A maior rede de estudos do Brasil

Extensivo Química - Aula 22 - Química Orgânica - Ésteres - (parte 1 de 1)video play button

Transcrição


fala agora Beleza Hoje a gente começa com mais uma hora do vestibular Dia, Veremos hoje química orgânica, com o tema Estares Nomenclatura. Antes, porém, pessoal, queria deixar um recado para vocês. Inscrevam se no nosso canal no youtube porque só assim você vai ficar a par de todas as nossas novidades. Beleza pessoal como a gente propõe que a letra não olha só os mestres, gente, os gestores, da mesma forma que os tres aldeia dos setores que nós já aprendemos também fazem parte das funções ou que se geradas outra coisa importante é que esta é uma coisa é ter é outra. Não confunda Esther com éter só o nome é parecido. Se você quiser saber a diferença não olha o dia da nossa onde é ter que já está disponível no YouTube sobre a estrutura dos mestres? Basicamente essa aqui, um radical ligada ao ser dupla simbolizou que isso me lembra muito uma coisa o que o ácido carbônico cívico é verdade, porque os gestores podem ser derivados dos ácidos carboxi líricos e nós temos que um radical ligado a ser dupla ou sem prisões. E aqui depois nós temos um outro radical e um indica um e dois radical dois Sobre a questão do homem, o grupo que é ligado ao carbono, inclusive considerando esse carbono, que é o grupo derivado do ácido orgânico, vai receber a terminação ato. Já o grupo que é ligado ao oxigênio vai receber a terminação y la, por exemplo. Olha esse cara aqui ita no ato de metila. Nós temos met cuidado porque você conta esse carbono que está ligado ao oxigênio através de uma dupla. Fica, então, met, logo. Nós temos no ato e já ficariam. É o grupo metido na gente ligado ao oxigênio metila ita no ato de metila bem tranquila, pessoal. Outra coisa é que os gestores eles podem ser obtidos a partir de um ácido carbônico silico através de uma reação de substituição do hidrogênio, que está ligado a hidroxila por um determinado radical orgânico, ou seja, a que nós temos a estrutura típica de um ácido cargo que cilic. O que nós temos um radical cedo pelo simples, joga que quem se cara ácido carbônico, cínico. Se nós pegarmos esse ácido carbônico, chirico tirarmos esse hidrogênio e colocarmos um outro radical, nós obteremos um extra. Por exemplo. Vamos supor que nós tenhamos o ácido acético que Patricia, sendo pela simples olhar, ficará. Como vocês me observam, é um ácido. Vamos supor que o tire o hidrogênio que está ligado a hidroxila e do lugar a crescente. Por exemplo, este grupinho que obter, obter agora o Ester, que no caso é o mexe sete, está no ato que também pode ser chamado de acetato de mette. Etila. Então está no ato de etila ou acetato de etila. Os dois nomes estão plenamente corretos, acertado, claro, porque derivado do ácido acético. Depois disso nós temos a nomenclatura, gente vai detalhar um pouco mais a nomenclatura, conforme já dito, segue a seguinte lógica alguma coisa a poder, alguma coisa E lá? Então é só nós temos esses três exemplos. Eu quero que você, Paulo e o vídeo e tente você mesmo atribuir a nomenclatura de forma correta. E aí pessoal fizeram acumular. Nós temos aqui o Met te no ato. Esse Carboni ligado por uma simples ligação ao oxigênio retirar nós temos então no ato de metila, que também pode ser chamado de acetato de etila aqui pelo sol. É a mesma molécula, só que utilizando aquela estrutura de pousio mais tradicional. Como é que a gente observa a estrutura da função a que nós temos um carbono ligado a outro carbono. Esse carbono está ligado ao oxigênio através de uma dupla. Nós temos aqui ser dupla ou simples. Aqui, nós somos uma ligação simples com o oxigênio, e esse é o oxigênio, se liga a outro carbono. Que que isso é um olha só. Nós temos met with a gente conta. Até a dupla com oxigênio mete, retificou, está no ato e aqui após uma simples ligação com o oxigênio, nós temos o que mete, portanto metila. Então, no ato de metila, o acetato de etila e aqui o pessoal que nós temos nós temos o hidrogênio, nós temos um único carbono aqui, que é a parte derivada do aço