A maior rede de estudos do Brasil

Alfabetização e Letramento - Vigotsky_ a Pré-história da alfabetizaçãovideo play button

Transcrição


foi pessoal de novo eu aqui para aprofundar no Vygotsky vamos entender melhor como que esse grande pensador explicou o desenvolvimento da língua escrita. Vocês sabem que muita gente pensa que a língua escrita, a aprendizagem da língua escrita se inicia no dia que o sujeito entra no ensino fundamental, de que a criança entra na escola, fala hoje vamos iniciar o processo de alfabetização na estaca zero e o vigor disse que veio para mostrar para a gente que essa esse desenvolvimento é muito anterior. Ele chega a falar na pré história da alfabetização. Vejam só que interessante Ele começa, assim como Paulo Freire, estabelecendo uma grande diferença entre ensinar a escrever que ensina traçar as letras, dominar regras, dominar os tema e ensinar a língua escrita, que é ensinar verdadeiramente a linguagem com todo o seu potencial e complexidade. Então ele retoma aquela ideia que vai aparecer em Paulo Freire e mostra como isso é mal resolvido na escola. Professores que se preocupam muito em sinal traçado das letras e esquecem que a linguagem é um sistema complexo de comunicação. A partir disso, ele faz uma crítica às concepções da psicologia que vem a leitura e a escrita como um hábito motor o perception motor e essas concepções da psicologia que geraram, que sustentaram tanto os métodos de alfabetização que ele critica também é a ênfase nos mecanismos formais da língua escrita na estrutura da língua colocam o uso da língua num segundo plano. Então ele parte dessa crítica feroz e vejam cinquenta, sessenta, setenta anos depois. Isso continua absolutamente atual porque parece que as escolas insistem em focar nos aspectos motores e psicomotores da língua escrita. Com essas críticas criticando tanto as concepções como os métodos, surge a seguinte pergunta O que leva uma criança ler, escrever o que motiva essa aprendizagem? E aí sim, ele fala aí é preciso conhecer a pré história da língua. Onde que a língua começa? Então? Vygotsky, O que ele diz? Olha que frase Linda essa do vigor! A história da escrita na criança começa muito antes que o professor coloque pela primeira vez um lápis em sua mão e lhe ensine um modo de traçar as letras. Se não conhecemos a pré história da escrita das crianças, não podemos compreender como uma criança é capaz de dominar esse complexo de comportamento cultural. Então, ele diz A gente precisa entender o que subsidia isso? Como começa isso? Aonde está isso? E aí sim, ele situa o desenvolvimento da língua escrita pela linguagem a partir de três grandes eixos as brincadeiras que se fazem com versos, o desenho que se faz ou com gestos ou com figuras com imagens e a escrita que se faz ou com signos ou com símbolos. Mas essa coisa não é linear, a criança vai evoluindo por diferentes caminhos e vive grandes revoluções qualitativas, de amadurecimento, da compreensão, do sistema de representação, que é isso, coisas que representam coisas. Esse é o grande amadurecimento que começa muito, muito muito antes da criança entrar na escola. Eu vou pegar cada um deles e mostrar para vocês alguns exemplos das frentes cognitivas dos modos. Como a criança elabora esses sistemas de simbologia e de representação, vamos lá aqui começa pelas brincadeiras. Vygotsky diz uma frase muito bonita para a criança Tudo pode ser tudo. É assim que um baralho viram. Castelo. É assim que três vidros de perfume podem virar o rei, a rainha e a princesa. Então, ele mostra como que a criança facilmente entende esse objeto substituto como um sistema de representação. E aí, o que dá sentido é o gesto é o comportamento desse objeto e não há semelhança dele então veja o baralho não tem nada a ver com o castelo, mas ele se comporta como um castelo, porque porque ele fica parado ali ele permite a entrada, os os vidros de perfume se podem se comportar como rei, rainha e a princesa na medida em que eles falam que eles se movimentam, que eles entram no castelo que eles saem do castelo. Então o que dá um significado não é a semelhança com o