A maior rede de estudos do Brasil

A Súmula 331 do Tribunal Superior do Trabalho (TST)

A Súmula 331 do Tribunal Superior do Trabalho (TST) deu interpretação diversa da adotada até então, acerca da responsabilidade do tomador dos serviços nos contratos chamados de terceirização, nos quais a entidade contrata mão de obra para determinadas atividades que não fazem parte de sua atividade fim.Assinale a alternativa que expressa o entendimento do TST materializados na Súmula 331.

 
a. Para que haja a responsabilização da Administração tomadora dos serviços, é preciso que o empregador tenha inadimplido com suas obrigações, e que a tomadora do serviço tenha participado da relação processual que apurou a irregularidade, bem como reste evidenciada a sua conduta culposa no cumprimento das obrigações relativas à fiscalização.
b. A administração é responsável solidária pelos débitos trabalhistas havidos em relação aos empregados que lhe prestaram serviço, no âmbito do contrato de terceirização de mão de obra, desde que não tenha fiscalizado corretamente o cumprimento das obrigações trabalhistas pelo empregador.
c. Para caracterização da responsabilidade subsidiária da Administração tomadora dos serviços de mão de obra, é preciso que haja pessoalidade e subordinação direta dos empregados com a tomadora dos serviços.
d. Se a empresa terceirizada não cumprir com as obrigações trabalhistas dos empregados, a Administração Pública tomadora dos serviços responde subsidiariamente em relação aos débitos trabalhistas daqueles empregados.
e. Os encargos trabalhistas não adimplidos pela empresa contratada pela Administração não torna esta última responsável solidária, mas autoriza o pagamento direto aos empregados dessas verbas não pagas pelo empregador.


3 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

O Tribunal Superior do Trabalho, na súmula 331, estabelece algumas diretrizes sobre a responsabilidade do empregador, empresa e emprega nas relações trabalhistas terceirizadas.

Neste sentido, podemos indicar que a letra a. está correta. É possível que a Admistração tomara do serviço seja responsabilizada solidariamente caso haja participação na relação processual que verificou a irregularidade e se fique evidente que a administração tenha culpa culposa no que diz respeito às fiscalizações.

A letra b. está errada, a súmula não prevê que a administração tomadora do serviço possua algum tipo de responsabilidade sobre obrigações trabalhistas, nem solidária nem subsidiária só porque não fiscalizou corretamente o cumprimento das obrigações trabalhistas.

A letra c. está errada. A responsabilidade subdiária ocorre quando há uma demonstração clara que a contratação foi feita errôneamente por alguém ou se existir problemas deste contratado em realizar obrigações trabalhistas, previdenciárias e fiscais.

A letra d. está errada. Segundo a Súmula 331 a contratação irreguçar não gera vínculos com a Administração Pública.

A letra e. está errada. A Súmula 331 só prevê que estes encargos sejam pagos pela Administração quando há demonstração de pessoalidade e subordinaçã direta.

Portanto, apenas a letra a. representa o que é expresso no entedimento da Súmula 331 do TST.

O Tribunal Superior do Trabalho, na súmula 331, estabelece algumas diretrizes sobre a responsabilidade do empregador, empresa e emprega nas relações trabalhistas terceirizadas.

Neste sentido, podemos indicar que a letra a. está correta. É possível que a Admistração tomara do serviço seja responsabilizada solidariamente caso haja participação na relação processual que verificou a irregularidade e se fique evidente que a administração tenha culpa culposa no que diz respeito às fiscalizações.

A letra b. está errada, a súmula não prevê que a administração tomadora do serviço possua algum tipo de responsabilidade sobre obrigações trabalhistas, nem solidária nem subsidiária só porque não fiscalizou corretamente o cumprimento das obrigações trabalhistas.

A letra c. está errada. A responsabilidade subdiária ocorre quando há uma demonstração clara que a contratação foi feita errôneamente por alguém ou se existir problemas deste contratado em realizar obrigações trabalhistas, previdenciárias e fiscais.

A letra d. está errada. Segundo a Súmula 331 a contratação irreguçar não gera vínculos com a Administração Pública.

A letra e. está errada. A Súmula 331 só prevê que estes encargos sejam pagos pela Administração quando há demonstração de pessoalidade e subordinaçã direta.

Portanto, apenas a letra a. representa o que é expresso no entedimento da Súmula 331 do TST.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas