Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Aula 01 4 (1)video play button

Transcrição


de volta. Como eu falei depois da teoria, agora reservei todo esse bloco para as questões. Primeira questão A Constituição Federal de oitenta e oito atribuiu ao Poder Executivo a competência para a elaboração da proposta aumentaria e ao Poder Legislativo a competência para a sua aprovação. Essa questão fala trata de competência em matéria orçamentária. Gente. Como falei para vocês, a competência em matéria orçamentária sempre será do chefe do Poder Executivo. Coube a ele. Está na Constituição Federal, Somente o presidente, somente o governador, somente o prefeito, cada um dentro da sua respectiva esfera. Somente o chefe do Executivo é que poderá elaborar o projeto de lei e mandar para o Legislativo a chamada competência privativa em matéria orçamentária. Não esqueçam que essa competência não pode ser delegada, ela é exclusiva e vinculada. E foi exatamente isso que a banca, afirmou. A Constituição Federal de oitenta e oito atribuiu ao Poder Executivo a competência para a elaboração da proposta orçamentária e ao Poder Legislativo. A competência para a sua aprovação dois. No Plano Plurianual, é vedado o estabelecimento de metas direcionadas a públicos específicos. O PP foi criado em oitenta e oito pela Constituição Federal. Artigo meia cinco parágrafo primeiro consta no PPA diretrizes, objetivos e metas E eu falei para vocês que essas metas são metas físicas, e elas dependerão do público que será atingido. Então o PPA, Ele pode, sim, contemplar, estabelecer metas direcionadas a públicos específicos. Um exemplo aqui de um programa que eu separei aqui metas olha aqui implantar e infraestruturas de irrigação em trinta projetos públicos de irrigação. Isso aqui é um público específico para todo o mundo, Então a questão dois está errada. No PPA, não é vedado o estabelecimento de metas direcionadas a públicos específicos. Terceira questão O Plano Plurianual deve ser elaborado com vistas ao fortalecimento da unidade federativa. Sendo, portanto, é vedada qualquer forma de regionalização, de objetivos ou de diretrizes governamentais. E aí que acham, sendo, portanto, é vedada qualquer forma de regionalização, não. O PP estabelecerá, de forma regionalizada as diretrizes, os objetivos e as metas. O detalhe é que quem vai definir de forma regionalizada, essa é uma lei complementar federal que ainda não foi editada, como deixei bem claro para vocês, então é errado a questão no nível três, mais uma quarta- questão O PPA estabelece não só as despesas de capital, mas também outras despesas delas decorrentes. E aí, perfeito a questão? Quatro Gente do PP, já temos tanto despesas de capital e também despesas decorrentes dessa de capital. Lembrando que o PPA é o querer fazer se o presidente quer construir um hospital, isso vai gerar uma despesa de capital, incluindo, mas ele não pode esquecer que o hospital, ao ser construído, terá um custo algum gasto para a manutenção. Então, ele também tem que planejar as despesas decorrentes dessa despesa de capital. Então, contemplará tanto despesas de capital e também as despesas correntes, que são os decorrentes dessa despesa de capital. Quem faz uma claro a Lei de Diretrizes Orçamentárias LDO pode conter dispositivos que instituam suprimam, reduzam ou ampliem alíquotas de tributos. O que acha pense um pouquinho dez cinco dias só pensar enquanto eu tomo um gole de água dez, segundo dia de aula, certo ou errado. Se você validou essa questão, você porque a gente, ela não vai criar regras tributárias, o que eu falei para vocês? Qualquer questão que venha criar uma certa dependência entre o direito tributário para com direito a criança estava errada. Disporá sobre alterações na legislação tributária, mas ela não vai conter dispositivo que institua, suprima reduza, Amplie alíquotas de tributos, já que essa matéria não é dele. Essa matéria não é do direito financeiro, é do direito tributário. Mais uma alterações na legislação tributária deverão estar dispostas na ilha de agora perfeito. Olha o texto, a lei disporá sobre as alterações na legislação tributária. Mas não é ideal que vai alterar a legislação tributária. Ela disporá sobre as alterações na legislação tributária. Cuidado para não confundir mais uma. As políticas das agências financeiras oficiais de fomento deverão ser estabelecidas na LDO e, agora, certo ou errado? As políticas das agências financeiras oficiais de fomento deverão ser estabelecidas na LDO. A questão está correta. A gente não confundam com as políticas dos bancos exclusivamente comerciais. Estão nesse caso aí são as políticas da Caixa Econômica Federal, que é o que fomenta o desenvolvimento. Banco do Brasil, BNDES, Banco da Amazônia só para citar alguns. Perfeita a questão de número sete, mais uma em caráter de urgência, é permitido iniciar programas que não estejam incluídos na LOA. Em caráter de urgência, é permitido iniciar programas que não estejam incluídos na LOA e agora certo errado? Alô, está no nível operacional alô. Executa todas as despesas públicas. Todas elas deverão passar pela lei orçamentária no alto Ou, inicialmente ou adicionalmente, mesmo em caráter de urgência, essa despesa tem que passar pela LOA. A Constituição Federal vedou, em seu artigo um meia, sete, inciso o início de programas ou projetos não incluídos na Lei Orçamentária Anual. Isso aí, gente até reforça o princípio da legalidade, que vimos a banca em caráter de urgência, é permitido iniciar programas que não esteja incluído na LOA errada. Cristão tem que estar na LOA, mas Wilson disse É uma emergência, é uma urgência. Você abre um crédito adicional extraordinário que será incluído, o valor será executado. Não há exceção para essa regra do artigo dezessete, inciso Questão nove O orçamento governamental, como o plano das realizações da administração pública, tem natureza econômica e financeira não multidisciplinar. O orçamento governamental, como o plano das realizações da administração pública, tem natureza econômica e financeira, não multidisciplinar, que acham errado o orçamento. Ele é multidisciplinar porque várias ciências estudam o orçamento público. Direito financeiro, direito tributário, finanças públicas, a economia. Então o orçamento e natureza multi disciplinar errada que estão nove dez. O foco primordial do orçamento tradicional é o detalhamento da despesa e não o atendimento, as necessidades da sociedade ou aos objetivos que motivam a elaboração do orçamento. E agora, lembrando que o orçamento tradicional, também conhecido como clássico, ele focava a despesa, ele não enfatizava o planejamento, O resultado, Ele apenas autorizava o gasto. Tanto é que ficou conhecido como Lei de Meios. Aí vem a banda, diz. O foco primordial do orçamento tradicional é o detalhamento da despesa e não o atendimento às necessidades da sociedade ou aos objetivos que motivam a elaboração do orçamento perfeito A questão? Dez. O foco é o gasto e não resultado não objetivo, que é o atendimento ao bem estar da coletividade. Onze. Além de ser um dos instrumentos de gestão mais antigos da administração pública, o orçamento público é um conceito estático, cujas funções tem permanecido inalterada desde a sua criação. Conceito estático não. Tanto é que começamos com um orçamento tradicional. Mas hoje já temos e utilizamos o orçamento, programa que é o orçamento moderno. Então, o conceito não é estático. Ele não ficou parado no tempo. Ele evoluiu de acordo com as necessidades da sociedade. Doze De acordo com o princípio da exclusividade, autorizações para abertura de créditos suplementares e contratações de operações de crédito. Apesar de constituírem dispositivos estranhos, a previsão de receitas e a fixação de despesas podem constar da Lei Orçamentária Anual. Esse princípio, que é o princípio da exclusividade. Ele foi criado em oitenta e oito, Artigo cinco, parágrafo oitavo, da Constituição Federal. A Lei Orçamentária Anual não conterá dispositivo estranho a previsão da receita e a fixação da despesa. Mas a própria Constituição Federal admite duas exceções, ou seja, valor poderá antecipadamente autorizar a abertura de créditos suplementares e também a