A maior rede de estudos do Brasil

Periodo composto por coordenação (Parte 06)video play button

Transcrição


questão vinte e três. Ela só também banca Vunesp, explorando o valor da conjunção e olha só no enunciado. Entretanto, os cuidados da ciência e a ciência dos cuidados triunfaram no mal. A fadinha ficou boa, completamente boa. A conjunção é que introduz o trecho destacado. Imprime a este o sentido de então. Nós temos lá essa conjunção equioe Ela tem valor de condição, adora colocar a condição era que tem valor de oposição, mas fadinha ficou boa. Os cuidados da ciência, ciências, cuidados, triunfaram do mal, saíram de uma alta da triunfaram do mal, saíram do mal. Por isso fadinha ficou boa, completamente boa. É uma consequência. Beleza, então não é condição, é oposição, nem menos causa. Nem o tempo é a consequência com a banca, fornece. Gosto trabalhar essa conjunção com o valor de conclusão de consequência. Cuidado, vamos que vamos pegar a próxima que estão. Vinte e quatro. Oração negro e branco designam, portanto, categorias essencialmente políticas. É coordenada. Olha só então a gente tem aqui a conjunção, portanto, que só pode ter valor coordenar ativo, conclusivo, beleza, Então a gente já sabe aí que alternativa de de dado é a correta ou os que vamos? Vamos à frente. Questão vinte e cinco Caras A questão vinte e cinco é só na frase abaixo a conjunção em destaque, para que o por isso poderia ser substituída sem alteração de sentido por então. Por isso, já sabe que a conclusão beleza se a conclusão ou pai você sabe que nesse caso a gente tem aqui ao por isso, iniciando a oração. O por enquanto, é a mesma coisa de por que você vai ver daqui a pouquinho nas orações explicativas. Então está fora. O, portanto, é uma conjunção conclusiva, ou porque explicativo, porém adversativa, ateou, mas nós vimos o, pois com valor conclusivo, somente se depois estiver deslocado depois do verbo iniciando a que oração não. Então a alternativa b de bola é a correta Terezinha, vamos à frente antes de pegarmos aqui as explicativas, quero voltar um pouquinho que é o seguinte chegando aqui voltar àquilo que o impacto e o seguinte Moçada eu quero pegar aqui fazer o seguinte aqui assim fica melhor, está o seguinte eu sempre fala as aulas de redação que só dois tipos de conectivos dois valores dos conectivos em que você pode colocar uma vírgula depois da conjunção depois da conjunção se colocou a conjunção vai colocar uma viva depois a condução apenas em dois casos. Quais são esses casos apenas nas orações coordenadas, adversativas sobre as quais nós falamos anteriormente, e também nas conjunções conclusivas. Então estou muito cuidado que a pessoa Dora, numa redação colocar uma vida depois do que uma viva. Depois as conjunções, Uma vez que virgula não, não pode de maneira alguma legal, já que virgula que virgula não? Depois dessas conjunções conectivos, e você não deve colocar no mercado e depois a conjunção e pode colocar virgula que tem muita gente que coloca por incrível que pareça, virgula não, nós vemos os casos que a gente coloca a vírgula antes da conjunção e depois dela não? Em quais conjunções. Então, quais são os valores? Nessa semana das conjunções, a gente pode utilizar virgula. Depois são as conjunções. Adversativas Estudou bastante, porém virgula. Não há ponto. Porém virgula não passou no concurso, por exemplo, legal estudou bastante ponto Portanto, virgula passou no concurso somente esses dois casos. Somente as conjunções, adversativas e as conjunções conclusivas permitem. É obrigatório que você coloca e viva depois o restante? Não, Então, muito cuidado que tem muita gente que tem cacoete colocou, pois virgula, colocou porque virgula colocou a de repente com a expressão na medida em que a vírgula não de maneira alguma legal antes. Tudo bem ao são os casos que está havendo depois, não acompanhando comigo na frente. Vamos que vamos uma pegando agora as explicativas está legal. Vão pegar frente aqui, UPA explicativa lançada. A gente viu então as conjunções conclusivas e tal, transmitindo aí o efeito, o resultado vem cá. O que são as