objeto, mas é o gesto. O gesto ressignifica e ele tem que se comportar. Os objetos passam a se comportar e ganhar sentido com novas com novas representações e aqui os objetos incorporam as funções substitutivas é muito legal, porque quando você está trabalhando com a criança, eles assimilam aquela aquela função substitutiva e se as cartas caírem eles só no Chile o castelo desmoronou. Se o se um perfume fica parado, ele falar ei se esqueceu a princesa lá eles eles incorporam esse sistema de representação. Para falar disso é para mostrar isso para vocês. Eu vou apresentar um vídeo que é muito próximo das experiências que o vigor disse que fazia com as crianças com objetos substitutos, propondo brincadeiras e tecendo narrativas em que coisas substituem coisas. É um programa, Essa é uma contadora de histórias que apareceu no programa Rá-tim-bum e é a história da Aranha, o Grilo e o Jacaré Vamos lá. Eu tenho certeza que vocês vão adorar isso. Era uma vez uma aranha estava construindo uma teve chegar mosquitos insetos, Shin. Eles fazem isso sabe para aprender bichinhos pelas comédias. De repente vinha passando um grilo e aí ficou preso na areia da área. Mas essa lei, aqui ela não pretende se mistura. Com menos, ela pedirá para contar a história que ela adorava contar histórias histórias mais mais compridas do Aranha, Ele conversando com um grito de pendurar dinheiro em cima e levando maior parte contando as histórias produtos seu filho para aqui, para tratar, para estar para tratar de areia, para conter um monte de gente grande. E o tempo posso e areia contando história contando a história. O tempo passou de e Ai Aranha adormeceu e o grilo ali preso na e o tempo passou e passou de volta. Depois de muito tempo apareceu um jacaré. E o Grêmio virou por Jacareí, ou seja, Jacaré. Ou se é ou não consegue cortar essa teia de aranha, digito nenhum. Você que penso agora no Conselho e mesmo a você vai ver, só cortou um pedaço. Até duvido que sacode o resto por ser referência, redação e área em acordos. Está fazendo. Você está acabando com a minha atenção. Jacaré Eu vou dar um jeito nisso já. Já eu viro esperto, nessas alturas do campeonato, se soltou e conseguiu fugir, Então viram só que interessante. Quer dizer, como, de repente uma durex, pode se transformar uma aranha, uma bolinha pode se transformar num grilo e uma tesoura pode se transformar no jacaré e percebam os movimentos. Quer dizer, a bolinha pula a tesoura faz, assim como o jacaré e aranha gruda nas coisas. Então veja como é O Vygotsky fazia esse tipo de experiência e via como que a criança e assim, apropriando desses sistemas de representação e amadurecendo a sua capacidade de representação simbólica. Vamos agora para os desenhos vai se desenha bem interessante porque mostra uma folha de papel em branco. A criança estava num ativismo, provavelmente imitando um adulto com um lápis fazendo riscos e de repente ela olha e fala isso é a grama. Então a criança faz riscos aleatoriamente e de repente, ela olha e reconhece algum sistema de representação num outro momento. Momento posterior, ela pode antecipar e falar. Eu vou desenhar umas flores no meio da grama, então isso já é um momento posterior. São, vejam, são formas de representação. Depois, tem essa imagem também, que é muito interessante. É uma experiência do Vygotsky. Ele pedia para uma criança, se desenha sua mãe e a mãe estava sentada ali na frente, criança pega o papel e começa a desenhar sem olhar para a mãe. Não está preocupada em observar a mãe para registrar no papel. Ela desenha o que ela sabe. Ela desenha o que ela sabe que está lá e põe aquilo que ela considera mais representativo. Então, aqui eu posso supor que o vestido da mãe, o cabelo da mãe ou o rosto da mãe, então ela desenha apoio no papel. Aquilo que ela sabe que está lá, que é um desenho, uma representação, são muito mais da ideia do que uma cópia da realidade. Esse outro exemplo é bem interessante porque o desenho radiográfico ela desenha. Criança desenho que está lá, o que se pode ver e também o que não se pode ver, como por exemplo, que os golfinhos eles aparecem acima do