A maior rede de estudos do Brasil

Aula 01 - Sentidos de Constituiçãovideo play button

Transcrição


nós vamos agora nesse vídeo, falar a refeito do que é uma constituição. Vou trazer para vocês também as diferentes concepções de constituição combinado na tela comigo. Então, vejam só o conceito de construção, o primeiro conceito mais básico do que é uma construção tranquilo, saber Lin, fundamental e suprema de um estado. Quando eu digo que ela é a lei fundamental e suprema, veja só ela verdadeiramente funda, ela cria um estado. Então o Estado brasileiro é criado o mesmo com a Constituição Federal de oitenta e oito. Claro, não foi a primeira constituição da história brasileira, mas lá em mil novecentos e oitenta e oito, quando é promulgada a Constituição, o que se está fazendo ali é criar um novo Estado, é criar um Estado brasileiro. A Constituição é a lei fundamental e suprema, ela está no ar. Se no topo do nosso ordenamento jurídico é um jurista, o jurista austríaco Hans Kelsen, ele representou o ordenamento jurídico na forma de uma pirâmide. É que eu vou desenhar de maneira mais simples, dava para a gente complicar muito. Mas nós vamos ter outro momento no curso para isso. Aqui no topo está a Constituição, Constam federal que no topo. Aí, no meio do céu vai ter as leis e aqui abaixo, você vai ter os atos infralegais, às normas infralegais. Por exemplo, decretos, portarias. Então, o ordenamento jurídico. Ele pode ser representado dessa maneira na forma de uma pirâmide. Hoje, com a evolução do direito, já se fala que essa pirâmide aqui ela está um pouco ultrapassada. Hoje em dia nós temos um direito internacional, influenciando muito também o direito interno dos estados. Então, essa pirâmide, talvez hoje já não seja mais a melhor representação do ordenamento jurídico. Mas até hoje, é muito usada. Então, você tem a Constituição no torto. Todas as normas do ordenamento jurídico estão a bar e precisam ser compatíveis com a Constituição, sob pena de serem válidas, sob pena de serem declaradas inconstitucionais. A Constituição que está no topo é o fundamento para todas as outras normas, do ordenamento jurídico entendido, e essa Constituição ela vai fazer. Afinal de contas, o que quais são os temas tipicamente constitucionais aqui comigo? Temas tipicamente condicionais, a construção faz o organismo estado? Então ela trata da organização do Estado, por exemplo, o Estado brasileiro é uma federação. Quais são os entes federativos, União, estados, Distrito Federal, e municípios não organiza o Estado brasileiro. Ela distribui competências entre os entes federativos. Olha, a União vai ser competente para fazer isso aqui. O Estado vai fazer aqui o município, essa outra coisa, a Constituição e que faz e organiza o Estado. Quando organiza Estado, ela diz qual vai ser a forma de governo adotada, se vai ser uma república. Se vai ser uma monarquia, vai dizer qual o sistema de governo adotado, se é presidencialismo e parlamentarismo. A Constituição vai dizer qual a forma de Estado. Uma federação como o Brasil é um estado unitário como Portugal. O que mais gostam, fala a Constituição, fala da organização, dos poderes, organização dos poderes. Então, ela fala do Poder Executivo quais são as competências do presidente da República. Ela fala das competências do Congresso Nacional, da Câmara, do Senado. Ela fala das competências do Poder Judiciário, está organizando os poderes e que é mais a Constituição, garante direitos fundamentais Ela prevê os direitos fundamentais. Vale a pena. Nós comentamos aqui um pouquinho sobre essa concepção, aqui de construção. Que a construção ideal quem nos traz essa concepção de constituição é o professor português Canô Tiro. Essa constituição ideal é uma Constituição, que tem um viés liberal e, é claro, uma concepção ocidental do que é uma constituição que fala quais são as características dessa constituição ideal para o professor da noite. Primeiro, essa Constituição tem que ser escrita. As construções inscritas são uma marca do movimento constitucionalista. As primeiras condições as crianças foram a construção