A maior rede de estudos do Brasil

Direito do Trabalho I - Aula 2video play button

Transcrição


a auxílio. Ou só o nome não é salário, bolsa auxílio. Só não existe abono pecuniário. Porque porque a previsão legal é da Lei onze sete oito oito, que estabelece um recesso para aquele? Esta gera que completar um ano. Ou seja, não há proporcional ao integral de trinta dias, porque vamos lá, então aqui é diferente férias de trinta dias, auxílio transporte é diferente de vale transporte. Por que? Porque o empregado que opta pelo vale transporte, ele sofre um desconto de seis por cento. E o empregador, quando há essa opção, ele paga na integralidade o custo do transporte, da ida ao trabalho e da volta para casa. O auxílio transporte, olha só auxílio é uma ajuda que pode integralizar o custo do transporte ou não. Auxílio transporte é uma ajuda, não é vale transporte. Se quer uma prova que o estagiário tem, vale transporte está errada. Ele tem auxílio transporte, se cai que ele tem férias errado, ele tem recesso, porque vamos lá então, seguro contra acidentes pessoais, bolsa ou outra contra a prestação ajustada com estagiar. Então não é salário, quem tem salário, entregado, está, garantem bolsa auxílio. Olha a diferença inscrição facultativa no INSS. Ele pode contribuir ou não diferente do entregado, porque o empregado tem uma contribuição obrigatória. Então, aqui o estagiário é facultativo e, seguindo a política de proteção aos portadores de deficiência, a nova lei fixou cotas de dez por cento das vagas dos estagiários para hoje, deficiente, e o prazo esse retorno para o deficiente até dois anos. Quem, então, quem for deficiente, pode trabalhar mais que doze, que não for o prazo de dois anos de contrato de trabalho, então prestem muita atenção. Estagiar empregado não lei onze sete oito oito barra dois mil e oito direitos recesso de trinta dias Se completar um ano, auxílio transporte, bolsa de um salário, bolsa auxílio seguro contra acidentes pessoais e a inscrição facultativa no INSS e cotas para a dois anos, exceto deficiente, há uma relação teria angular em que a instituição de ensino intermedia relação fechado Vamos agora para ou voluntário? Vamos lá, Gente, O voluntário tem uma lei própria também. Nove mil, seiscentos e oito, noventa e oito é aquele que prestamos sem fins lucrativos, gratuito, que é o contrário. Oneroso se em salário e para fins de cívicos, culturais, educacionais e científicos, recreativos ou de assistência social. Não há relação de emprego ao que a relação de trabalho, beleza, vamos agora o próximo av. Ou só é muito comum nós encontrarmos o avulso locais do porto. É aquela pessoa que se filia, se cadastra a um órgão gestor para que possa trabalhar, receber, mediante diária de trabalho, a diária de trabalho. Não vai se confundir com o salário, porque porque. Embora o artigo sete, medida que o avos, têm os mesmos direitos do empregado, não confundam com ele ser um empregado. O que a lei que dizer é que na diária que ele recebe, quando ele trabalha já está inserido lá o proporcional de férias, décimo terceiro, FGTS e as verbas trabalhistas. Mas ele não tem carteira profissional anotada. Vamos ver quem avulsa, então, normal no âmbito urbano, no cais do Porto e no rural, no contrato de safra está é aquele que, através da mediação de terceiro, toda só se extremamente ação de terceiros. A relação é triangular. Agenciado nos serviços, presta serviços de curta duração mediante remuneração, paga basicamente em forma de rateio, procedimento do agenciador, serviço era geral diária. Então vai ter aqui o órgão gestor de mão de obra ou o sindicato em que o avulsa ele é filiado? Há uma filiação aqui, Quando o cargueiro do Cais do Porto, por exemplo, entra em contato com a rua gestor e pede trabalhadores, o órgão gestor, então encaminhou avulso o tomador de serviços paga ao órgão gestor, que vai adiar para hoje avulsos o valor. Então pagar a relação é sempre triangular, está a uma intermediação a uma filiação obrigatória. Agora, vamos ao empregado. Artigo terceiro da série Leitura obrigatória é o cara que trabalha como nós vemos aqui, o shopping com subordinação com a habitualidade, com onerosidade, com pessoalidade e pessoa física. O parto borracheiro física em toda só é aquele que presta serviços de natureza continuada. Que o contrato de trabalho continua. A empregador que o empregador o artigo segundo da tanto público quanto privado, sob a dependência deste e mediante salário dona. Aquilo vamos poder verificar melhor volta das firmas, poderem ver só menos. Quando eu penso na relação que há entre empregado e empregador, é só olhar o seguinte O empregado de um lado é o shopping, ou seja, subordinado. Habitual, oneroso, pessoal e pessoa física. Está no artigo terceiro da série. Ele vai ter uma relação com o entregador quem admite dirigir a salaria A prestação pessoal de serviços que possa tanto a pessoa física com pessoa jurídica está no artigo Segundo da triste Não guarda da empregada chope o empregado, o empregador subordinado, habitual, oneroso, pessoalidade, pessoa física, entregado, admite, dirige e a salaria Entregador artigo terceiro da série empregado artigo, segundo em empregador Quem vamos manter uma relação bilateral? De um lado? O empregado de outro lado ou empregador? O empregado percebe lá no shopping Ele é a pessoa física, o empregador pessoa física ou pessoa jurídica. Quem vamos lá então, relação estatutária, regida pela lei oito mil cento e doze barra noventa, que então possui natureza contratual mais de vínculo estável entre o servidor público, o órgão estatal no qual ocupa cargo ou função? Para a prestação desse serviço público, muita atenção o seguinte o estatutário Ele presta um concurso público. Se aprovado, ele vai ter com o regime próprio estatuto, que pode ser municipal, estadual ou federal, diferente situação é o empregado público, Nós temos o servidor público, o empregado público. Tanto o servidor público como empregado público, ambos prestam concurso público e tomam posse. Após serem aprovados saque no edital do concurso, vai dizer que o regime jurídico, o estatuto ou se o regime jurídico é a elite, se o regime jurídico fora ele, é empregado público, exemplo Correios, o regime jurídico for estatuto, ele vai ser servidor. E a Justiça, aquele objetivo, seus direitos. Não é a trabalhista. Vou voltar aqui para vocês que há uma diferença para lembrar entre empregado público e servidor público O servidor público, embora seja um trabalhador, ele não tem a legislação no direito do trabalho tem uma legislação própria. Ele tem um estatuto que vai regular o seu contrato de trabalho, o contrato de trabalho, esse que é estatutário, o que vamos lá, Então aqui ser opa, servidor público tem ou estatuto, diferem situação. É o empregado público, o empregado público que também presta um concurso público. Ele é celetista Esta então, aqui, ou ele é empregado recebido pela O servidor é regido pelo estatuto. É diferente. Beleza, vamos lá, Então, aprendiz aprendiz é o estudante maior, de catorze anos, é menor de vinte e quatro. Então há um limite de idade com ensino fundamental concluído, que presta serviços à entidade que propicie aprendizagem profissional, leitura obrigatória, artigos coisas e vinte e oito a quatro três três da CLT, bem como o ECA. Quando o aprendiz tiver uma deficiência, não há limite de idade, o aprendiz está na lei e, por isso, a leitura é obrigatória. Ele vai trabalhar também com a intermediação, porque ele, tal pequena aprendizagem, ele pode até ganhar menos do que o mínimo, porque porque ele recebe pela hora trabalhada. Se ele trabalhar menos do que oito horas, o que é normal, quando é menor de idade, ele vai receber menos do que o mínimo. O contrato dele, que é de emprego, é por prazo determinado de dois anos, salvo portador de deficiência, nem uma atenção especial. As exceções Porque regra geral, mas nós provas tanto de concurso público, como na própria instituição que segue a regra do concurso público, as exceções são muito cobradas. Então, prestem muita atenção e leiam usar seus quatrocentos e vinte e oito ao quatro três três da série que vai estabelecer quem, ontem diz, lembrando diante mão que o aprendiz p