A maior rede de estudos do Brasil

Lesão irreversível (APOPTOSE ) - PARTE Ivideo play button

Transcrição


mais uma linha de patologia geral. Ainda sobre os temas de lesão celular irreversível e dentro deles ainda falar sobre apoptose em outro momento em dia conversou sobre a necrose e agora a sala vai ser destinada a entender os mecanismos da apoptose quando ela acontece quando ela sofre. Porque além de ser uma dúvida de alguns alunos é um mecanismo belíssimo, indício pelo qual minha sela paz vai entender. Ele aparece agora como lá comigo gente, vamos então com aqueles conceitos iniciais Vamos conceituar, apoptose, diferenciar de necrose. O que a gente consegue extrair desse? Esse fenômeno? É essa coisa maravilhosa que é apoptose da soja. Apoptose é um mecanismo de morte celular, ela evitou morte celular Eu já ouvi falar disso em algum momento. Sim, sabe quando você ouviu falar em morte celular? Quando expliquei necrose? Eu falei que você que lá também era um tipo de morte lá, que a minha cela quando ela estava sob estresse tem, ela podia passar, ela podia sofrer duas coisas ou não se adaptava ou ela morria e para morrer ela tinha duas escolhas porque ela se matava ou alguma coisa, matava ela. Então esse suicídio celular chama de a apoptose é uma morte solar, só que diferente da necrose, é uma morte celular programada. Ainda indicam assim, parece que a célula, então esse programa para morrer é isso mesmo. Gente, a morte celular programada é quando um tipo de morte, que é induzida pela própria célula. Mas quem é que manda? Vito? Essa redução que vai fazer com que a minha cela se programa para morrer. Essa molécula que a molécula de Demi a da célula. Então a minha cela tem genes que vão controlar, que vão induzir a morte solar e esse tipo de morte eu chamo de pitosa porque uma morte está programada no interior de uma ideia. Pelo contrário, o estresse, a mais aparatosa pode acontecer estiver superou o estresse? Sim. Claro. Mas a boa pitosa precisam perceber que, diferente da necrose, ela nem sempre está associada a um processo patológico. A necrose sempre está associado a um processo patológico, mas vamos ter processos fisiológicos onde acontecem apoptose e processos patológicos. Então você tem que pedir que a pop tosa é muito mais do que o estresse. É uma programação do DNA, o meu delineada começar a falar. Agora é a hora da cela morrer. Qualquer motivo seja ele uma divisão errada, uma proteína produzida, fabricado de forma incorreta. Isso tudo são indícios para que uma morte celular ocorra e a gente chama isso de apoptose que é quando tem uma morte celular programada. Sendo induzida pela própria célula. Eu vou contar com a participação e a ativação de enzimas enzimas. A própria célula passa as enzimas que vão fazer a degradação da célula. O que eu chamo de autorize toda a minha célula? Ela vai sofrer degradação na enzimática feito pelas próprias enzimas, a minha própria cela se degradando. Então, de modo geral, para saque interessante apoptose, ela pode coexistir com a necrose ou ainda evoluir para uma necrose, dependendo do estímulo para que bonitas a frase, apoptose e necrose são morte celulares acordo com vocês. Só que você tem que entender que uma morte celular programada está na minha célula. Eu vou morrer e a outra não há outra depende de um estímulo externo. Estudou na Audi necrose. Hoje a gente tem motivos de lesão celular, o que leva uma célula? Se matar a falta de oxigênio, seja infecção bacteriana, seja as substâncias tóxicas com medicamentos. Agora há pouco tosa não à minha cela, pode decidir morrer quando quando por alguma, porventura esta aquela situação de encontro não foi adequado, ela não é necessária ela fazer coisa errada, então a fazer dá licença que eu vou meter o pé, porque se eu continuar toda a minha linhagem a partir da divisão de ação errada a gente agora como é que é magnífico? A partir de uma divisão errada, as outras células derivadas dessa célula, elas vão estar erradas também. Então a gente não quer isso, Porque isso, por exemplo, que vai dar origem a um câncer. Então celas que células do câncer elas têm um controle de apoptose errado? Elas não são um sofre morte. Pelo contrário, elas vão se proliferando formando câncer, então apoptose, ela é um estado fisiológico ou patológico, só que ela vai ser, ele vai ser fisiológico. Toda vez que ele vai ter alguma coisa está errada no corpo, como a divisão celular incorreta, por exemplo, impedindo que células cancerígenas se proliferem formando tumores, ou no caso de haver os embriões, quando quero tirar as membranas que estão entre os dedos na própria notocorda, Então a gente vai ter esses processos fisiológicos que são gerenciados pela o que eu quero que você entenda é que a apoptose morte celular programada, que vai ser seguida de autógrafos, mas evita comentar mais à frente. Nós vamos ter a característica típica de apoptose os corpos, a pictórico de entender isso. Eu não falava com vocês sobre formação de corpos a pop tóxicos na necrose ávido, mas o corpo é o tópico. É óbvio que não vai tornar claro, eu sei o criatura, mas ainda assim, Copa lupi tóxico é uma característica da aqui não aqui, Basicamente com vocês a necrose, versa, apoptose ou qualquer perda da integridade da membrana. Isso aqui não acontece na apoptose. Isso vai acontecer apenas a necrose de gestão enzimática da célula autorize. Isso acontece na vitória extravasamento dos conteúdos celulares. Isso acontece na necrose não acontece nada. Resposta inflamatória somente na economia aventura, Então desta forma que não vou ter o troco do que não vou ter de forte exatamente, Eu não vou ter uma resposta a gente inflamatória, justamente porque nenhum conteúdo na minha cela vai extravasar para uso externo ou formar esses corpos a Pope tóxicos, que são uma espécie de bolinhos. Onde o conteúdo da minha se adotar para evitar justamente a resposta inflamatória, porque é justamente isso a tentativa de evitar a resposta inflamatória. Então não tem informação. Adaptou informação contesta a necrose hora que eu necrose essa imagem que já está aparecerem várias aulas para a gente alcançar o usuário desse trem. Abril de patologia tem nesse negócio da viola tem mais três, mas aqui está descrever para vocês como que é simples entender a diferença de um para o outro, nem que eu tenha a formação de bolhas da mesma forma que acontece na necrose. A diferença é a evolução a que eu vou ter a perda, o rompimento, essa membrana que não vai ser mais íntegra e pelo contrário, essa aqui eu formar as bolhas e não só as bolas a formar vários fragmentos da célula que não vão entrar em contato com o ministério e aí formando esses corpos apapi tóxicos que vão ser falou citados pelas células Fábio políticas como macrófago, Então percebi que aquilo que tenho resposta inflamatória aqui eu não tenho por que porque eu não tenho corpo estranho, eu tenho o citoplasma sendo jogado para fora, então no organismo não reconhece como corrupção, então ele ficou lá de boa, sendo apenas fago citados pelas celas políticas como um macrófago a Abih Tomaz O que você falou, por exemplo, que a apoptose ela pode coisa este? Quando não se pode claro, claro que pode uma cela pode morrer por necrose ou uma cela pode morrer por apoptose. Eu não falei com você que a população está apenas relacionada com processos fisiológicos. Eu falei que ela pode ser fisiológico patológico e que ela ainda pode evoluir para necrose. Se o estímulo for pensa assim ele persiste, ela pode evoluir para uma causa tranquilo. Exemplo clássico já estão Olha só quem sabe da capital até agora a gente sabe que ele tem perda da integridade da membrana, então a cela continua íntegra formação de corrupto tóxico. Ela pode ser fisiológico ou patológica. Eu não tenho resposta inflamatória. Ela pode coexistir com Ana Crosa e ainda pode evoluir para necrose clandestina e outra coisa apoptose. Conceito geral Apoptose Morte celular programada seguida de autorize as suas enzimas da célula vão degradar a aprovação tem sem perder, Então era só aquilo que vocês alguns exemplos de apoptose, estado fisiológico e apoptose em estado patológico. Ela só estava fisiológico glândula mamária após o período de lactação. Gent