dos Estados Unidos nos setecentos e oitenta e sete, a construção da França, de mil sete, cem, noventa e um, ambas condições liberais. Então, a construção dela é uma construção escrita. Ela tem busca garantir direitos individuais. Ela estabelece também o sistema num sistema de separação de poderes para o Estado. A separação de poderes também é uma característica do modelo liberal. Porque porque ela evita a concentração de poderes nas mãos de uma pessoa, de uma única instituição e a construção ideal? Ela consagra um sistema democrático formal, por quem? Essas são as características de uma construção ideal para o professor Canhotinho. Agora nós vamos falar sobre os sentidos de Constituição, como a ser Ricardo. Sentido de Constituição é que o conceito de Constituição ele pode serviço diferentes, prismas diferentes aspectos. Claro que eu já disse para vocês o conceito mais simples mostram que a lei fundamental e suprema do Estado, que organiza o Estado, organiza os poderes, garante direitos fundamentais essa concepção mais simples. Mas existe uma visão sociológica de construção, uma visão jurídica, uma visão política. E aí que nós vamos aprofundar aqui. Então, quando nós falamos, há quem sentido de constituição. O que nós temos que aprender é sentido sociológico, sentido político e sentido jurídico. Cada um desses ser cada um desses sentido de Constituição vai ter um autor que o representa. Está bom o seu primeiro ponto. Você tem que saber o sentido sociológico de construção foi estudar. Foi apresentado por Ferdinand Ferdinando a sala, o sentido sociológico, Constituição para La Salle. Isso que se vai ter que decorar para La Salle. A Constituição é a soma dos fatores reais de poder daquela sociedade, soma dos fatores reais de poder que ele quis dizer. Com isso, ele quer dizer o seguinte meus amigos, a Constituição que é aquele modo de se organizar a sociedade que é vivenciado na prática da então, a Constituição é aquela que é vivida no dia a dia. Na prática, não necessariamente é o que está no documento escrito. Ou Ferdinando Assali falava aqui na diferença entre uma constituição real e efetiva, reconstituição real e efetiva, que é justamente a soma dos fatores reais poder da sociedade, e essa condição real que é diferente da Constituição escrita. Se a Constituição escrita não corresponder à soma dos fatores reais, poder sabe que ela representa. Ela representa para laçar apenas uma folha de papel Folha de papel. Porque para lá Sala Constituição é aquilo que é devido na prática da sociedade. Constituição é a soma dos fatores reais. Poder, Constituição Não é aquele documento escrito aquela folha de papel que é uma folha de papel. ALIEL é a constituição escrita que não necessariamente coincide com o dia a dia, vivenciado por aquela comunidade. Essa concepção sociológica de constituição é soma dos fatores reais. Poder tranquilo entenderam isso. Observe que orientando nos por essa concepção sociológica. Fernando Assali Nós podemos afirmar que em todos os país, em todos os lugares do mundo, em todos os tempos, sempre existiu e sempre vai existir uma Constituição. Mesmo que não haja um documento escrito. Porque afinal de contas, a Constituição é soma de fatores reais poder naquela sociedade. Vamos avançando mais agora, falando sobre o sentido político quando fala em sentido político você vai se lembrar na mesma hora se lembrar na mesma hora do caos caos, o que o caos. Schmidt disse o caos disse que constituição é a decisão. Para ele, a Constituição é a decisão política fundamental do Estado. O caos. Schmidt apresentou a diferença entre Constituição, constituição e leis constitucionais, Constituição e leis constitucionais. Constituição é só a decisão política fundamental. São aqueles temas que são típicos de uma Constituição organização do Estado, organização dos poderes, garantia dos direitos fundamentais. Isso é a Constituição, porque isso é decisão política fundamental. Leis constitucionais, não. Leis constitucionais, elas estão? Podem estar em um documento escrito, mas elas não são materialmente constitucionais. Vejo que essa concepç