A maior rede de estudos do Brasil

Aula Vírus: estrutura, genoma e ciclovideo play button

Transcrição


Olá, querida, aluna do Passei direto. Tudo bem, bem vindo a mais um vídeo exclusivo e o nosso amor é um tema muito relevante. Vamos falar sobre virologia, o estudo dos A gente fala de vírus. A gente pensa logo pelo menos no vilão que marcou dois mil e vinte fala da do coronavírus Estamos aí diferentes vírus, mas o que são vírus vírus são parasitas intracelulares obrigatórios dizer estou falando de uma partícula que entrar numa célula ela tem a capacidade. Então desenvolveu esse metabolismo se reproduzir e fora dela. Não vai ser uma partícula infecciosa também chamada de vídeo. Mas qual a estrutura desse? Ser? Para alguns cientistas consideraram ser vivo pela capacidade de se reproduzir de ter um metabolismo A partir do momento que entra viveu dentro de uma sala e para outros não é considerado um ser vivo. Porque porque não tem sala, já convencionou foi convencionado algum? Então por a indústria da citologia que seres vivos são formados por células? Então os vírus eles ficam no meio dessa polêmica viva, não faz com que a estrutura desses dá uma olhada Quando a gente olha a estrutura de um vírus, você vê que ele tem um envoltório de se voltar numa sala envoltório proteico. Salário de cap sítios o capsídeo ele pode ter estrutura diferente. Está, a gente precisa, não são todos iguais. Esse cabo Sidney é a proteco. No interior dele você vê que tem o material genético, material genético absolutamente amado de genoma, que pode ser de carne. Ou a gente vai ter vírus com tipos de materiais genéticos diferentes, esse conjunto do cap Cid com esse genoma íntima de núcleo cap. Cid, Repare que nesse esquema aí temos ainda e uma estrutura que ainda Lopes o envelope formada em público proteínas ele geralmente derivado das células, perderam se da cela onde justamente esse vírus e um coro não sei que uma estrutura simples não cabe Cid O envelope que pode não estar presente e o material genético é um ser sem metabolismo próprio, mas por ter material genético, pode se reproduzir Pode evoluir, pode sofrer mutações, mas falando a Itália do genoma do material genético que possibilidades são essas na parede pode ser ganha, mas tem alguns tipos. Vamos dar uma olhada no genoma dos vírus. Veja você então que este pode ser um gênio de fita simples que você pode passar a forma como a gente para mim, que ele era sempre de fixador para coisa nos vírus. Alguns têm danielle, fica simples exemplo, alguns vírus bacteriológicos ou parvovírus ou tenha de fita dupla mais comum, como o vírus da herpes, HPV, hepatite B, ou ser um vírus de RNA vírus esse inclusive que são mais suscetíveis a sofrer mutações a uma menor fidelidade de reparação do então são mais ativas as outras votações esse então vírus. Já o material genético de ele pode ser de festa simples, uma situação de vítima de fita simples positiva. O erro simples positivo A partir dele vão ser produzidas as proteínas virais como o vírus da poliomielite, do resfriado de hepatite, rubéola, da dengue, da febre amarela e outros. Vão ser, por exemplo, o de fita, sempre malha fina chamada negativa É uma fita que é complementar o lateral. A partir dessa fita que vai ser formado em A mensageiro e depois formar as proteínas. Exemplos de vírus que tem esse tipo de material de suporte fica o famoso vírus da gripe, da rádio, também da vara hemorrágica, vem aí de fita dupla que também uma surpresa para muita gente, como a gente nunca sabe que tinha disputado, pois alguns vírus tem, por exemplo, os famosos rotavírus. Agora, se tem um vírus que escandalizou a ciência, é o vírus como o vírus HIV famoso vírus da Aids, pode levar o desenvolvimento da síndrome da imunodeficiência adquirida? Por quê Ele é um vírus, já tinha por ele? Tem uma enzima que a enzima transcriptase reversa ele tem? A capacidade de a partir do arranha produziu? Tenha que bloco é esse esquema? Você está vendo aí foi o esquema básico do dogma central da biologia. Ou seja, o DNA. A partir do Dnit, dinheiro pode ser aplicada a fazer cópias dele mesmo. A