A maior rede de estudos do Brasil

Introdução à Bioestatística_ população e amostravideo play button

Transcrição


Olá pessoal! Tudo bem com vocês Vamos começar com a disciplina de estatística aplicada à saúde ofertada no Instituto de Ensino Superior da Grande Formal, pois eu sou professor Moacir, vamos começar então a falar da Bioestatística. Primeiro vamos saber entender o que é a minha estatística, qual é o seu conceito, quais são as suas divisões e quais são as suas áreas de aplicação bom. Primeiro vamos falar sobre o Conselho de Estatística Estatística é a ciência que tem por objetivo planejar, coletar tabular, analisar e interpretar informações delas, extrair conclusões que permitam a tomada de decisões mediante sempre. Uma dúvida Sempre uma incerteza. Parte sempre do pressuposto que a estatística serve para sanar as nossas dúvidas. Partida de uma pergunta problema Planejar, coletar, tabular, analisar, interpretar e concluir nada mais é do que a sequência meteorológica, de um trabalho, de uma pesquisa. Por isso a estatística da subsídio bastante importante para que essas conclusões sejam quanto mais perfeitas possíveis, obviamente que a gente não vai conseguir chegar a cem por cento de certeza. Mas nós vamos conseguir chegar a um bom percentual disso e o que vai fazer. A grande diferença é conseguir fazer com que essas informações sejam mais precisas dentro da estatística, nós temos duas formas e dividir classicamente na literatura estatística descritiva, que serve como o próprio nome diz para descrever os fenômenos. E nós temos a estatística em diferencial, onde nós partimos do pressuposto de amostra para grandes grupos. Ainda, a estatística estatística, no caso, é a aplicação da estatística nos campos relacionados à saúde, a biologia e a biotecnologia, ou seja, a Bioestatística, ela estatística aplicada à vida Ciências da saúde. Nós estamos estudando nos cursos de nutrição, fisioterapia, educação física, entre outros. Estudam a Bioestatística, ou seja, estatística aplicada à vida. Nesse sentido, é importante que a gente fala então sobre estatística descritiva e estatística diferencial que já havia fala um pouquinho, mas vamos ver o que de fato não é estudado, como os principais conceitos e aplicabilidade dentro de um curso de graduação. A estatística descritiva estuda resumos e apresentações, tabelas de frequência, frequência absoluta, frequência relativa em porcentagem, gráficos, medidas de posição e medidas de dispersão a medidas de posição mais usadas é a média aritmética, a moda mediana e entre as medidas de dispersão mais utilizadas temos o Dezinho padrão. Nós temos a variância em outras outras formas da medida de dispersão, mas dentro da estatística descritiva, esses são os mais utilizados. Eles fazem com que exista a representação dos fenômenos daquilo que é estudado. Na estatística diferencial, como o próprio nome diz, se faz uma interferência pego, É selecionado uma amostra que vai ser representativa para uma população quando nós não temos acesso a essa população. Na estatística diferencial, nós estudamos processo de amostragem, ou seja, como que eu seleciona os participantes para uma pesquisa, como que eu seleciono, por exemplo, os os animais, por uma pesquisa de modelo animal, Nós temos as estimativas muito utilizado, as probabilidades, estatística diferencial ainda nós temos os testes de hipóteses. Nós vamos ver mais para frente, sem partido de hipótese no le alternativa como base para toda a pesquisa. Além disso, nós temos os testes estatísticos, os testes estatísticos estudado, desenho da pressuposição de normalidade de dados, até o teste propriamente dito ser aplicado, onde eu vou conseguir o que nós chamamos de ver a cidade do teste, ou seja, do PT significativo. Nós vamos conseguir saber se um determinado experimento, um determinado processo de de estudo, uma seleção significante para a ciência, e nós utilizamos na assinaria da saúde o pt. Significativo os valores. Geralmente zero vírgula cinco zero, vírgula zero um mais para frente. Nós vamos falar sobre isso, porque é bom. Olha só como a gente tem exemplos o tempo todo na área da saúde o tempo todo na nossa vida já atingiu a estatística estatística da vida e às vezes possa percebido em nós, nem nos damos conta. Olha só esses itens que eu separei para vocês! Uso de cinto de segurança diminui a chance de morte em um acidente de carro. Como que isso é comprovado? Como se chegou à conclusão que os cinto de segurança utilizar o cinto de segurança no trânsito diminui a probabilidade de acidentes ou até mesmo de morte? Isso foi feito com estudos estatísticos. Foi comprovado que a utilização do cinto de segurança evita ou diminui as chances de acontecer. Um óbito não. Se no trânsito. Olha só que interessante um novo medicamento é mais eficaz que a droga tradicional, como o que eu sei que um novo medicamento pode ser mais eficiente com uma determinada doença do que a droga que já existe do que o remédio que já existe fazendo experimentos fazendo estudos. Nós temos estudos com animais também que dão suporte muito interessante para que, assim, em si evolua Quais os fatores que aumentam o risco de infarto do miocárdio? Ou seja, o que acontece no nosso corpo, que pode levar ao infarto, tabagismo, alcoolismo, sedentarismo, hábitos alimentares, com que isso é comprovado por meio da Bioestatística. Tudo isso é comprovado com estudos, como, por exemplo, o estudo de caso, controle, estudos, retrospectivas também, para poder chegar a uma conclusão ou para tentar chegar próximo a conclusões de fatores que possam aumentar o risco de infarto que nós temos hoje na literatura, que são bastante evidentes. Mas por que? Porque foi muito estudar? Investigado pela estatística? Qual a melhor dieta para perder peso está muito evidencia os hábitos de vida saudáveis para uma melhor estética, melhor saúde, melhor qualidade de vida. Com o que eu sei que uma determinada dieta é mais interessante para a perda de peso. Um grupo de pessoas é comprovado, também deu estatisticamente. Ou seja, esses exemplos, entre tantos outros o tempo todo está na nossa vida. Por isso bioestatística e, por isso também a necessidade, a importância de se estudar essa ciência, entender a estatística faz com que a gente consiga entender os fenômenos da nossa vida. Bom, então vamos partir agora para o conceito de população e para o conceito de amostra. População. Primeira coisa não confundir com população territorial, população, quando o pesquisador ele procura tirar conclusões a respeito de um grande número de pessoas. Então, ela só esses exemplos aqui, os duzentos milhões de cidadãos brasileiros, os mil funcionários de uma empresa, os estudantes do Instituto de Ensino Superior da Grande Florianópolis, tudo isso são exemplos de população, mas vamos tentar entender de uma forma bastante simples e direta População consiste num conjunto de indivíduos que compartilham de no mínimo, pelo menos uma característica em comum. Algo incomum existe entre essas pessoas. No caso desses exemplos acima, olha só os duzentos milhões de cidadãos brasileiros. Todos são cidadãos brasileiros, os mil funcionários de uma empresa, todos são funcionários dessa empresa. Os estudantes do Instituto de Ensino Superior, todos são estudantes, ou seja, isso é exemplo de população e agora é que vem a mostra no caso, a mostra quando não existe tempo, não existe recurso, quando se não tem tantas pessoas para se trabalhar numa pesquisa, quando não tem recursos humanos, em que o pesquisador não consegue trabalhar com uma população toda porque muito difícil, dependendo da pesquisa. Ele optou, então, por fazer um processo de amostragem, utiliza a mostra onde os exemplos os moradores do bairro Canasvieiras, em Florianópolis, os funcionários acima de sessenta e cinco anos, de um sindicato e os estudantes do curso de Nutrição do Instituto de Ensino Superior da Grande Florianópolis. Nesse caso, a morte nada mais é do que um subconjunto de indivíduos retirado de uma população, ou seja, a mostra é sempre menor do que a população. Veja os moradores do bairro Canasvieiras, em Florianópolis, onde é que está a população? Os moradores de Florianópolis Quem a mostra os moradores do bairro