A maior rede de estudos do Brasil

Por que o educador filósofo deve proporcionar prazer ao educando no ato de aprender?


3 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

Para responder esta questão vamos entender a importância da filosofia, além de compreender qual o seu papel de esclarecimento na sociedade. Assim, poderemos entender porque o ato de aprender deve ser prazeroso e como o educador deve proporcionar este prazer. Sabemos que a filosofia muitas vezes é renegada como disciplina visto seu caráter pouco prático e economicamente fraco. Numa sociedade pragmática que visa o lucro, muitas vezes a reflexão sobre os fundamentos do conhecimento e das crenças ou a reflexão sobre a vida dentro desta sociedade é deixada de lado. Entretanto, compreender a sociedade em que vivemos, como ela foi construída, quais serão as consequências dos nossos atos como indíviduos e como sociedade é de extrema importância. Da mesma maneira, entender a estrutução política, os conceitos de justiça, ética, moral, assim como fundamentar a atividade científica são atividades que possuem valor social e político. Além disso, a filosofia, que envolve todos estes aspectos, mesmo possuindo valores externos, possui valor em si mesma, ou seja, a busca pelo conhecimento e a investigação da verdade é importante nela mesma, mesmo não sendo economicamente vantajosa. Assim, este interesse pelo conhecimento é algo que, como coloca Aristóteles na Metafísica, todos os homens possuem naturalmente e, por isso, é uma busca prazerosa porque pode suprir estes desejos de conhecimento. Portanto, um educador filósofo deve ser capaz de mostrar aos seus alunos que a investigação da verdade por ela mesma é uma atividade inerente ao homem, mas que foi perdida por meio de uma imposição positivista da sociedade. Deste modo, a educação pode ser muito mais prazerosa e enriquecedora.
Para responder esta questão vamos entender a importância da filosofia, além de compreender qual o seu papel de esclarecimento na sociedade. Assim, poderemos entender porque o ato de aprender deve ser prazeroso e como o educador deve proporcionar este prazer. Sabemos que a filosofia muitas vezes é renegada como disciplina visto seu caráter pouco prático e economicamente fraco. Numa sociedade pragmática que visa o lucro, muitas vezes a reflexão sobre os fundamentos do conhecimento e das crenças ou a reflexão sobre a vida dentro desta sociedade é deixada de lado. Entretanto, compreender a sociedade em que vivemos, como ela foi construída, quais serão as consequências dos nossos atos como indíviduos e como sociedade é de extrema importância. Da mesma maneira, entender a estrutução política, os conceitos de justiça, ética, moral, assim como fundamentar a atividade científica são atividades que possuem valor social e político. Além disso, a filosofia, que envolve todos estes aspectos, mesmo possuindo valores externos, possui valor em si mesma, ou seja, a busca pelo conhecimento e a investigação da verdade é importante nela mesma, mesmo não sendo economicamente vantajosa. Assim, este interesse pelo conhecimento é algo que, como coloca Aristóteles na Metafísica, todos os homens possuem naturalmente e, por isso, é uma busca prazerosa porque pode suprir estes desejos de conhecimento. Portanto, um educador filósofo deve ser capaz de mostrar aos seus alunos que a investigação da verdade por ela mesma é uma atividade inerente ao homem, mas que foi perdida por meio de uma imposição positivista da sociedade. Deste modo, a educação pode ser muito mais prazerosa e enriquecedora.
User badge image

Anna Christina Carvalho

Há mais de um mês

por que filosofia  e chato pra caramba ai pra aprender o conteudo on professor tem que dar uma animadinha kkkk

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas