A maior rede de estudos do Brasil

10 - Just - In - Time e Gestão Patrimonial IIplay_circle_filled

Transcrição


e aí, pessoal tudo tranquilo de vocês para sua pessoal. Nós vamos aqui continuar falando ainda da gestão patrimonial. Nós vamos agora então falar ainda de inventar. Agora nós vamos falar dos tipos de inventar, das metodologias. Depois a gente vai falar de tombamento e depois a gente fala de baixa patrimonial, encerrando essa parte da gestão patrimonial. A gente entra na parte de gestão de compras, mas eu quero deixar bem claro para vocês, analisa. Bem que no teu edital pode não estar escrito, gestão de compras, mas tem tópicos relevantes e como estreito para a pena você também estudar tudo bem. Então metodologia de inventar, eu tenho aqui o chamado periódico. Esse periódico pode ser chamado de geral. Ele também pode ser chamado pessoal de anual para só Eu queria que você focar se neste nome geral, você já deve ter ouvido falar da estrutura em que você conta todos os materiais da organização de uma só vez. Atenção quando você está contando todos os itens da organização de uma só vez. Você está fazendo o inventário geral e sabe qual é a frase que você vai ouvir? Nós fechamos para balanço. Olha essa expressão. Fechamos para balanço ela é proveniente justamente desse inventário chamado Inventário Geral, e assim você tem que saber o inventário chamado geral. Ele tem um perfil interessante, conta todos os itens de uma só vez e ao intervalo de tempo fixo entre essas contagens e por isso, além de geral, ele é chamado de periódicos porque tem uma contagem de intervalo de tempo fixo entre essas contagens. Se for anualmente está chamado manual, então periódico geral anual. Só o nome que se refere a um inventário que é feito pode se dizer a contagem é feita a contagem de todos os itens da organização de uma só vez. Nesse caso, exige a parada na movimentação, porque vai surgir aquele chamado fechado para balanço. Diante disso, você pode olhar que a gente vai estudar bem essa parte da moradia na Islândia. Então veja só o secretário geral nesse caso, hora que interessante todos os itens serão contados de uma só vez. Aqui cai muito em prova para você diagnosticar que ele está falando geral. Essas são metodologia, Está certo de inventar quando a contagem ocorre somente no final do exercício, você vai chamar de geral e vai chamá la então, de anual, porque há um termo de exercício demanda muito mais mão de obra, porque eu conto tudo de uma vez. Pressupõe. Então, exige a parada completa na movimentação de saída. Parece aquela expressão fechado para balanço e atenção para a informação que eu vou te dar. Agora, quando a gente está fazendo o inventário geral, se eu tenho que para a movimentação para contar naturalmente eu tenho que contar com brevidade porque a minha organização parou de funcionar para a contagem. Pessoa Uma organização parada por muito tempo traz muito prejuízo. E é por isso que olha, eu vou te dizer No inventário geral, as causas das divergências não serão conhecidas. Apressou como assim? Só lembra que eu falei na aula anterior que inventário busca identificar se os valores reais coincidem com o banco de dados e, se não coincide, eu tenho que saber a causa da divergência ou porque não bateu. Então, estou dizendo que o inventário geral, a causa da divergência não é conhecida porque o propósito não é verificar a causa da divergência no inventário geral proposta é contar e, de repente, atualizar as informações, porque minha organização está parada, fechou para balanço. E eu preciso fazer isso com celeridade para não ter problemas. Então, essas informações são úteis do inventário geral. Não vamos esquecer. Não vamos dar mole para o assunto desse que é tranquilo. Tá bom, Passou nas provas, costuma cair bastante o geral e compara, então, com o outro que é chamado rotativo da moradia, o inventário chamado de rotativo permanente. Nele, os itens serão contados separadamente. Veja aqui No geral, os itens eram contatos, todos de uma só vez. Agora, estou falando contar separadamente. Hora que interessante eu vou definir um intervalo variável para cada tipo de item, então aqui é variável, mas lá nesse em geral, o intervalo de tempo é fixo. Aqui nós estamos falando de variável o tempo olha mais Informação importante é adequado para organizações que trabalham com itens de alto valor permanente, que você conta com uma certa frequência. Maior. Então, para itens de alto valor, interessante, porque você conta com maior frequência, tem maior controle. Haverá um cronograma para a contagem dos itens de forma que seja o mais adequado para as organizações. Então são dois métodos, duas metodologias interessante, pessoal, na prova cai muito. Sei que eu falo para você ouvir falar do Geraldo, do rotativo. Você tem que saber que na prova ele vai tentar confundir geral, conta tudo de uma vez. O intervalo de tempo fixo entre as contagens exige a parada na movimentação. O rotativo não exige a parada na movimentação. O rotativo tem intervalo de tempo variável para cada tipo de item e eu não preciso então fechar para balanço. Por que? Porque eu não vou contar tudo de uma vez? Eu vou contar separadamente cada tipo de item fazenda de separação bem defeito. Esses dois modos desses dois métodos de inventar fica interessante. Agora é preciso acrescentar o negócio para vocês. Se lá no geral eu tenho que parar completamente a movimentação para fazer a contagem. Quando a gente está falando do inventário, do tipo rotativo, que é o permanente, você tem que estabelecer a partir de onde as equipes de inventário trabalharam. Olha, eu estou te falando para essa atenção. O que eu estou deixando claro para você sabe o que é, é que toda vez que a gente está fazendo o inventário do tipo permanente ou rotativo, você não exige a parada na movimentação, mas vai ter que definir a partir de onde as equipes de inventar vão trabalhar a partir de onde que as equipes vão contar e diante disso pessoal, nós vamos ter que definir o chamado ponto de corte, que é o CUT off. Então aqui no inventário permanente se define o chamado o ponto de corte. Ele é escrito assim e traduzido como ponto de corte. Nesse caso, é importante saber o seguinte pessoal o ponto de corte ele é um ponto a partir do qual as equipes de inventário trabalharam, ou seja, ele vai tentar definir a partir de onde que as equipes vão trabalhar. Então, nesse ponto de vista, você percebe claramente que não vai haver necessidade de fechar para balanço. É o tipo então interessante. Agora a gente precisa saber o seguinte Além desses modos aí de inventário que em geral temos também o rotativo permanente é bastante em prova o inventário analítico olha o nome dele analítico significa sabe o que que além de dizer a quantidade de materiais extremamente necessário, saber o estado de conservação, por exemplo, de cada item inventariado e o valor de mercado deles. Então, inventar analítica o tipo de inventar, no qual é imprescindível apontar o valor do estado de conservação de cada item do patrimônio inventariado. E aí eu coloquei, é necessário apontar o valor e o estado de conservação. Eu coloquei que o seguinte se eu tenho que apontar o valor e se esse valor não foi conhecido, por exemplo, suponha que o item está aqui. O Inter fiz esse aqui. Ele tem um valor, olha que é desconhecido. Você fala lasco, valor desconhecido. Então, como é que vou fazer? Não tem problema, Pega um outro que seja semelhante ou sucedâneos e sabe que sucedâneo aquele que veio depois que sucedeu pega o outro item e pessoal, por exemplo, semelhante ao sucedâneo que esteja no mesmo estado de conservação e a preço de mercado, pega o valor dele e a árbitra para aquele que você não conhece, ou seja, a regra é da instrução normativa. Duzentos e cinco. Repetir o bem móvel cujo valor de aquisição ou o custo de produção for desconhecido, será avaliado tomando como referência o valor de outro bem semelhante ou sociedade no mesmo estado de conservação, no mesmo estado de conservação, aqui no mesmo estado de conservação e a preço de mercado. Ou seja, nós estamos falando aqui de uma estrutura que, caso você desconheça o valor de mercado de um bem o valor de aquisição. O curso de produção de um bem