A maior rede de estudos do Brasil

Aula 54 - Direito Administrativo - Responsabilidade Civil da Administração Pública - Parte 1 - DADMvideo play button

Transcrição


i nesta do risco integral, não há nenhum tipo de excludente de responsabilidade. A administração pública não pode invocar excludentes pessoal. Ainda que elas existam, está bom a administração. Ela é integralmente responsável pelos danos exemplos disso. Nós temos os casos de acidente nuclear e também os danos ambientais pessoal, Dano ambiental, Exemplo básico da aplicação da teoria do risco integral. Está certo. Venham aqui comigo na tela que o vôlei informativo quinhentos e sete do STJ com vocês informativo, que em dezessete a responsabilidade por dano ambiental, esse caso foi um caso de dano ambiental é objetiva e pautada no risco integral, não se admitindo a aplicação de excludentes de responsabilidade. A responsabilidade por dano ambiental fundamentada na teoria do risco integral, agora para sem atenção, pressupõe a existência de uma atividade que implique riscos para a saúde, para o meio ambiente, impondo se ao empreendedor a obrigação de prevenir tais riscos, internaliza los em seu processo produtivo pressupõe ainda o dano ou o risco de dano e o nexo de causalidade entre atividade. O resultado efetivo potencial não cabem de invocar a aplicação de excludentes de responsabilidade, porque o dano ele é presumido, está certo. Então já se pressupõe anteriormente a qualquer atividade, que o dano ocorrerá e, por isso, mesmo que sempre de forma integral, a administração pública será responsabilizada, não podendo invocar nenhum tipo de excludente de responsabilidade. Está certo por hoje. A gente fica por aqui ao ano que vem. A gente vai continuar a falar sobre a responsabilidade civil da administração pública. E eu espero vocês lá também