A maior rede de estudos do Brasil

a conjuração mineira edra um movimento que pretendia a liberdade do brasil ?


3 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

Também conhecida como Inconfidência Mineira, a Conjuração Mineira foi o movimento de cunho separatista, localizado em Minas Gerais no ano de 1789, sua finalidade era libertar o Brasil da autoridade de Portugal. O slogan da revolta era "Liberdade, ainda que tardia".

As principais causas deste movimentos foram:

  • a exploração política e econômica praticada por Portugal sobre o Brasil;
  • se por algum motivo, uma área não conseguisse pagar 1500 quilos de ouro para Portugal, soldados eram ordenados a entrar nas residências locais para subtrair bens até que o valor pretendido fosse atingido;
- veto às instalações de manufaturas no Brasil;
Também conhecida como Inconfidência Mineira, a Conjuração Mineira foi o movimento de cunho separatista, localizado em Minas Gerais no ano de 1789, sua finalidade era libertar o Brasil da autoridade de Portugal. O slogan da revolta era "Liberdade, ainda que tardia".

As principais causas deste movimentos foram:

  • a exploração política e econômica praticada por Portugal sobre o Brasil;
  • se por algum motivo, uma área não conseguisse pagar 1500 quilos de ouro para Portugal, soldados eram ordenados a entrar nas residências locais para subtrair bens até que o valor pretendido fosse atingido;
- veto às instalações de manufaturas no Brasil;
User badge image

Lucas Nascimento

Há mais de um mês

A Inconfidência Mineira, também chamada de Conjuração Mineira, foi a conspiração de uma pequena elite de Vila Rica - atual Ouro Preto (MG) -, ocorrida em 1789, contra o domínio português. Desse grupo, fizeram parte intelectuais, religiosos, militares e fazendeiros, dentre os quais estava o alferes Joaquim José da Silva Xavier, sempre lembrado como principal líder do movimento. 

O motivo principal da Inconfidência foi a questão da derrama. Tratava-se de uma operação fiscal realizada pela Coroa portuguesa para cobrar os impostos atrasados. O chamado quinto, como o próprio nome já indica, correspondia à cobrança de 20% (1/5) sobre a quantidade de ouro extraído anualmente. Quando o quinto não era pago, os valores atrasados iam se acumulando. Então, a Metrópole podia lançar mão da "derrama" para cobrar esses impostos, utilizando-se até mesmo do confisco dos bens dos devedores.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas