A maior rede de estudos do Brasil

Extensivo Química - Aula 17 - Química Orgânica - Alcoois - (parte 1 de 1)video play button

Transcrição


fala galera, beleza! A gente começa com mais uma hora do vestibulando. Já veremos hoje Química Orgânica, com estudos, álcool. Nomenclatura Eles podem, pessoal queria deixa um recado para vocês. Inscrevam se no nosso canal no youtube, porque só assim você vai ficar a par de todas as nossas novidades. Beleza pessoal para requerer esta não estavam lá usar o coisa, visão geral. Mas neste que história é essa de álcool? Eu só conheço um álcool. Aquele que vai da cachaça não era existe, na verdade, de uma família. Na química orgânica que a chamada família dos álcoois é uma função orgânica. Na verdade uma função ou que se gerada, da qual também faz parte os aldeídos, cetonas e todos esses caras, a gente vai aprender uma outra aula. E agora para vocês o que caracteriza um álcool que faz um cara na química orgânica? Ser um álcool simples, o chamado grupo funcional? A presença de org a que a hidro Priscila, ligada à carbono saturado caracteriza um álcool? Quando você tiver esse cara, a hidroxila ligada a cada bolo saturado, você vai ter um caso de álcool. A sua pessoa à nomenclatura é muito parecida com aquela que a gente aprendeu dos hidrocarbonetos. A diferença é que o sufixo vitória só por exemplo, a que nós temos o metanol, lembrando que a gente faz a nomenclatura da seguinte forma lembrou um Carboni o met né você tinha o met ti próprio e assim por diante apenas um carbono mexe porque nós temos ligação simples e, ou porque nós temos aqui no caso, um órgão ligado à carbono saturado. A presença desses ioga que a hidroxila ligada à carbono saturado é o que vai caracterizar a função orgânica que determina o álcool. Nesse caso nós vamos ter um metanol, olha só pessoal, os álcoois de menor massa molecular, eles vão ser polares e solúveis em água, Porque isso simples, porque esse grupo org a gera uma polaridade da molécula. Agora, com o aumento da massa molecular, ou seja, conforme essa parte da cadeia vai aumentando, a influência dessa parte polar vai diminuindo. Consequentemente vai o que vai diminuindo a solubilidade em água life semelhante de soube semelhante. Se nós temos uma substância polar, ela é dissolvida por outra substância polar. Agora, se nós tivermos uma substância apolar, ela é insolúvel em água. Aqui No caso pessoal, conforme aumenta a cadeia aumenta também o trecho apolar. Consequentemente, quanto maior a molécula do álcool, menos solúvel em água, ela é tanto é que, por exemplo, o metanol, o etanol são completamente admissíveis, ou seja, nuvens e água em qualquer quantidade. Já o dique ou, por exemplo, que apresenta uma molécula muito grande, vai possuir sua mobilidade de apenas três vírgula sete gramas por litro a vinte graus. Celso, olha só por causa do tamanho da molécula tranquilo e olha só a gente numa legislatura, pouca coisa muda em relação a uma passada. Então se você não viu ao a passada relativa à lógica da nomenclatura dos hidrocarbonetos, veja, nós temos que o que muda o Brasil e a mente vai ser a presença do sufixo ao O nome usual dos casos mais simples vai ser ao com o nome do grupo orgânico mais rico. Então, por exemplo, nós temos aqui mete um único carbono. Nós temos a presença de ligação simples e a presença de uma hidroxila ou metanol. Aqui para nós temos metin sete dois carbonos só ligações simples. E nós temos aqui novamente a nossa querida amiga hidroxila ou etanol e aqui que só nós temos met te própria, portanto o próprio, como só temos ligações simples como o grupo joga está no segundo carbono dois e como a função é o álcool propan dois um logo o nome oficial deve ficar preocupando, avisou, muito mais conhecido pelo nome comercial de álcool isopropílico. Pois é, sabe aquele algo que você compra para limpar a peça é esse cara aqui ou por pan dois? Ou já esses outros álcoois que nós estamos aqui? Metanol chamado também de álcool metílico e o etanol álcool etílico? Este é o mais famoso. Esse é o álcool da cachaça com chuva do pessoal. Vamos agora falar sobre a nomenclatura de clube Gente, A nomenclatura de clube é uma nomenclatura muito antiga que vai considerar o metanol como sendo criminal e todos os demais ao coisas vão ser para efeito de nomenclatura derivados do metanol, Então é só metanol cara, minou o que a gente utiliza como base desta nome. Que altura esse cara aqui, Quem quer o metanol que direta não recebe o nome de terminou? Agora olha para esse trecho verde que em que esse cara novamente aumentaram a mais neste metanol. A gata em ser joga aqui temos agradou em se olha a falta não joga. Claro, tem que faltar porque se não seria impossível ter esse ligante porque o carbono só faz quatro ligações, mas perceba Insisto que a estrutura é a estrutura de metanol destacada em verde. Portanto, esse grupo aqui ele baseado numa etanol, a gente chama de terminou e nós temos um grupo metil ligado a esse terminal. Portanto mediu, terminou e aqui pessoal, mesmíssima coisa percebi que nós temos aqui esse grupinho que é o carro buzinou e nós temos um grupo metil, outro grupo metil ligado a esse terminal, portanto dimetil cardinal friso eu acho muito difícil isso cair no seu vestibular. Mais dica aí você já sabe tranquilo, Então vamos ochoa numa legislatura e o parque para os casos mais complexos Como é que a gente faz para numerar o melhor para nomear a cadeia simples? A primeira coisa que você vai fazer vai ser numerar a cadeia, de forma que o grupo funcional, ou seja, olhar, receba a menor numeração possível. Ou seja, nós podemos numerar essa cadeia da esquerda para a direita ou da direita para esquerda. Só que se você não era da esquerda para a direita a numeração deve ficar, vai ficar muito grande. Olha só um dois três, quatro, cinco, seis. Mudar agora, se você começar da direita para esquerda, um portanto é que são um gol porque nós temos aqui met sete próprio but presente cuidado porque tem uma coisa que muita gente confunde. Olha só em cada verso, em cada pontinho é um carbono, não. Quando você tem, por exemplo, um grupo funcional. Aqui, pessoal, não tem o carbono que tem larga, o carbono vai até aqui. Nós temos carbono carbono carbono, carbono, carbono, cada bolo, que é ligado ao longa cuidado, para não confundir. Você tem um carbono aqui, outro aqui, outro aqui, outro que outro aqui, outro aqui não tem carbono nessa pontinha nessa pontinha órgão. Então, ele só como fica. Nós temos aqui, mete próprio Bolt pente, ex. Por que? Porque só ligações simples. Qualquer posição do órgão no carbono um aqui nesse carbono? E como é um álcool, termina com e que são. E aqui, pessoal, muito fácil. Eu acho que você vai conseguir também a mesma coisa. Se a gente não tira da esquerda para direita a posição desse órgão vai ficar muito grande, o número que indicaria a posição blogar ficaria muito grande. agora da direita para esquerda. O número nesse caso fica menor, fica só três três, é menor que um dois três quatro cinco. Então olha como o zika pessoal nós temos, mete, mete próprio, but pente só tem ligações simples, qualquer posição do olhar a menor possível. De trás para frente, a gente sabe que é o três. E como é um álcool ou habitante três ou bem fácil, eu acho que você já está dominando formula, vamos continuar pessoal. Outra coisa importante é que a cadeia principal ela deve conter o grupo funcional. Não adianta você fazer a escolha da cadeia de qualquer jeito e você não pegar o grupo funcional. Cuidado com isso. Além disso, pessoal, em caso de haver uma ramificação, a número um, por isso a atenção deve ser aquela que vai dar ao grupo funcional. Ou seja, no nosso caso joga o menor valor possível. Portanto, na ramificação, você vai novamente priorizar o olhar para você escolher a menor numeração possível. Por isso que se você fizer aqui escolha de frente para trás é melhor do que o de trás para frente. Porque porque diferente para trás, o órgão vai ocupar a posição três. Olha só um dois três Se a gente marcar de trás para frente, organiza esta composição muito maior. Por isso que esse caso tem que ser de frente para trás, porque a numeração do lugar fica menor. Estavam no ar junto