A maior rede de estudos do Brasil

23 - Normas Nacionais e Internacionaisplay_circle_filled

Transcrição


olá, então nesse modo, nós vamos trabalhar mais questões de nível superior em provas do Cespe, principalmente questões de provas para o cargo de arquivista de nível superior. Agora, em mais um assunto e que costuma ser cobrado nessas provas estão a marca com o assunto. Agora seria as normas nacionais e internacionais de arquivo. Nós temos em várias questões do Cespe trabalhando em cima desse assunto a norma mais cobradas, geralmente manobrado esta nova brasileira de inscrição. Arquivista, olha, só vão começar por uma questão de dois mil e quinze do Cespe, que colocou o seguinte As diretrizes constantes da norma brasileira de inscrição aqui diz que a dobradinha essa nova mais cobrados normalmente são de cumprimento obrigatório, isto é, devem ser seguidas por todos os órgãos e todas as entidades integrantes do Sinaes sistema Nacional de Arquivos, como por exemplo, a DPU, que justamente é que o órgão que caiu a própria questão não é só a questão está errada, porque essa dobrar ela foi recomendada pela Resolução vinte e oito do Conarq, a ser aplicada nos órgãos públicos brasileiros. Não recomenda. A aplicação no Brasil não obriga? Esta hora. Simplesmente recomenda. Não é obrigatório, portanto, o item está errado quando ele diz que é de cumprimento obrigatório. Aplicação da novidade, Portanto, item incorreto e tem dois. Telebrás, dois mil e quinze. O objetivo da nova grade consiste na padronização da descrição no Brasil. Foi criado no Brasil para tentar padronizar a descrição arquivística para montar um modelo um padrão a ser seguido pelos órgãos poucos brasileiros. Então, consiste na paralisação de inscrição no Brasil e na busca de elaboração de instrumentos que otimizem a localização dos documentos. Então, principalmente pesquisa, ele sabe que sair para otimizar a localização dos documentos. Isso você tem uma norma que todos os órgãos pode seguir uma forma de padronizar isso. Portanto, o item correto perfeito exatamente esse objetivo da nova bom. E tem três para a descrição de documentos nas fases corrente intermediária pode se utilizar, manobrar e como instrumento de trabalho. Olha só esse é o tipo de questão que podem dar muita gente. Quando a gente fala em descrição arquivística, a gente estuda arqueologia. A gente imagina Descrição como atividade do arquivo permanente de inscrição da, caracterizada como a atividade normalmente aplicado no arquivo permanente, mas aí só se faz descrição no arquivo permanente, obrigatoriamente não necessariamente também pode escrever documentos na cidade de Corrente intermediária. O mais comum é na idade permanente a questão. Ela não disse que vai ser normalmente o mais utilizado, com regime diário que ela diz. Ela coloca que pode ser feito na idade correta e diária. Está correto, inclusive, na própria dobrados. Nós temos essa informação. Embora voltado preferencialmente para a idade permanente, a novidade pode também se aplicar de inscrição de documentos. As fases corrente intermediário era normalmente na fase permanente, mas pode se utilizar nas cidades com regime diária. Então aquela questão realizou perfeita para a descrição. Nações com justamente a área pode utilizar no Brady O item correto é o tipo de questão que podem dar muita gente que quando a gente fala de inscrição, normalmente pela cidade permanente, isso já tinha caído inclusive no Inter em dois mil e treze. E é só a novidade. É aplicável a descrição de documentos fase correntemente. A área tem feito também faz com investimento de armas, não necessariamente só essas duas, portanto, o item correto. Agora, um detalhes ainda na obra de oração fogo. E dois mil e quinze, a forma autorizada do nome, combinada com outros elementos, formação que identifica descreve a entidade nomeada integra a área de contextualização, então manobrado nós temos diversas áreas. Uma delas é a área de contextualização. Ele diz que nessa de contextualização, você vai ter a forma autorizada do nome combinada com mais alguns elementos de formação que vamos descrever. Entidade nomeada, então é só manobrar. O que se diz é o seguinte Que a área de contextualização Onde seja de informação sobre a proveniência Custódia de dois Providência Custódia da unidade, descrição Olha só o que está errado na questão, Então essa área de didi de contextualização ela vai descrever. Não, a entidade nomeada não é a entidade vai descrever a unidade de descrição, o documento que você está descrevendo não a entidade, então a área de contextualização, ela trabalha com a unidade, possa estar escrevendo e não a entidade. O processo que pegou pesado para enganar e o candidato não está errado a questão. Essa contextualização não se refere a entidade na minha área. Assim, a unidade descrição, portanto, item, incorrer e tem seis O elemento de descrição não é só mais um elemento que serve para descrever o documento designado história arquivística. O que você vai abordar no elemento história deve ser utilizado no registro conciso de informações relacionadas à história da entidade coletiva nessa, dizendo que a história arquivística vai contar a história da entidade que você está escrevendo. Não é só cair no mesmo erro esse campo. História arquivística Esse elemento ele serve para que, para oferecer informações sobre a história da produção, é uma ação da unidade de descrição daquele documento. Você está escrevendo e não da entidade. Então é só mais uma vez o sucesso que trabalha em cima disso é um campo que, referente ao documento, está descreverem, não entidade. Então, muito cuidado com isso quando ele diz que aquele campo descreve a entidade ou descrever a unidades, está descrevendo de Nonô Brady, portanto, item incorreto e tem sete na formação do acervo na data de acumulação. Olha, só está citando um elemento que você vai ter manobrado pagamento de inscrição que ocorre o registro e identificação cronológica dos documentos, cujo referencial é um calendário. Só que ele vai trabalhar em cima das definições dos elementos que a dobrados coloca como forma de escrever um documento. Olha só registro e identificação cronológica dos documentos com os referência ao calendário pensa logo em data. O problema é o seguinte. Na nova Brady existem várias datas que você pode colocar como elementos de inscrição duas. Elas são data crônica e da articulação. Todos são duas coisas distintas Data crônica o que há no Brasil define como elementos de indicação cronológica que tem por referência a um calendário daquela definição que ele deu lá, só que na questão. Ele disse que essa da articulação, na verdade, acumulação, na verdade seria elementos de indicação cronológica que leva em consideração variantes da história de formação do acervo com uma herança de fundo, sucessão arquivística e aquisições por compra ou doação. Então são duas coisas distintas Uma questão está errada porque ele pegou com sete data crônica e citou como se nada de acumulação. Se você pegar na obra de analisar inclusão, está disponível na internet, no site do Arquivo Nacional, você vai perceber que são vários elementos de inscrição em vários, sempre data sucesso. Gosto misturar uma coisa com a outra, até, meio chata, ficar decorando conceitos. Mas é uma coisa que pode acontecer na prova o tipo de questão que engana todo mundo. Porque quando ele fala em data, a pessoa imagina que simplesmente a data que está citada lei é uma data diferente daquela prevista na nova grade como um dos elementos de inscrição, portanto, item incorreto e tem oito. O preenchimento de elementos de inscrição denominado nível de descrição ao mais um elemento que a obra de prevê para escrever um documento é realizado com o nome da unidade política administrativa se descrita e aí será Quando você tem um nível de nível de descrição? Para preencher, você vai colocar o nome da unidade política administrativa e você vê que aqui nem bater uma coisa com a outra, mesmo sem conhecer os elementos de inscrição, dá para perceber que não está correto. Então é só o nível de descrição manobrado é preenchido com que com a posição da unidade, descrição e uma estrutura hierarquizada e organização do acervo, m