A maior rede de estudos do Brasil

AlfaCon - Concurso de Crimes okvideo play button

Transcrição


alô, você que a gente vai estar trabalhando aqui hoje. A gente está trabalhando no concurso de crimes onde ficará o concurso de crimes. É importante. Lógico que é um comboio de crimes, É um tópico que é muito presente nas questões de concursos, principalmente quando a gente vai trabalhar essas questões de concursos na área policial onde está envolvido a banca Cespe UnB é corriqueiramente, você vai ver lá concurso o seu concurso de crimes toma cuidado para não confundir concurso de crimes como concurso Pessoa está não tem nada a ver com os de pessoas. Está no artigo vinte e nove de julho, a quem de qualquer forma concorre para o crime, responde nas penas, é discriminada na medida de sua culpabilidade. Concurso de crimes é aquela regra aonde uma mesma pessoa comete vários atos. Aonde você ver vários sujeitos passivos, sendo atacados, vários direitos sendo prejudicados e a pergunta é sempre o que eu vou fazer? Eu vou somar as penas. Eu vou da pena isolada. Imagina o seguinte imagina que o ar, ele está numa praça e dentro da cabeça dele ele tem a intenção de matar outra pessoa. E a outra pessoa está aqui que eu vou chamar de B então numa praça, e essa praça está lotada de gente, aí tem um casal sentado aqui você tem mais uma pessoa circulando aqui com o cachorro. Você tem mais uma senhora lá atrás você tem mais um pouquinho vendendo pipoca lá no fundo e o cara está portando uma nove milímetros só que a intenção dele de matar de mata uber, ou seja, ele tem um elemento certo, subjetivo, direcionado. O que eu tenho aqui eu tenho o artigo dezoito dois dezoito um na cabeça dele, que é o que ele quer fazer. Ele está com o dolo de matar que também a gente chama de ânimos nele. Como a intenção era matar esta capitulado também no artigo cento e vinte e um como homicídio, só que a intenção primária do ar é contra ele. Na verdade ele nem viu que existia essas pessoas, mas pela teoria do homem médio, pela teoria do senso comum está numa praça. Se você está com uma nove meninos que um armamento altamente perfurante, ele deveria saber. O Código Penal diz que ele deve saber realmente que um disparo de arma de fogo vai para a Nascar, que vai transfixaram ele e pode vir acertar essas outras pessoas aqui. Aí ele faz, ele pega a arma, faz um disparo, o disparo atravesso a pega nas duas pessoas e sai atingindo todo mundo. Olha só o que eu tenho, eu tenho uma vítima duas, três, quatro, cinco, seis vítimas. A pergunta é o que o Código Penal vai fazer isso aqui? Se você estiver estudando bem o Código Penal e aproveitando tudo o que foi informado a você, o que vai aparecer aqui é o seguinte o ataque com dolo direto contra o Uber e contra as demais pessoas que estavam no raio de ação dele, ele está, na verdade, no artigo dezoito um, que é dolo, só que na modalidade dolo eventual. Ou seja, ele assumiu o risco da responsabilidade do resultado contra uma, duas, três, quatro, cinco pessoas. Ele tinha um dólar direto quanto a primeira pessoa, a pergunta é o que eu faço? Se morrer todo mundo são seis homicídios, seis ou me sírios? Isso aí não tem para onde for correta. São seis homicídios mesmo. Mas a pergunta é eu vou pegar? Vão somar apenas de todos eles. É um exemplo aqui bem, bens de luxo que ele pegue a pena máxima, de seis a vinte, teria vinte anos, vinte anos, vinte anos, vinte anos, Vinte anos é vinte anos. Então seria um dois, três, quatro cinco, cem cento e vinte anos. Ou seja, ele toma cento e vinte anos de cadeia, nesse caso, concreto. Porque sou como as penas ou existe alguma outra regra no Código Penal que serve para beneficiar o acusado? Você sabia que o Código Penal na maioria das vezes, ele tem regras específicas que servem para beneficiar o acusado? Nesse caso concreto, que a gente vai entrar numa regra está no artigo setenta do Código Penal, que chama concurso formal de crimes. Ou seja, o Código Penal vai pegar a pena do crime mais grave se diferentes? Ou vai pegar uma das penas se iguais, e só vai poder majorar a ela ao máximo até a metade. Olha só o absurdo, mas é assim que funciona em poder do acusado. Ele deu um tiro aqui. Errou, acertou, Mas essas cinco pessoas deveria ser cento e vinte somados. Mas nesse exemplo concreto que eu venho aqui, vão ser vinte anos que a pena do primeiro, todos esses aqui, o juiz só pode pegar, todos ele falar à polícia, vão ter que dar o máximo. Então o máximo que posso dar é mais da metade da pena original. Ao invés de tomar cento e vinte anos pelos seis homicídios, ele toma trinta anos pelos seis homicídios. Porque isso porque eu tenho um dos exemplos que vou trabalhar hoje, ou seja, ele teve dolo direto contra essa pessoa e por erro na execução que aí a gente vai entrar aqui no ABC, facto invicto os que o artigo setenta e três que foi o que efetivamente ocorreu aqui. Erro na execução. Vou combinar com o artigo setenta, que o concurso formal, próprio a Evandro está muito complicado, calma, quando comecei, explica ainda O que eu fiz aqui foi uma introdução para você. Entendeu que a concurso de crimes, ou seja, na prática um autor vários crimes em concursos, porque estão no mesmo com o texto. Então a regra sempre somos todas as penas ou usa a regra de majorar essa regra de majorar aqui chamado regra de esas, Operação da pena, Beleza que isso aqui é só uma introdução. Agora que a gente vai fazer, nós vamos estudar o artigo dezanove que o concurso foi o concurso material de crime, o artigo setenta primeira parte que é o concurso formal próprio de crime. O artigo setenta Segunda parte que o concurso formal próprio, com design nos autônomos, o artigo setenta e um que é o crime continuado e o artigo setenta e três vai estar sempre presente com a gente no haber rapto invictos porque na verdade ele vai solucionar esse tipo de problema que não obstante o fato, quem está estudando estranha um pouco fala por está nos setenta e três, mas na verdade a gente estuda ele lá no artigo vinte Parágrafo terceiro, Porque quando a gente ajuda no artigo vinte, parágrafo terceiro a gente tudo o erro sobre a pessoa que é uma das formas do erro acidental, técnica, didática a gente desloca setenta e três estuda junto. A gente estuda a berrar acto invictos, aberto tem persona y haber rapto causar tudo junto. Então são erros na execução que a gente vai estudar, vai encaixar que mantém mistério, não está. Vai agora sentar na cadeira, apertar os cintos que agora a gente levanta voo olha o que a gente vai trabalhar, o concurso material, concurso formal que ele tem o próprio tão impróprio e o crime, continuado. Olha que vão fazer para você. Eu trouxe o material para você e no seu material. Bateu o artigo. Eu vou ler o artigo. Você vai acompanhar um artigo Aí eu vou dar explicação como você deve interpretar o artigo, que vai ficar muito mais fácil, diz a senhora. Quando o agente, mediante mais de uma ação ou omissão, pratica dois ou mais crimes idênticos ou não aplica se, cumulativamente, as penas privativas de liberdade em que haja incorrido. No caso da aplicação cumulativa das penas de reclusão e detenção, executa se a primeira aquela, ou seja, tudo que eu vou explicar ali você vai ver que, se tiver a acumulação de pena entre reclusão e detenção, sempre a gente vai começar pela reclusão, que é de regime fechado, que a detenção vem sempre em regime semiaberto. Tá aí vem olha, na hipótese desse artigo, que o parágrafo primeiro, quando a gente tiver sido aplicado pena privativa de liberdade não suspensa por um crime para os demais, serão incabível substituição que trata o artigo quarenta e quatro deste código. Ou seja, tinha quarenta e quatro, quarenta e quatro do Código Penal. Na verdade, Esse parágrafo primeiro não interessa nem tanto para a gente, nem o parágrafo segundo. Interessa muito na hora da resolução de questão. E aí, o que você vai fazer? Você vai pegar o parágrafo segundo? E o primeiro parágrafo segundo, Vai anotar uma falácia? O Evando falou que só texto de lei mera leitura Agora o artigo sessenta e nove, aí sim a gente vai explicar a jogar. No quadro da você vai gravar o seguinte No concurso material a gente vai entender como sendo duas, algum