orgânico. Como é um carbono met, ficou metano, ato e aqui pessoal, fazendo ou simples ligação com esse oxigênio. Nós temos também um único carbono, Ou seja, esse trechinho da cadeia é formado por um único carbono. Portanto, meti logo meta no ato de metila pessoal Meta no ato que, como vocês, bem sabem, derivado do ácido metanoia. TCU A gente sabe que o aço do metanol, como também pode ser chamado de ácido fórmico por isso forme a tudo de metila tranquilo, não é difícil e vamos lá, pessoal outros casinhos mais complexos Paulos o vídeo e tenta fazer e pessoal fizeram acumular met et propria multi pente, portanto a gente coloca pente adotando este carro Mourinho que faz a dupla ligação com o que sugere como o carbono um Nós temos um dois, portanto, a dupla ligação tá no carbono dois frente dois por que? Porque a indicação da duplicação a dupla ligação fica na posição dois Após isso nós colocamos a terminação, o ato que vocês já conhecem portanto pente dois no ato tranquilo isso aqui pessoal após o oxigênio nós temos um único carro, bolinho desse lado. Portanto mete, mete lá vinte e dois e no ato de metila. E esse cara como é que fica mexe sete próprio multi pente, portanto colocamos da mesma forma que nós fizemos nesse caso esse carinho é o carbono um, então estamos o carbono dois novamente nós temos a dupla ligação na posição dois e vamos continuar contando dois, três, quatro. Agora a posição do grupo mentiu fica no quatro logo quatro metil ex porque nós temos fez carbonos na cadeia principal dois em porque a dupla fica na posição dois E finalmente nós temos aqui após esse ok mete mete logo etila quatro mil e Lex dois no ato de etila com chegando pessoal, agora a gente vai falar sobre a relação de esteve fica são na reação de ácido carbônico. Silico com álcool em meio ácido Nós vamos obter ter mais água, por exemplo. O que nós temos? Um assunto acabou que se ficou qualquer. Nós temos aqui e um cedo pelo simples olhar que é o que caracteriza o ácido carbônico. Silico. Nós temos aqui um álcool, A gente olha o que vai acontecer norte, que esse hidrogênio do ácido carboxi Lico e esse oga do álcool vão se juntar informar a água. O restante nós temos esses dois vai se juntar a esse é o que sugere aqui em baixo e vai formar o que vai formar um Olha como fica essa relação? Nós temos aqui, no caso ácido acético, reagindo, comentaram em meio ácido. Esse meio aço do pessoal significa que nós temos um catalisador que pode ser, por exemplo, o ácido sulfúrico, o eventualmente ácido clorídrico, que são os casos mais comuns. E essas duas latinhas, uma sátira para cá e outra para ela indica que a reação ocorre nos dois sentidos, Ou seja, nós temos aqui o caso de um equilíbrio químico. Isso significa que tanto ácido acético, mas o etanol reage fornecendo acetato de etila e água. Já vou explicar isso aqui como também a água, mais de acetato de etila reagem, fornecendo também metanol e ácido acético. Chega um ponto em que a reação atingiu o equilíbrio. Você tem uma mistura aqui desses quatro componentes. É claro que se o seu objetivo é produzir o acetato de etila west em questão que você faz, você remove esse cara do sistema para que para provocar o deslocamento do equilíbrio nesse sentido, ou seja, facilitar a produção de acetato de etila não se preocupa com isso. Por enquanto porque esse assunto faz mais parte de físico química, estão apenas detalhando aqui para vocês por cima. O que acontece então é só nós Temos o ácido acético por esta atenção nesse vazio nós temos o metanol para essa atenção nesse ohga e cega e se jogar se juntam, formam a água e agora pessoal. No lugar desse hidrogênio entra o Sega três, formando então ou schietti. Nós temos o metano aturar logo também pode ser chamado de acetato porque ele é originário do ácido acético, é que nós temos um mete, mete lá acetato de mentira e água. Percebe então que nós temos ácido mais álcool, fornecendo Esther mais água importantíssima. Essa reação de Estelí fica são guarda isso com carinho e vamos lá pessoal. Outra coisa muito importante e que até de curiosidade para vocês os ésteres, eles