A maior rede de estudos do Brasil

Gestão Atuarial Aula 9video play button

Transcrição


olá, sejam muito bem vindos à nossa nona Allah Allah, que vai tratar de auditoria em seguradoras. Essa é uma hora realmente muito importante. É uma aula que trata de um assunto muito em voga, é muito prático e também muito difundido por todos os que trabalham nesse mercado e não poderia estar diferente. Vamos começar, portanto, com a escalada dos assuntos de hoje muito bem. O conteúdo programático desta aula vai abordar assuntos de suma importância para o nosso entendimento pleno da matéria. Hoje a nossa penúltima aula na semana que vem, teremos uma hora falando especificamente sobre o mercado de mercado, interagir com a Susepe e logo depois da nossa a união de revisão. Mas hoje teremos, portanto, os principais conceitos, natureza e objetivos da auditoria, bem como as ações sob canção de evidências e sua representatividade dos processos de auditoria. E ainda os principais procedimentos que vão ser adotados nas auditorias contábeis independentes, bem como as principais normas de auditoria aplicada nas entidades de ser do setor secure etário. Voltar aqui para ir até lá eu acho que é importante falar olhando para você. No princípio, Deus criou o capital, criou o homem e o homem criou a fraude, Então, não se iludam a fraude infelizmente, faz parte da natureza humana e naturalmente, não será algo aceitável. Ao contrário, estamos condenável para a sociedade minimamente desenvolvidas nós possamos ter mecanismos de controle para que elas não ocorram. E é justamente isso que nós vamos abordar na hora de hoje. Vamos portanto, abrir não vamos. Estamos, portanto, direto ao assunto, muito bem onde hoje, muito bem, como a introdução, eu acho que é importante que a gente começa o texto que vocês estão observando, vocês estão reunidos, ramos com uma lupa enorme. Esse mesmo modelo de lupa, só por curiosidade investigam essa matéria, também utilizado para a regulação dos serviços, principalmente os sinistros com o incêndio, aonde o restaurador acaba buscando identificar evidências para comprovar se houve fraude ou não, mas ao ponto, conforme observado. Entidades que operam no ramo de seguros devem, portanto, a ser constituídas sobre a forma de sociedade de exploração, e elas são reguladas e normatizadas em função da sociedade e também dos riscos envolvidos. Naturalmente, riscos envolvidos exigem composições técnicas de controle diferentes. Nesse contexto nesta aula, tratará, portanto das particularidades as atividades secretarias, os procedimentos a serem adotados pelas organizações que operam nessa área, bem como as ações voltadas para auditoria e também a estrutura de cada empresa. Neste caso, este último focado nos sistemas de controle interno e também na atividade específica do ramo de São. Vamos, portanto, fazer um Brasil breve comentário sobre esse assunto Eu venho de vez entre vocês ao longo das últimas aulas, que há muito tempo a fazer que fechamos contrato na casa Segurador acabou a mudando um pouco a sua forma de atuar, na medida em que ela está mais, está mais focada na marcação e preservação do econômico, das operações de seguros e também dos riscos envolvidos. Por conta disso, nos anos para cá, muitos informativos foram foram colocadas em prática de tal ordem que hoje operação seguros no Brasil pode ser considerado, certamente, uma das mais bem, uma das mais bem fundamentadas em todo o mundo. Por uma razão simples, porque aqui o controle do agente regulador é efetivo, ele também é muito prático. Então dificilmente nós teremos problemas de ordem contábil, fiscal, financeiro. O que quer que seja que fugiu ao controle das normas contábeis. Técnicas. Eu normas aplicadas pela Susep, salvo em casos naturalmente que existam fraudes a gente fraudador, como principal intermediário do malefício em relação a distorção dos resultados que deverão ser técnicos. Eram influenciados por quem quer que seja. Mas, portanto, abrir o nosso também, nosso golzinho amostral, De olho na imagem, você olha, a partir de agora o nosso auditor começou a identificar vestígios. Ele está ajoelhado, tal qual ferro o arroz e deixe com pegada, não fez especificamente para que o caminho. Mas certamente aqui há um indício forte. Pezinho. Há um indício forte de que alguma coisa não anda bem justamente esta alguma coisa que não anda bem, que a gente vai procurar, então traduzir sobre a ótica técnica, dos conceitos, achamos que essa voltar aqui para o público, para que a gente possa falar sobre isso também, feridos para vocês, a gente não vale, não tem valor profissional só por aquilo que a gente conhece. Nosso valor profissional é atribuída por aquilo que a gente conhece e também para a área externa. Então não basta conhecer e reconhecer externar os conhecimentos que eu tenho, uma certa, no momento certo, a pessoa certa, a conjugação desses fatores, naturalmente me levam até um posto, um profissional diferenciado. Nessa hora, Portanto, a auditoria vai buscar identificar alguns desses fatores, que podem inibir ou coibir ações maléficas. Eu particularmente, sou contra o processo de autoria punitiva. A auditoria que se preza deveria, antes de ir para a punição, tratar a questão da prevenção à sua pregação, que residem as maiores facilidades de ajustar o processo para que lá na frente ele não se torne uma punição em algo parecido porque voltou aqui para nossos lares lá, para o nosso auditor que está seguindo o desenho, vamos ao que diz o texto. A atividade, portanto, auditoria se estende para todos os seus setores existentes na entidade, tendo, portanto, comissão básica evidenciar opiniões conclusivas sobre algumas atividades organizacionais, possuindo ainda a natureza em minas eminentemente de Estácio, ou seja o auditor do querido aluno, minha querida aluna de todo Brasil. Você que me escuta pelo três você que está vendo os lage na sua telinha no computador, neste momento o auditor, ele é um cargo de confiança e, em geral ele está subordinado a uma única pessoa da empresa. Que pessoa é essa? O presidente. Por este motivo, A relação de simbiose ou troca de conhecimento entre o auditor e o presidente leva a crer que ele tem muito mais acesso a informações do que nós no dia a dia da operação, razão pela qual o auditor normalmente é imbuído de um poder que nós não teremos. Então, sugiro que vocês, dentro do possível, avaliem se realmente vale a pena correr mais ou menos riscos em função do que quer que seja. Nessa hora, portanto, o objetivo da auditoria é emitir um parecer o famoso Seid Beck, que outros utilizam por uma outra nomenclatura. Chuva que eu aqui não vou dizer por questões de delicadeza aqui sobre o exame do assunto que está sendo para estado ou mudar de lado, você não a viver de novo nessa hora. Portanto, eu vou entrar no que a gente chama de conceito, natureza, objetivo, tipos da auditoria. Obviamente, nós temos muitos assuntos que serão importantes igualmente deverão ser tratados em relação ao nosso dia a dia. O grande problema em relação a isso é que existem várias formas possíveis de que a gente possa ter auditoria, sobrados com pouco mais técnica, abrangendo tudo aquilo que a gente imagina. Se é preciso, dentro da sua importância, eu relevância em relação ao nosso dia a dia. Então eu vou estratificar com uma simples e bem objetiva algumas partes da auditoria que eu acho que são de suma importância para seu conhecimento acadêmico, para o seu desenvolvimento profissional. E também meu querido aluno da aluna para a sua composição de prova. Afinal, quero crer que este seja um assunto importante de tal ordem que possa ser em algum momento lembrado pelos trabalhadores da nossa banca. Muito bem auditoria ela pode processar quanto a forma negativa. Nesse caso, existem dois tipos fundamentais na primeira auditoria sintética Segundo auditoria analítica, a história sintética é aquela que a gente às vezes costuma dizer que ela era um pouco mais resumida. Normalmente ela busca indícios, ela vai, ela vai em algum momento avaliar se deve prosseguir com outro tipo nome, metodologia já analítica. Meu amigo é aquela em que o auditor em bom estado de conservação ou de segurança, aquele profission