A maior rede de estudos do Brasil

análise das diferenças de características etárias dos dois países e a diferença da letalidade entre Itália e Brasil em relação com a pirâmide etária.

Um dos tópicos estudados nesta unidade fala sobre a demografia, suas taxas e fatores que a influenciam. Podemos verificar que índices demográficos podem influenciar nos estudos de morbidade de uma população, como o comportamento das doenças e mortalidade. Em 2020, vivemos uma pandemia que afetou de forma diferente os países. Um deles chamou a atenção em razão das suas características demográficas e como elas modificaram o comportamento da doença no que diz respeito à mortalidade.

A partir das figuras a seguir, escreva um texto dissertativo que contemple a análise das diferenças de características etárias dos dois países e a diferença da letalidade entre Itália e Brasil em relação com a pirâmide etária.




Figura 1 – Percentual de taxa de letalidade do COVID-19 da Itália e Brasil até 5 de junho de 2020




Fonte: Elaborada pela autora, baseada em POPULATION PYRAMID, 2020.




#PraCegoVer: a figura mostra um gráfico ao longo do tempo em que a Itália possui uma taxa maior de letalidade do que o Brasil até a data de 5 de junho.






Figura 2 – Pirâmide etária do Brasil em 2020


Fonte: Elaborada pela autora, baseada em POPULATION PYRAMID, 2020.


#PraCegoVer: a figura mostra uma pirâmide etária com várias faixas, que representam o total da população naquela faixa etária.




Figura 3 – Pirâmide etária da Itália em 2020





Fonte: Elaborada pela autora, baseada em POPULATION PYRAMID, 2020.




#PraCegoVer: a figura mostra uma pirâmide etária com várias faixas, que representam o total da população naquela faixa etária.



27 resposta(s)

User badge image

david nogueira

Há mais de um mês

ESTILO DE VIDA SAÚDE E MEIO AMBIENTE

DIFERENÇAS DE CARACTERISTISTICAS E LETALIDADE NO BRASIL E ÍTALIA

Podemos observar que a densidade populacional ,tamanho e composição das famílias , condições sanitárias ,acesso a saúde ,sistema de migração, padrões de migração , deslocamento , desigualdade inter-regionais ,estrutura do mercado de trabalho entre outras...  são características diferentes entre esses países.

A taxa de letalidade no Brasil é  3x menor que a registrada na Itália.
No Brasil a taxa de letalidade chegou a 2,92% . Do total de 89,4% de vitimas a maioria tinham mais de 60 anos – a média de idade dos mortos no Brasil é de 76 anos. 
 A Itália chegou a 11,03% com quase 98 mil mortes pelo corona vírus, entre os mortos 95% tinham mais de 60 anos ,sendo a maioria homens  

Sendo possível avaliar que o número de letalidade vai variar de acordo com sua natalidade ,distribuição por idade ,população e distribuição das características sócio econômicas .


ESTILO DE VIDA SAÚDE E MEIO AMBIENTE

DIFERENÇAS DE CARACTERISTISTICAS E LETALIDADE NO BRASIL E ÍTALIA

Podemos observar que a densidade populacional ,tamanho e composição das famílias , condições sanitárias ,acesso a saúde ,sistema de migração, padrões de migração , deslocamento , desigualdade inter-regionais ,estrutura do mercado de trabalho entre outras...  são características diferentes entre esses países.

A taxa de letalidade no Brasil é  3x menor que a registrada na Itália.
No Brasil a taxa de letalidade chegou a 2,92% . Do total de 89,4% de vitimas a maioria tinham mais de 60 anos – a média de idade dos mortos no Brasil é de 76 anos. 
 A Itália chegou a 11,03% com quase 98 mil mortes pelo corona vírus, entre os mortos 95% tinham mais de 60 anos ,sendo a maioria homens  

Sendo possível avaliar que o número de letalidade vai variar de acordo com sua natalidade ,distribuição por idade ,população e distribuição das características sócio econômicas .


User badge image

Adriele Lorraine

Há mais de um mês

Um grupo de pesquisadores publicou uma carta-resposta sobre as variações no número de óbitos entre países, Besides population age structure, health and other demographic factors can contribute to understanding thecovid-19 burden. Eles avaliam que, além da estrutura etária da população, uma série de outros fatores demográficos precisam ser considerados para se explicar as variações no número de óbitos. Os autores da carta chamaram a atenção para a importância de variáveis como densidade populacional, tamanho e composição das famílias, condições sanitárias, acesso a serviços de saúde, sistemas de notificação de casos, padrões de migração e deslocamento, desigualdades inter-regionais, estruturado mercado de trabalho e disparidades econômicas. Na carta, os pesquisadores se aprofundaram nos casos de Brasil, Nigéria e Itália. Ao inserir nas análises dados relativos à saúde das populações desses países, eles perceberam que a maior prevalência de morbidades entre os adultos que vivem em países de renda mais baixa e mais desiguais tem potencial para compensar parte dos possíveis benefícios do menor nível de envelhecimento de suas populações.
“O número esperado de óbitos depende da distribuição por idade da população, mas, para explicar as variações observadas entre países, regiões e cidades, há que se considerar, também, as diferenças na distribuição de outras características demográficas e socioeconômicas
User badge image

Bruna Telles

Há mais de um mês

Podemos observar que a densidade populacional ,tamanho e composição das famílias, condições sanitárias ,acesso a saúde ,sistema de migração, padrões de migração , deslocamento , desigualdade inter-regionais ,estrutura do mercado de trabalho entre outras... são características diferentes entre esses países.A taxa de letalidade no Brasil é 3x menor que a registrada na Itália.No Brasil a taxa de letalidade chegou a 2,92% . Do total de 89,4% de vitimas a maioria tinham mais de 60 anos a média de idade dos mortos no Brasil é de 76 anos. A Itália chegou a 11,03% com quase 98 mil mortes pelo corona vírus, entre os mortos 95% tinham mais de 60 anos ,sendo a maioria homens Sendo possível avaliar que o número de letalidade vai variar de acordo com sua natalidade ,distribuição por idade população e distribuição das características sócio econômicas.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes