A maior rede de estudos do Brasil

6 - Avaliação - Tabela de Temporalidade - Transferência - Recolhimentoplay_circle_filled

Transcrição


de volta nossa assunto, ciclo vital dos documentos e teoria essas cidades. Agora a gente vai trabalhar os seguintes. Como é que a empresa faz para controlar quanto tempo documento ficou naquilo corrente? Quanto tempo documento ficou aquele intermediário? E como é que ela controla? Quais documentos são eliminados e quais documentos são encaminhados? Arquivo que a teoria que a gente já viu geralmente é tranquilo. O problema agora é fazer isso funcionar. Será que a empresa pode deixar o funcionário definir a cabeça dele? Quais documentos eliminados e quais a desigualdade? Não ia funcionar muito bem? Nós vamos ter um controle mais rigoroso disso aí. Como é que a empresa faz para ter todo esse controle? Então, vamos trabalhar em cima de estão? É só aí então que a gente chama de avaliação dos documentos, então há que haver uma avaliação para os documentos da empresa, lembra daquele nosso ciclo de vida? Então você deve lembrar que os documentos nacionalidade corrente, até onde você tem os documentos mais novos e mais utilizados depois que eles são resolvidos normalmente eles são encaminhados para arquivo intermediário, onde fica a disposição da área que encaminhou até prescrever para escreveram os documentos encaminhados ao arquivo permanente, se tiverem valor histórico ou são eliminados se não tiverem porta essa história. Bom, como é que vai controlar isso? Então, através da avaliação documentada por meio da avaliação documental, o que seria Avaliação, Então, avaliar os documentos significa uma análise dos documentos da instituição a fim de definir os prazos, guarda deles e o destino final dos documentos A partir dos valores que esses documentos têm, a análise aqui comigo, o próprio tema avaliação é bem descritiva e do que ele significa vale. Alguma coisa significa atribuir valor. Se você vai comprar um carro novo que leva o seu carro para a entrada, ele vai ser avaliado. Ou seja, a agência vai atribuir um valor para o seu carro. A gente sabe que o documento de arquivar, aguardado de acordo com o valor que ele tem, valor administrativo, o valor histórico. Portanto, o ato de você analisar o documento, para determinar quanto tempo vai ser guardado é uma forma de avaliar esses documentos tranquilo, o documento aguardado, baseado no valor que ele tem, que tem que haver uma avaliação para definir quem faz essa avaliação ou outra aqui no nosso conceito, é só essa avaliação é feita por uma comissão que é uma comissão permanente, avaliação de documentos e no momento que ela faz a avaliação dos documentos da empresa, ela cria a chamada tabela de temporalidade dos documentos da instituição. Compara que, comigo, o seguinte se você vai avaliar seu carro numa agência, quem é que vai fazer essa avaliação? Então tem que existir um profissional que vai avaliar o seu cargo, determinar o valor que ele tem. Se você vai avaliar um imóvel, tem que ter um profissional competente nesse assunto que possa avaliar o especialista naquele assunto. Aqui é a mesma coisa que é que vai avaliar os documentos da empresa. Como não existe uma pessoa que conhece todos os documentos de todas as áreas, O que a empresa em fazer, criar uma comissão, um grupo de pessoas de diversas áreas da instituição para poder avaliar caso a caso, Então geralmente vai formar a comissão com o profissional de recursos humanos, um profissional da área financeira, um profissional da área jurídica, um profissional na área de história para analisar a questão histórica dos documentos. Então você reúne documentos de profissionais de diversas áreas da instituição. Todo órgão público tem que ter uma comissão permanente de avaliação de documentos, que vai avaliar todos os tipos de documento da instituição e, no final, vai criar a chamada tabela de Temporalidade, que vai ter uma relação com todos os tipos de documentos do órgão, dizendo quanto tempo cada um vai ser guardado quando é que ele pode ser eliminado? A ideia é basicamente, está avançando mais um pouquinho. Aqui Vão