conjunções explicativas para que servem as construções explicativas? Como primeira coisa, observa o seguinte, tudo o que explica na linguagem tudo aquilo que todo elemento explicativo na linguagem ele vai ser preciso de virgula natural, beleza, ele vai ser preciso de virgula. Outra coisa. Se esse elemento explicativo ele estiver no final do período, você pode colocar, pode preceder esse elemento explicativo também de dois pontos, por exemplo, legal, atravessam também você pode colocar. Então é bom a gente sempre dialogar, observar isso com calma, então o adiamento explicativo de maior geral ele vai ter um vírgula legal. Beleza. O que acontece é que alguns gramacho colocar vírgula antes da conjunção explicativa para ações coordenadas e dez explicativas recebem virgula, recebem virgula de maneira geral, na linguagem, elemento explicativo recebe virgula tá legal beleza, mas tudo depende também um pouquinho da entonação. E aí? Quando, quando as dramáticas não obrigam o emprego da vírgula, as bancas não vão outras. Se tem alguma divergência também, as bancas não vão lá na oração explicativa. Tem que ter vida, não tem que ter vivido, não pergunta nada, dias, porque a gramática não falem. Se é facultativa, não é obrigatória. Mas, de maneira geral, o alinhamento explicativo tem virgula. Beleza Vamos partir sempre desse princípio que o que a prova cobra de você no emprego da vírgula explicativa, a região mostra para você aqui. De repente, você tem lá uma oração coordenada a cinética explicativa. No final do período, você pode colocar dois pontos iniciando a pergunta se você pode tirar aquele sinal de dois pontos e colocar uma vírgula, pois isso a gente vai explicar com muita calma, legal, Então a banca a prova só vai cobrar de você aquilo que é patente na gramática, aquilo que a gramática daqui não pode fugir exatamente isso qualquer. E alguns casos que eu acho que vai depender sempre do quando vão dependência do contexto legal Brasil então vamos a o que é explicativa a coordenada explicativa. Transmitir pra gente um esclarecimento de alguma coisa para ganhar os crescimento. Mas ela só vamos pegar aqui um prince insípida, explicativa, que é muito importante. A gente chega a nossa feira fala assim Olha, você falou a ser lançado! Mas cadê a palavrinha mágica vai para aquele para mim, mãe para que olhe, para mim está bom, feriu aqui Qual é a palavra mágica, Porque a gente quer mostrar para a criança já desde cedo justamente a noção de evitar transmitir uma coisa como se fosse obrigação, Mas que a gente tenha efetivamente algumas palavras de gentileza que vão transmitir essa ideia de esclarecimento. Por gentileza, pega isso aqui para mim. Por favor por ali Zé, que você pede a alguém alguma coisa. Então quando você emprega já intuitivamente o imperativo, esse imperativo deixa de transmitir uma noção de ordem e você passa a conquistar alguém para realizar aquilo que vou dar. Outro exemplo você chega para o seu filho, o seu filho está lá na escolinha. Chegou agora ao quinto ano ao quinto ano de lá e tal e chegou a ser professor. Falou que está precisando estudar matemática. Estou de vai estudar a bala e fecha a porta a criança. Lá ela vai se dar. Realmente fosse assim, nem falar com ela, vai estudar e pronto, não. Então a gente tem que na realidade conquistar o leitor, o ouvinte, a gente tem que conquistar justamente para evitar aquela coisa da ordem. E a gente fala na sala de verbos que o imperativo, uma noção de ordem. Ele também é necessário uma questão de segurança e de repente um presta pegando fogo, que alguma pessoa não percebeu, ainda saia por favor, porque, assim, acesso encontra falando isso acaba madeira na cabeça da pessoa. Então, numa questão de segurança é o emprego, é imperativo para a pessoa rapidamente sair do local. Então entregamos um imperativo, como a noção de ordem justamente para isso uma noção concisa. Há uma necessidade de se fazer aquilo, tudo bem, mas quando você quer conquistar o leitor, você vai empregar expressões de gentileza. Ou então orações coordenadas sintéticas explicativas, estudem depois, a prova não é fácil