partir desta reunião, baixaram para seres humanos de transcrição, onde são formados os reais. Pode, então, a partir dele é que vai rolar tradução, formação de proteínas Agora, imagine ser como a que tem mais que por ter. Essa enzima consegue produzir e, a partir daí, formando, informando proteínas incrível e bem impressionados. Durante deu uma caminhada, Mostrei para vocês possibilidade de jeito genoma viral, material genético decidiu, Mas eu quero mostrar para você aparência desses vírus para ficar claro para você que os cap sítios esse voltado para ter que ele pode ter aí design diferente da olhada Você vê, por exemplo, o vírus do HIV Informática, dondinho para se deu quando o coronavírus influenza nessa coroa O jogador, enquanto vou ter, por exemplo, do vírus da raiva, um formato diferente, Assim parece dar ou não o vírus ebola também bem diferente. O adenovírus com o papiloma vírus é que parece que as suas espículas nessa estrutura tinha menor amada. Chapadinha o rotavírus com design mais parecido com o da influenza A. Um vírus bacteriológicos, ou seja, o vírus que afeta bactérias. Um desenho completamente diferente até um alienígena quem você pensa? Então esse capítulo, Ele pode ser diferente. Sim, nessa estrutura desse capsídeo que ele vai ter as proteínas para que ele pode se aderir à célula que ele vai hospedar, porque ele vai invadir onde ele vai se reproduzir. Mas vale lembrar que essa relação não é qualquer vírus. Quem tem qualquer célula é uma relação de especificidades de afinidade. Por isso, então que algumas doenças elas vão afetar. Células de alguns lugares causaram muitos sintomas devido justamente afinidade daquele vírus com aquela aquele tipo de sala, por exemplo, o vírus HIV é um vírus que a sua afinidade vão ser pais de células de defesa com os reforços. Então vão ser nelas que ele vai se aderir e vai adentrar então o vírus da gripe, por exemplo, na saúde do trato respiratório, Então temos em especificidade da relação entre o vírus e a célula hospedeira, pois entendeu a estrutura. Você entendeu? Janot Como entender um pouco da reprodução do vírus? Como é que vai ser isso essa reprodução? Ela eles vão ter ciclos reprodutivos diferentes. Há uma sequência mais ou menos comum entre esses vírus onde a gente vai ter um momento ainda adsorção. Onde vai ter se encaixa essa primeira afinidade desse vírus com a sala hospedeira? A penetração onde ele vai entrar? Ele vai inserir o seu material genético a dez no da ação, que é quando ele vai perder esse cap Cid E começa então lá dentro dessa célula, utilizando a para o celular da doce a hospedeira, Ele vai começar a produzir suas proteínas para compor novos. Kapsis vai amadurecer e assim vai ter formado novos vírus porque vão à infecção, tais se proliferar dentro desse corpo. Mas nesse ciclo ele pode ser de duas formas o ciclo político que vai levar uma análise. Essa célula vai se romper e esses vírus eles vão. Estamos espalhar pela aquele local ou um ciclo isogênicos, porque vai ser um ciclo mais discreto que vai num dado momento culminar também neste rompimento. Olha para você entender melhor. Repare então, no primeiro e no ciclo político, a gente tem. Então, o vírus é um exemplo de ciclo correndo, impacta, está. Então tenho um vírus bacteriológicos. Logo repara então, que inseriu o seu material genético no material genético dessa bactéria. Essa bactéria, então, passou a produzir proteínas desse vírus, formando então novos vírus e que por fim, tendo esse amadurecimento, vai acontecer. A análise rompimento também lembrou dessa célula. E esses vírus então vão ser liberados, distribuídos aí, estando aptos para infectar novas células e continuar esse ciclo. Agora, repare você do ladinho, aí um ciclo de ex- orgânico rolou, sim, a inserção do material genético desse vírus nessa célula. Porém, o que aconteceu aqui? Esse material genético passa a ser parte do material da célula hospedeira. Olha que sacada a inveja da Na fase, a multiplicação de vírus. Não faço uma coisa mais discreta Eu deixo de material genético lá aderido ao material genético da célula hospedeira. Essa c