A maior rede de estudos do Brasil

A natureza jurídica específica do Tributo é determinado pelo Fato Gerador. Portaria. Base de Cálculos. Lei. Decreto.

Logística

ESTÁCIO


1 resposta(s)

User badge image

Camila paixão

Há mais de um mês

CONCEITO: artigo CTN: toda prestação pecuniária compulsória em moeda e todo valor que nela exprimir.

Não é admitido pagar tributos com bens móveis, SOMENTE EM DINHEIRO. Ex: carros, bois, vinho.

Advogado que deve ISS também não pode trabalhar para o Município para pagar o tributo.

Existe a DAÇÃO EM PAGAMENTO, que pode ser pago com bens IMÓVEIS.

Multa é diferente de tributo.

Multa: sanção de ato ilícito

Tributo: não é gerado em razão de fato ilícito

Se houver acréscimo patrimonial, mesmo que decorrente de atividade ilícita, paga-se tributos. Se não fosse cobrado tais tributos, estaríamos dando imunidades para bandidos.

PRINCÍPIO DA LEGALIDADE: o direito tributário é EX LEGE, decorre da lei, tem fundamento legal.

Art CTN - Atividade plenamente vinculada. Fiscalização. O fiscal não pode verificar um fato gerador e não promover o lançamento. Caso isso ocorra, ele responderá com seu patrimônio particular

A fiscalização não é atividade discricionária, mas sim VINCULADA. Não pode optar por lançar ou não.

CONCEITO: artigo CTN: toda prestação pecuniária compulsória em moeda e todo valor que nela exprimir.

Não é admitido pagar tributos com bens móveis, SOMENTE EM DINHEIRO. Ex: carros, bois, vinho.

Advogado que deve ISS também não pode trabalhar para o Município para pagar o tributo.

Existe a DAÇÃO EM PAGAMENTO, que pode ser pago com bens IMÓVEIS.

Multa é diferente de tributo.

Multa: sanção de ato ilícito

Tributo: não é gerado em razão de fato ilícito

Se houver acréscimo patrimonial, mesmo que decorrente de atividade ilícita, paga-se tributos. Se não fosse cobrado tais tributos, estaríamos dando imunidades para bandidos.

PRINCÍPIO DA LEGALIDADE: o direito tributário é EX LEGE, decorre da lei, tem fundamento legal.

Art CTN - Atividade plenamente vinculada. Fiscalização. O fiscal não pode verificar um fato gerador e não promover o lançamento. Caso isso ocorra, ele responderá com seu patrimônio particular

A fiscalização não é atividade discricionária, mas sim VINCULADA. Não pode optar por lançar ou não.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes