A maior rede de estudos do Brasil

Transcrição


olha só o pessoal, já estamos aqui para fazer aquele bloco de exercícios muito quentes. Então pega seu lápis, pega seu caderno, pega sua caneta e eu vou resolver. Vou tentar explicar o máximo cada um, cada um dos exercícios e alguns deles você vai poder tentar fazer comigo, Então vamos lá. Primeiro exercício pessoal de olho na tela, vem comigo essa questão dois mil e dezesseis muito interessante. Olha, só participei de uma entrevista com o músico Renato Teixeira. Certa hora alguém pediu para estar as diferenças entre música sertaneja antiga e atual? Qual seria a diferença da música sertaneja antiga e atual? A resposta dele surpreendeu a todos. Não tem diferença nenhuma. Como a ciência. Renato não tem diferença. A música caipira sempre foi a mesma. É uma música que se espera na vida do homem no campo. E a música não mente. Olha que trecho decisivo o que mudou não foi a música, mas a vida no campo faz todo sentido. A música caipira de raiz exalava uma solidão, um certo distanciamento no país moderno. Exigir o mesmo de uma música feita hoje no Interior conectado, globalizado e rico com o que temos, é impossível o momento é mau. A música reflete seu próprio tempo de resposta surpreendente. É mesmo? A música não mudou. O que mudou foi a vida no campo. E veja só a questão cultural indicada no texto, ressalta o seguinte aspecto socioeconômico do atual campo brasileiro Primeiro letra está falando do crescimento de produção extensiva. Não está falando com o campo, é conectado. Então, cortamos a a expansão das atividades das novas ruralidade. Cara é isso daí nova ruralidade, nova, ruralidade. Ou seja, um novo campo nova, vida, nova, vida, nova forma de se viver. Então, a correta, a alternativa de bola. Agora, as outras alternativas, como elas, não estão legais. Olha só a existência de relações de trabalho compulsório. Existe ainda trabalho escravo no Brasil, trabalho compulsório, escravo ou degradante, principalmente na Região Norte e Centro Oeste. No entanto, não está relacionado a resposta do texto de contenção da política de subsídios agrícolas. O Brasil quase não dar subsídio. E não foi os subsídios agrícolas que mudaram a relação da música antiga com a música hoje às novas realidades e aí também enterrado o fortalecimento da organização cooperativa fica ligado ainda tá ali, pessoal. Qual detalhe que é para você ficar ligado? quando nós falamos de agricultura, falamos de agricultura familiar, é baseada em pequena propriedade, normalmente nos cinturões agrícolas, cinturões, agrícolas. São aquelas pequenas propriedades ao redor de todo o município. Para a agricultura familiar é pequena propriedade, produz comida. Agora ao falamos de grande latifundio, Agricultura comercial, plantei chá, Nós estamos falando da produção de monocultura, normalmente algum cereal para produzir ração para produzir óleo, algodão, cana, então a destinação da pequena propriedade, a comida na grande propriedade, a commodity, O que é pessoal, Então vamos retornar aqui. Olha só o pessoal, temos agora outro exercício muito importante que está comentando a respeito das limitações que a agricultura pode sofrer. Primeiro, lembre se do clima, o clima vai influenciar muito. Mesmo com as sementes transgênicas, Há uma influência muito grande. Em geral, os climas quentes serão mais favoráveis para a produção de cana de açúcar para a produção, por exemplo, do látex para a produção de frutas em geral. Climas com regularidade das chuvas são melhores para cereais, principalmente por trigo, então o clima é um grande limitante. Anotou qualquer outro limitante da agricultura que você tem que tratar importante de você lembrar que é um recurso natural, não renovável. e que um dos maiores problemas que nós temos no Brasil e no mundo é a perda desse recurso. Estão falando de solo. Às vezes, a pessoa associa o solo, é um recurso renovável ou eterno. Aparentemente pode dar essa confusão, mas ele é tão finito quanto o mineral de ferro e do minério de ferro. Então, pessoal, solo pede solo, é recurso não renovável e portanto se deve buscar mantê-lo. E aí alguns solos brasileiros são ácidos, qualquer solo mais ácido que nós temos no Brasil o solo do Cerrado. O Brasil não é um país de solos férteis. Engano Quem pensa isso? Uma confusão muito comum. O solo da Amazônia não é feito. Um professor que está acontecendo é a maior floresta equatorial do mundo? Sim, mas o solo não é fértil. Deixa a tentar explicar. Tem uma camada de musk orgânica, de onde as árvores tiram seus clientes. Não tira do solo porque o solo vamos lembrar a Amazônia, região que mais chove no planeta. Portanto, solos vão sofrer um interiorzão e vão ser mais fundos. Os solos brasileiros são fundos, os solos amazônicos são muito fundos, só que também são profundamente linch enviados, ou seja, solo lavado, então só amazônica é pouco fez pela lixiviação o solo do cerrado. Ele é muito ácido. Isso tem muito a ver com as queimadas no cerrado, com a pouca quantidade de matéria orgânica. As queimadas são parte do meu ciclo de compositores do Cerrado. Em geral, os solos do cerrado são pouco férteis, ácidos que nós chamamos de imaturos. É muito comum você encontrar fragmentos rochosos muito grandes, então, por exemplo, quando sabendo cerrada vegetação baixa devido ao solo num clima. Por isso que nas áreas de cerrado, apesar de você ter um calor alto, você tem uma publicidade irregular. Você não tem plantas de porte tão grande porque o solo é ruim, mas dá para resolver esse problema a na dúvida, porque veja só o solo pode ser tratado através da bobagem. Por exemplo, agora se o solo é ácido, que nós podemos fazer corrigir a acidez do solo através da cal virgem Óxido de cálcio Cao Cao veja a cal virgem o processo da rolagem SeJoga local que vai se reage com o ácido do solo e vai neutralizar agora de olho na questão. Veja como é simples. O cerrado brasileiro apresenta diversos aspectos favoráveis, mas tem como problema a baixa efetividade dos seus solos. Lembro disso a grande maioria ácido com baixo paga dois O crescimento da participação da região central do Brasil na produção de soja foi estimulado, entre outros fatores, por avanços científicos em tecnologias para manejo de solos. Olha lá a produção de soja transgênico e o tratamento. Se o solo tá ácido, que eu faço? Olha as alternativas calagem que é basicamente colocar óxido de cálcio. Talvez nem no solo que vai combater a cedência. Agora, as outras não tem nada a ver que a hidroponia hidroponia. Por exemplo, quando você tem cultivos de hortaliças na água, você tem uma estufa. Essas plantas tem a raiz na água e você coloca a quantidade e a quantidade de nutrientes que sequer terraceamento. É a técnica utilizada na Ásia sempre associada com a jardinagem, só que ser coberta o relevo para evitar erosão, cultivo orgânico não se relaciona com o tratamento do solo e ao pé da letra. Todo o cultivo orgânico que comercialmente chamamos orgânico aquele cultivo feito com menor quantidade de agrotóxicos por aí vai. A rotação de culturas é uma forma de manutenção do solo. A forma mais antiga usada desde a Idade Média, mas não é assim que se trata o solo do cerrado. Que a calagem, isso vamos para a nossa próxima questão. Olha só durante as três últimas décadas, algumas regiões do Centro Sul do Brasil mudaram do ponto de vista da organização humana dos espaços em dados da natureza, incorporando padrões que abafaram por substituição parcial anteriores as estruturas sociais, econômicas. Essas mudanças ocorreram principalmente devido à implantação de infra estruturas, várias energéticas, além da descoberta de impensadas vocações dos solos regionais. Para atividades agrárias rentáveis. A transformação regional de escrita está relacionado à qual processo característico do espaço rural. Olha o texto, você pode perceber que texto todo está falando de substituição de estrutura social e econômica anterior. Nós estamos falando da infraestrutura viária energética, vocações do solo que antes eram compensadas, por exemplo, plantar soja no Cerrado é que podemos ter isso hoje no espaço rural. A expansão do mercado interno, valori