A maior rede de estudos do Brasil

AlfaCon Concursos Públicos - Oração Subordinada Adjetivasvideo play button

Transcrição


fala pessoas, apesar de vocês profissionais é na área de novo para conversarmos mais um pouquinho de língua portuguesa e agora nesta aula orações subordinadas à objetivas Bom primeiro vamos retomar que nós vemos já as orações coordenadas, todas elas vemos as subordinadas substantivas aquela que tem função de substantivo, uma função, sentar de mineração e agora temos as adjetivas, as adjetivas. Pelo nome da mídia, ela terá a função de adjetivação de qualificação. Ela vai funcionar como um adjetivo da oração principal, ou ainda um adjunta de nominal da oração principal não pensa dessa forma muito bem. Então funcionam como adjetivos ou ainda adjunto adnominal. Então tá lá essa aí em relação à oração principal, uma coisa importante. Elas são divididas em dois tipos. Aqui ela pode ser restritiva ou explicativa. Nós vamos ver cada um desses espaços. Aí vamos poder aprofundar o estudo e são ligadas por pronome relativo importante neste caso. Aqui elas não são negadas pela conjunção. Elas são ligadas por para o nome relativo. E isso é importantíssimo. Porque porque o programa relativo é um colectivo diferente das conjunções, porque ele substitui uma outra palavra da horas anterior, retoma o tema anterior à oração. Isso é uma coisa importante da vale a pena relembrar o que é o tal do para o nome relativo, então vamos lá, relembra com vocês o que é ou não é relativo e quais são eles e os principais e mais importantes na oração adjetiva certo primeiro daqui a um pronome relativo, pensando no conceito de pronome relativo para o nome relativo àquele pronome que retoma o tema anterior, ele Teresa, Bom dentro dos valores relativos, os mais comuns estão aqui. O que é quem? Por qual a qual os quais as quais que o plural de se pode dizer que esses dois, a questão juntos são só plurais, onde e aonde? Cujo? Cuja? Cujo? Pac? Cujos? Cujo? Cujas? Muito bem então, a sola, o que, o qual e a qual, os quais as quais são equivalentes todas nos encontrar aqui, o qual a qual os quais a quais são equivalentes, normalmente, você usa eles para coisas quem você usa para pessoas bom, importante para a retomada? Obviamente esses aqui comunição equivalentes. Se você substituir um por outro, você consegue manter o mesmo sentido. Oração já almoça você como funciona isso? Então quando eu posso substituir que o qual a qual eu mantenho essa relação até mesmos os quais as quais se eu mantiver se de doação pronta, já sei que eu tenho um pronome relativo na verdade ser um tipo de prova real que se pode fazer para ter certeza se aquele que aparece um pronome relativo a uma conjunção de lembrar que o que pode ter várias funções e entre elas ele pode ser pronome relativo, Então, para você poder tirar a dúvida se ela não relativo ou não, você pode fazer essa troca e beleza aqui, Onde a onde esses aqui eu só vou usar com relação de lugar, esta lugar físico, beleza? Onde? Aonde? Só possa relação de lugar cujo cuja, cujos cujas só posso usar com relação de posse, beleza possa Agora vamos diferenciar onde e onde? Onde e aonde qualquer diferença deles, bom, onde eu vou usar quando ele for equivalente a em que onde vou usar quando for equivalente a é certo que estávamos? Interessa aqui, por exemplo, se eu falasse você mora onde ou aonde pergunta aonde você mora, ou onde você mora? Deve haver. O governo está acompanhando. Vão pensar comigo. Quem mora mora, há algum lugar ou em algum lugar em algum lugar, poupar se mora em algum lugar em que lugar você mora? Ou seja, onde você mora? Então falar aonde você mora está errado. Certo? Está errado, tanto que tem uma música do cidade negra, das antigas que esquenta assim aonde você mora, onde você foi? Embora? Errado nudez alertou. Enterrada barrada por um motivo simples aonde você mora, que mora, mora em algum lugar onde você mora agências caso colocasse onde na canção ficar ou onde você mora ou a métrica da música não ajuda para usar onde em termos usado. Tal artifício dá licença poética para colocar um erro gramatical para ajustar métrica da música. Mas é interessante o nome dessa música onde você mora e isso significa que os carros cidade negra sabiam correto. Só que na hora de cantar não encaixava na melodia e colocou aonde como licença poética de sempre da beleza. Então o correto é onde você mora agora. Outro exemplo Imagine que eu tenho outra música que agora vai ficar deles. Acredita nesse tema música do mundo. Já a casa sejam muito bem ficar, tem dois laterais, não temos uma legião. Cantassem a medida onde a fazer eu me diz aonde você vai que dá certo Disse Aonde você vai foi enterrado, Mundo já está a ser enterrado sem preconceitos, como feijão em mídias. Aonde você vai que vou varrendo? Compensa junto Qual é o governo que sair? Verbo vai diminuindo então quem vai vai em algum lugar ou a algum lugar? Quem vai vai a algum lugar? Então me disse aonde você vai estar correto? Olha uma região também a cultura pessoal planejada não encontraram quem vai a algum lugar. Medida onde você vai estar correto porque é aquele lugar. Você vai quem vai a algum lugar? Beleza? Então aonde você vai? Certíssimo? Certo? Certíssimo? Então vejam não é porque é uma região que tem escrito errado. Não pôde entrar na sinagoga o preconceito em beleza, então me diz aonde você vai ter uma renda, quem vai vai a algum lugar beleza maravilha, show de bola PSDB daqui a grave essa informação aqui em relação o uso do onde, do aonde depende do governo, que acompanha seu poder trocar e pôr em que ou aqui, certo? E cujo cuja? Cujos cujas com relação de posse então eu vou ver na prática como funciona isso? Vamos lá, está aqui o bombeiro que me salvou, era simpático beleza, Então o bombeiro que me salvou porque não saber se esse que é um pronome relativo ou não? O que eu faço? Troca? Por ou qual? A qual? Então o bombeiro o qual me salvou? Mantido sentido? Sim, Lembrando que isso aqui está retomando a palavra bombeiro. Então o bombeiro, o qual me salvou era simpático, Está certo, Está certo? Então isso aqui é um pronome relativo certo, pronome relativo. Porque ele pode substituir por ou qual e mantive o sentido. Então, sempre que o local que por o qual é motivar o sentido, ele é um problema relativo. Então, provavelmente sem que seja uma oração subordinada adjetiva. Beleza bem, seguimos aqui a cidade onde moram. É muito fria verdade isso na mente. Olha só usei a palavra onde certo ou errado, certo? Não. Quem mora mora em algum lugar. Então, a cidade em que moro é muito fria professora. Poderemos algo em que poderia ter problema. Não estão em que é equivalente ainda, mas o mais normal você utilizar onde? Que é para um lugar físico? Então tá lá a cidade onde moram muito fria e a palavra onde está retomando a palavra cidade, por isso que é um pronome relativo. Faço muito tranquilo, sem nenhum stress mesmo, evitou só retomando, relembrando a função do pronome relativo antes de entrar nas adjetivas propriamente dito que um subsídio de saúde emendou Leia fazendo aquela que lembra bem bacana para você estava lá o livro cuja página rasgou é meu olha só o livro cuja aqui o pronome relativo cuja página olha que interessante para usar o cujo cuja eu tenho sempre que usar com relação de posse eu tenho a palavra livro e tem a palavra. A página está aqui, estão vendo, concordam comigo que a página ela é posse do livro A paz é possível. Então tem uma relação de posse certo aqui eu vou chamar o livro de termo possuidora e a página eu temo possuído possuído certo então tá lá temos possuiu ter possuidor sempre, sempre que utilizar cujo cuja, cujos cujas ele estará entre dois substantivos. Isso é importante sempre que utilizar cujo cuja cujos cujas ele estará entre dois substantivos, porque um altera o possuidor, outro tema possuído sempre assim, sempre então beleza, dois substantivos, relação de posse entre eles e ela só o livro cuja página perceba que eu não tenho nenhuma palavrinha que não estou escrevendo cuja nem cujo é proibido colocar alguma letra entre cujo e o que vem depois. Porque na verdade o artigo de a página no caso já está aqui, está aqui dentro há dentro da econômicos, então cuja página cu