Marilia de Dirceu Programa Terra de Minas Rede Globo - literat

Marilia de Dirceu_Programa Terra de Minas_Rede Globo

https://img.youtube.com/vi/Gqj6SlT8Gzw/sddefault.jpg
Programa Terra de Minas exibido pela TV GLOBO MINAS em 12 de abril de 2008. Sobre o livro: Nesta obra, que possuí 284 páginas, narra-se o surpreendente drama da adolescente Maria Dorothea Joaquina de Seixas. Mulher, cuja mítica beleza inspirou o poeta-inconfidente Thomas Antonio Gonzaga a escrever uma das mais importantes obras literária: Marília de Dirceu. Sua história ocorrida em Vila Rica, capital de Minas Gerais, durante o final do século dezoito, teve como pano de fundo a Inconfidência Mineira. Este estudo concluído em oito anos de trabalho foi baseado em documentos originais, através dos quais o autor conseguiu resgatar o mais belo romance colonial brasileiro. A desconhecida historiografia da enigmática Maria Dorothea, ou melhor, da musa Marília de Dirceu, é revelada por primeira vez nesta intrigante e provocadora pesquisa. A obra inicia-se com o primeiro capítulo traçando o cenário para o romance entre Gonzaga e Marília, convidando o leitor a uma viagem através do tempo e da historiografia mineira a partir de finais do século dezessete com a descoberta das terras mineiras pelos bandeirantes, a fundação da Capitania de Minas Gerais e Vila Rica, seus primeiros arraiais e a descoberta de seus tesouros. Depois, revela como era o cotidiano da cidade de Vila Rica, a vida religiosa, militar e escravocrata. Revelando também a repressiva vida das mulheres, a marginalidade urbana, o cotidiano, as casas, mobiliários e utensílios, alimentação, hábitos e costumes, saúde e higiene, vestuário, lazer e ócio; revelando um panorama sobre o cotidiano de Vila Rica durante o século XVIII. O segundo capítulo, com o leitor já ambientado nesse período é detalhado a chegada do Dr. Thomas Antonio Gonzaga à Vila Rica, sua história, sua paixão pela musa, a formação da Arcádia Mineira, o surgimento do mito "Marilia de Dirceu", suas amizades, o noivado com Marília e a Conjuração Mineira. Em seguida, é descrita sua prisão, o sofrimento do poeta e dos inconfidentes, o degredo para Moçambique, seu casamento e morte. Paralelo a tudo isso, surge o terceiro capítulo resgatando a vida de Maria Dorothea (Marília), descrevendo aquele período crítico e repressivo. O exílio voluntário da musa à espera pela libertação do poeta que nunca ocorreu. Descrevem-se ainda, os problemas de família, a herança, o testamento e seus últimos anos de vida. No quarto capítulo estão descritos os mitos e as curiosidades sobre a enigmática musa, revelando segredos até então ocultos, conjeturando possibilidades históricas que revelam novos rumos à literatura brasileira e à historiografia mineira. Em seguida, um caderno de imagens, com mais de 130 fotografias de fontes primárias (documentos), paisagens mineiras e ouro-pretanas que estiveram intimamente ligadas à musa Marília, ficam expostas para provar as teorias do autor e satisfazer o fetiche e a curiosidade dos leitores. Nestes interessantes capítulos aliam-se segredos, revelam-se imagens de túneis e passagens secretas que existem até os dias atuais, tesouros escondidos, e finalmente algumas lendas são desmistificadas e outras ao mesmo tempo são comprovadas. Por último, uma genealogia completa sobre Marília é descrita com mapas, desde seus trisavôs (1647) até o seu falecimento em 1853. Além disso, um histórico genealógico descritivo de cada personagem é revelado em todos os seus detalhes. Finalmente, uma cronologia encerra a obra, fazendo um paralelo histórico tridimensional, sobre os acontecimentos que ocorreram em Vila Rica (Ouro Preto), o Brasil e o Mundo, desde o nascimento de Gonzaga (1744) até o falecimento de Marília. Encerrando assim um dos períodos mais controvertidos, enigmáticos e interessantes da literatura e da historiografia brasileira. Contatos com o autor: maria.dorothea@uol.com.br
@literatura-brasileira-i UFPB
Luciana Araújo fez um comentário
  • Uma Delícia de poesia ... E também muito triste .
    • 2 aprovações
    Carregar mais