pegar que o conceito, então, da tabela de temporalidade, é um instrumento que define os prazos de guarda e a destinação final dos documentos, ou seja, quais vão se eliminados e quais vão ser encaminhados ao arquivo permanente, que é que cria essa tabela. Uma comissão de avaliação de documentos, que nos órgãos públicos é uma comissão permanente e depois de criar essa tabela, ela deve ser aprovar oportunidade, maior instituição, mortalidade competente do órgão para poder se aplicar na instituição. É isso que diz a teoria básica da tecnologia. Para entender isso melhor vão ver aqui o que diz a Resolução quarenta do Conarq, Conselho Nacional de Arquivos. Você vai ver que isso faz parte, inclusive da legislação brasileira, a eliminação de documentos no âmbito dos órgãos entidades integrantes do Sinai, que é o sistema Nacional de Arquivos, que envolve todos os arquivos públicos do Brasil, ocorrerá depois de concluído o processo de avaliação e seleção conduzido pelas respectivas comissões permanentes. Avaliação Documentos são chamadas de DEPARDIEU Comissão Permanente agora sem documentos e será efetivada quando cumpridos procedimentos aparece nas resolução. Ou seja, todo órgão público só pode eliminar documento se tiver uma comissão de permanente. Avaliação constituída uma tabela de temporalidade criada para poder dizer o que pode eliminar. E quando o caveirão não se elimina documento da cabeça do funcionário, existe uma tabela criada por uma comissão de avaliação que vai te dizer quais são os tipos documento, você vai encontrar no órgão e quando cada um pode eliminar. Essa ideia está aberta para a idade. Está avançando. Aqui mais um pouquinho fica muito mais claro para você entender o que é uma tabela de centralidade. Se você tiver aqui, consegui enxergar chegar esta bela Então é só Eu coloquei aqui para você uma tabela de temporalidade para poder analisar como as coisas funcionam e quais são as informações que existem na tabela. Então, você tem aqui a relação de todos os tipos de documento que o órgão produz normalmente cada tipo de documento vai ter um código que permite organizar no arquivo, inclusive, nós teremos um bloco a falar disso aqui. Então, por enquanto, se preocupa muito com a cessão do código. Não importante a relação dos tipos, documento que existe a empresa para cada tipo de documento que a tabela vai estabelecer. Quanto tempo os documentos guardados. Então, quanto tempo cada um vai ficar no arquivo intermediário e quanto tempo cada um ficar na fase intermediária da fase corrente na faixa diária? E depois, Qual o destino final que o documento vai ter? Quando é que esse documento vai ser eliminado? Não se vai ser eliminada e quando e quais documentos encaminhados ao arquivo permanente? Também. Essa tabela de temporalidade, com a relação de todos os tipos de documentos é que vai dizer exatamente o que acontece com cada tipo de documento da empresa. Então, nenhum funcionário e um servidor público é obrigado a saber de qualquer tempo, documentos, igualdade, Tudo isso vai estar previsto. A tabela de temporalidade do órgão quem cria essa tabela, uma comissão permanente, avaliação de documentos e, no final, como ela está pronta, é aprovar oportunidade competente do órgão. Essa tabela que faz todo esse controle avançar mais um pouco. E então? Então vamos olhar só para comparar, isso é que a gente acabou de ver uma questão aqui cobrar numa prova do Goiás pela banca, Quadrix aquela disso? A tabela de temporalidade registra o ciclo dos documentos que aquele ciclo de vida e sua função é determinado para a guarda dos documentos enquanto eles vão ser guardados, além de definir critérios para a eliminação. Quando você pode eliminar, feito por meio de uma análise documental, que aquela avaliação sobre a importância, a legalidade e a necessidade de documentos, perfeito também nesta tabela, faz todo esse controle questão correta. Com mais uma questão agora do Cespe. A tabela de temporalidade é um instrumento de gestão Aprovar a autoridade competente para aprovar a autoridade maior do órgão que permite gerenciar a massa documental acumulada. Vai control