A maior rede de estudos do Brasil

O que é crime de consumação antecipada?


6 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

DLRV Advogados Verified user icon

Há mais de um mês

Crime de consumação antecipada, mais conhecido como crime formal, é aquele no qual o tipo penal prevê a conduta e o resultado, mas que, para se consumar, basta a prática da conduta.

A extorsão é um exemplo.

"Art. 158 - Constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, e com o intuito de obter para si ou para outrem indevida vantagem econômica, a fazer, tolerar que se faça ou deixar fazer alguma coisa:

Pena - reclusão, de 4 (quatro) a 10 (dez) anos, e multa."

Neste crime, basta o constrangimento para que o crime se consume, não sendo necessária a obtenção da vantagem.

 

Crime de consumação antecipada, mais conhecido como crime formal, é aquele no qual o tipo penal prevê a conduta e o resultado, mas que, para se consumar, basta a prática da conduta.

A extorsão é um exemplo.

"Art. 158 - Constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, e com o intuito de obter para si ou para outrem indevida vantagem econômica, a fazer, tolerar que se faça ou deixar fazer alguma coisa:

Pena - reclusão, de 4 (quatro) a 10 (dez) anos, e multa."

Neste crime, basta o constrangimento para que o crime se consume, não sendo necessária a obtenção da vantagem.

 

User badge image

juliano

Há mais de um mês

Delito em que o início da execução é definido como consumação.

User badge image

Larissy Faria

Há mais de um mês

É o crime que, apesar de a norma penal prever um resultado naturalístico, o resultado se dá no momento exato da conduta. - independentemente da ocorrência do resultado. Também são chamados de crimes formais. Ex: Ameaça, artigo 157.

User badge image

Dawison Oliveira

Há mais de um mês

. A extorsão mediante sequestro é um delito de consumação antecipada e, muito embora inserido no capítulo dos crimes patrimoniais, consuma-se com o mero sequestro da vítima, alcançando ou não a meta optata que será a vantagem (resgate). Assim o é não por um acaso aleatório, mas sim por uma consciente e axiológica opção legislativa que, cuidando proteger um bem maior (liberdade), que é transgredido em razão de outro bem (patrimônio), antecipa lhe aconsumação, reforçando a reprovabilidade da conduta que, compondo o crime patrimonial, viola bem jurídico com especial proteção.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas