A maior rede de estudos do Brasil

04 3 - Telencéfalo- Giros e Sulcosvideo play button

Transcrição


spaço logo hospital, ele basicamente é um lobo que possui a função visual. Então todas as informações que são, que são geradas a partir dos receptores no olho na na mácula, na mácula Luther virão aqui para o novo hospital, na área visual. Além disso, nós vamos ter a área de verniz, que esta área bem aqui no lobo temporal que basicamente vai fazer, com que nós nós possamos ter a compreensão da linguagem e inteligência, essa compreensão, como é que ela pode ser dada? Eu estou dando a monitoria para você que está assistindo a partir dessa monitoria, você vai ver e ouvir. Quando você vê e ouve você pode. Você transmite essas informações para o cérebro, Para que você possa entender o a informação está sendo transmitida para você, Então, a área de Verne que ela está relacionada com essa interpretação? Se você olha uma imagem que fica emocionado, você entende que a emoção naquela imagem que ela possui um significado. Basicamente é isso nesta área aqui de formação na palavra. Nós temos aqui, então a área de broca, a de broca lá composta por duas áreas, que é a área ou perco lar e a área triangular. Elas são áreas delimitadas por ramos do Sul. Colateral que eu não vou entrar em detalhes com vocês. Nós basicamente, a área de broca está relacionada com a expressão, com a geração de linguagem. Por exemplo, uma coisa eu estar falando outra coisa eu está gesticulando com as mãos. Outra coisa é o eu querer mostrar uma imagem, fazer um desenho e escrever todas essas todas essas atividades de expressão de linguagem são coordenadas pela área de broca. Nós também temos área clínica, essa área clínica, ela está a relação com as emoções, então, comportamentos relacionados com as emoções, expressões que nós podemos gerar a partir de emoções, interpretações que levem a pensar, Será que aquilo foi de bom Gosto de mau gosto, Então? Agora bem desenvolvida no ser humano, a área emocional. Além disso, por últimos vamos identificar aqui na área de planejamento de movimentos complexos e elaboração dos pensamentos, que a área pré frontal, área pré frontal, era basicamente lobo frontal, os giros frontais qualquer e essa área está relacionada basicamente, com o seguinte nós teremos que executar alguma tarefa em sociedade. Essa tarefa, ela pode ser uma coisa que pode ser dita como certa ou errada. Quem vai definir isso no nosso cérebro, essa área? Para que para que a gente possa discernir o certo errado, a partir de um comportamento social socialmente aceitável? Para finalizar eu vou falar para vocês sobre o fone os com familiares hipocampo porque vou falar desses três para vocês. Esses três estão em estão em contato e por estar em contato no cérebro, nós vamos identificar uma área bastante importante que a área de campo. O hipocampo está relacionada à memória recente. Então, basicamente nós vamos ter que os corpos similares que ficam na base do cérebro fazem parte da topografia da hipófise. E então nós vamos ter que os corpos similares que vão se conectar através de um feixe que, eufórico, vai ser dividido em Em coluna, O corpo e cauda, coluna, corpo e pilar, e esse fones E também entre em contato por uma comissão de cada lado dos corpos familares e de focando. Essas comissões também permitem que haja essa comunicação e troca de informações. Então, aqui nós vamos ter o surgimento do hipocampo, hipocampo, esta área profunda do cérebro, nossos alunos. Nós estávamos conseguir visualizá la. Nós só vamos conseguir visualizá la. Se nós removemos partes do cérebro ou se nós realizarmos cortes e na extremidade do hipocampo do hipocampo, nós vamos ter aqui o corpo me da lógica, que é uma dos dos núcleos da base, que vai ser de muita energia nuclear na base. Sobre a elevação do cérebro, a gente tem que saber que o cérebro, ele não é levado por impor ninguém, nem por ele mesmo. Então, o que é que a gente vai ter aqui? Se o cérebro não tem inervação? Se nós rezamos, por exemplo, se nós levarmos alguma área de motora do cérebro, armo a área motora que foi lesada. Ela vai ser expressiva na parte que ela realiza o movimento. Por exemplo, se a parte do meu cérebro que move o meu braço direito foi lesada, o meu braço direito não vai movimentar logo o cérebro. A gente, se a gente, nós as armas, ele não vai sentir dor. Mas como é que a gente vai explicar? Então é cefaléias a cefaleia. Nada mesmo que a famosa dor de cabeça, a dor de cabeça que nós temos, ela se da meningite, então a nível de meningite, o cérebro e não vai executar essa função de sentir dor nele mesmo. Ele só vai tornar a dúvida ou qualquer outra, qualquer outra parte do corpo que possa ser expressada em forma de movimentos, sensibilidade de sete e de forma consciente. Então se nós levarmos, então uma área cortical é que nós vamos conseguir fazer com que o céu ele não e não seja eles, não seja mais capaz de responder conscientemente por aquela área. Se nós as armas, a área visual, ficaremos cegos a parte auditiva, nós ficaremos Surdos não vão sentir dor cerebral por causa disso, porque ela não existe. Essa foi a primeira parte da aula de aula de telencéfalo. A segunda parte vai tratar então dos núcleos da base que vai ser dada pelo monitor José Augusto e também vai ser dada por mim quando nós tratarmos das partes dos ventrículos