antibióticos ajam apenas nos ribossomos das células bacterianas, inibindo a síntese proteica das mesmas.

Fonte: https://www.infoescola.com/farmacologia/acao-das-drogas-antimicrobianas/

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas