A maior rede de estudos do Brasil

CS_Test_0025video play button

Transcrição


qualquer nós já terminamos então jurisdição eu te convido agora a pegar a primeira apostila de jurisdição Apostila de jurisdição que o curso disponibilizou para você para juntos fazermos um simulado vivermos. Como você está no tocante à matéria? Vamos juntos, Então atente para a questão. Todas as questões são do sucesso interessantíssimas e a primeira diz Assim tendo em vista os seus poderes e deveres, o juiz deverá tentar conciliar as partes somente até o saneamento do processo. Obviamente que é falso. O artigo cento e vinte e cinco que frisei que vai de despencar em sua prova, diz que o juiz concilia as partes durante todo o processo. A tentativa de acordo será feita sempre durante todo o processo alternativa. O juiz não se exime de sentenciar, alegando lacuna ou obscuridade da mãe. Veja que esta é a correta. Porque? Porque o artigo cento e vinte e seis diz que independente da lei obscura ou la com nós, o juiz tem que sentenciar. Mesmo que não haja lei, ele deve aplicar costumes, princípios gerais do direito e a analogia. Então a alternativa Ver está correta à luz dos cento e vinte e seis do Código de Processo Civil lei francesa. O juiz apreciará livremente as provas até aqui. Verdade início artigo cento e trinta cento e trinta e um razão pela qual não necessita indicar na sentença os motivos que me informaram um convencimento, aí não aí pegar pesado a esta falso. Ele tem que em todas as suas decisões motivar o princípio da motivação, o princípio da fundamentação ou persuasão racional. Artigo noventa e três da Constituição, inciso no artigo cento e trinta cento e trinta e um do Código de Processo Civil. Por isso, a alternativa ser está errada. Poderá conhecer de ofício de questões não suscitadas cujo respeita a lei, exige iniciativa da parte meu Deus do céu. Pior ainda quando a gente pega o artigo cento e vinte e oito a lei expressamente proíbe isso. Se a lei exige iniciativa da parte, o juiz não pode conhecer sem a parte se manifestar sobre aquele assunto. Não pode conhecer de ofício, porque ele quebraria o princípio da com congruência. E por fim, o juiz que concluiu a audiência de instrução e julgamento deve julgar a Lite verdadeiro. Até aí, O artigo cento e trinta e dois diz isso, mesmo se estiver licenciado afastado a partir desse momento. A questão ficou falso e porque ficou falsa amiga falso, a questão ficou porque se ele estiver licenciado, afastado por ou movido, aposentado o artigo cento e trinta e dois dias que ele não julgará, veja que a questão é extremamente simples e a questão de analista a analista dois mil e quatro veja que processo civil é maravilhosamente tranquilo, então vamos para a segunda questão objetivando garantir a imparcialidade do magistrado, o princípio da imparcialidade, característica da imparcialidade, os impedimentos. Lembre se impedimentos artigo cento e trinta e quatro A causa objetiva de qualquer parcialidade é tão sério, não seria impedimento, ao contrário dos cento e trinta e cinco causas subjetivas de parcialidade a suspensa, Acompanhe comigo. Os impedimentos caracterizam presunção relativa de parcialidade nunca presunção relativa a suspensão o impedimento é presunção. Havia só luta isso absoluta. O juiz não tem papo, ele está parcial e não poderá julgar, então caracterizam presunção relativa de parcialidade do juiz absolutamente falso não é relativa é abe. Somos podem ser atribuídos somente até a sentença de primeiro grau negativo. Eles podem ser arg, unidos até depois do trânsito em julgado através de ação rescisória sério, sério. O artigo quatrocentos e oitenta e cinco diz que o impedimento é um detalhe tão grave que macula a imparcialidade do juiz que se ele não foi conhecido durante o processo até depois do trânsito em julgado da famosíssima ação rescisória que você entra no prazo de até dois anos após o trânsito em julgado, ele pode ser a negada ao contrário da suspeição que tem que ser alegada no primeiro momento processual. O impedimento que não forem conhecidos antes do trânsito em julgado da sentença podem ser alegados em sede de ação rescisória. Verda deiro Verdade isso impedimento a causa objetiva de parcialidade é muito sério, que estarão sendo trinta e quatro. Ela diz quando o juiz for parte, quando o juiz for a esposo da parte, quando o juiz for pai irmão da própria parte, veja que são causas terríveis que retiram do juiz a sua qualquer imparcialidade. Então a linha a ser a alternativa ser está correto. Vamos paradeiro Os impedimentos não podem ser conhecidos de ofício pelo juízo de primeiro grau e segundo grau, ela models. Se eu sou magistrado e eu sei que meu filho está no processo como réu, é lógico que de ofício sem ninguém avisar nada de ofício, sem ninguém pedir. Eu tenho o poder de alegar o Inter de pimenta. Isso é óbvio. E por fim, os impedimentos dizem respeito a fatos subjetivos, que apenas comprometem a imparcialidade do juiz. Negativo. Dizem respeito a fatos. Houve objetivos, fatos subjetivos, a suspensão ferem a questão? Vamos agora para a terceira questão? Puxa, olha que questão inteligentíssima, maldosa. Mais inteligentes considera essas situações, em um processo contencioso voluntário o juiz que é com o ajuste de uma das partes. Com o jogo ele vai estar impedido ou suspeito para mim és acertou, entendido. Artigo Cento e trinta e quatro. O juiz que amigo íntimo de uma das partes está impedido ou suspeito? Vai estar suspeito? Artigo Cento e trinta e cinco É o primeiro caso de suspeição. O empregador de uma das partes empregador também é suspeito. Chegou um três cinco e o juiz que oficiou no processo como perito. Aí ele estará impedido, então a ordem é impedimento e suspeição, suspeição e impedimento, hipóteses de impedimento e suspeição as indicadas, respectivamente, Então o empreendimento é um e quatro suspeição dois e três. Então um e quatro dois e três, alternativa sede! Caso carinha viu como é importante ler a lei. Processo civil é muito da lei, Cuidado com isso, dá fim, cuidado com isso. A notícia incrível, difícil vive enchendo o saco em direito penal. Agora tiram o animal de direito penal para para trazer para processo civil. Mas é assim A vida é o Cespe, é um sucesso, disse. O juiz de Direito de uma Comarca da Cidade Azul está prestes a sentenciar um processo. Porém, não encontra solução legal para ali, convencido de que não há, na legislação brasileira dispositivo expresso que soluciona a questão todo mundo já sabe ele é obrigado a sentenciar, recorrendo a analogia, costumes e princípios gerais do direito. Vamos ver as alternativas não sentem Ceará. O processo deverá alegando lacuna ou obscuridade. Remeter ao juiz corregedor Ele não é louco de fazer isso, não é um louco de fazer isso. Não sentem Ceará. O processo deverá alegando lacuna ou obscuridade da lei. Remeter o processo para o arquivo Demos um livre guarde. Tem que julgar o artigo Cento e vinte e seis Disse que tem que julgar. Não sentem Ceará. O processo deverá remetê lo ao tribunal superior competente para que esse proferir a sentença para que, para passar vergonha devem ser um único desgraçado. O indivíduo, além de não jogar ainda mandar para o Tribunal superior, é lógico, ele tem que julgar metade deverá sentenciar o processo. Vamos ver se a correta e no julgamento da lide recorrer à legislação internacional Falso falso. Faço não é a legislação internacional pelo amor de Deus. Lembre se do artigo cento e vinte e seis. Aqui ele deve sentenciar, mas tem que se utilizar da analogia, dos costumes e dos princípios gerais do direito. E por fim a questão correta, porque está tudo errado. É óbvio que a última está correto. Deverá sentenciar o processo e no julgamento da lide recorrer a analogia, costumes e princípios gerais do direito. Eu, que o processo civil não tem, não tem problema nenhum ler a lei, entender que você acerta ela entra a correta. Vamos para a próxima julgue. Assertiva ajuda a injeção voluntária voluntária Área pressupõe a existência de uma lide, já é falso. A partir daqui, não a lide na jurisdição voluntária, acordo de interesses e o Estado visão que, no acordo de interesses visa à integração