Direito do Trabalho - Resumo completo
119 pág.

Direito do Trabalho - Resumo completo


DisciplinaDireito do Trabalho I36.656 materiais535.219 seguidores
Pré-visualização41 páginas
do trabalho é falta grave,mas se consome durante anos e atrapalha a execução também é motivo para justa causa.
	Se for um dia chegar embriagado só,num dia que a mulher deixou ele,seria mais adequado uma advertência ou uma suspensão.A tendência é ter na justa-causa um fato excepcionalíssimo,atinge 1 em cada 150 empregados,pois os empregados não querem perder o emprego,é algo raro e extremado.
Alínea GViolação de segredo da empresaEmpregado tem dever de sigilo com informações reservadas que acesse a empresa para o qual trabalha,pela função que exerço tenho acesso a informações reservadas que a empresa tem,se eu divulgo isso,é falta gravíssima. Se depois de terminado o contrato,revelo o segredo,o que restará será reparação patrimonial pelo dano que causei. Isso deve ser visto e analisada a quebra de confiança.
	Dever de guardar segredo existe até quando acessa a informação de maneira fortuita,mas acidentalmente a informação chega,tem o dever de guardar segredo do mesmo jeito,vale para o conhecimento acidental ou fortuito,é fundamental que o empregado tenha o dever de segredo,se souber que a informação era sigilosa.
	Exemplo:Um dos executivos conversava quanto iam oferecer ao sindicato de empregados,um dos assessores leu o e-mail e entendeu como uma proposta e mandou para todo mundo achando que era proposta,revelou para todo mundo a estratégia que a empresa tinha.Mas ele não sabia que era informação sigilosa, parecia que era uma proposta,só quem lia devagar via que era uma possível proposta que seria feita. O dever de segredo existe até para quem conhece inequivocamente,e se tiver ciência que a informação era sigilosa. O acesso fortuito também está referente a responsabilidade de guardar segredo. 
	Se a informação é até sigilosa, mas chegou ao empregado sem essa aparência, a própria empresa é responsabilizada pela falha. 
Alínea HAto de insubordinação e indisciplinaSeja indisciplina, seja insubordinação são duas palavras que comportam sinonímia no nosso linguajar, fala-se só de uma bastaria. Para o professor, ele preferiria o uso de apenas uma só palavra. 
	Mas como a lei lançou 2 conceitos,existe uma diferença criada pela doutrina.
Exemplo:Certo gerente de um setordetermina algum de seus subordinados cumprir determinada tarefa,tem um destinatário específico,e ele descumpre essa ordem.É um caso de insubordinação.Para ser insubordinação tem que ser uma ordem com destinatários precisos,descumpro uma ordem destinada a minha pessoa,talvez só eu,talvez com mais pessoa.
Insubordinação quando uma ordem é dada para um empregado especificadamente e ele descumpre. Descumprimento de uma ordem dada a um empregado específico ou a um determinado grupo de empregados. 
Indisciplina É quando a uma ordem genericamente vigente na empresa.Exemplo:Qualquer empregado de determinada empresa,se precisar de um veiculo, tem que pedir autorização e não pode dirigir só o motorista da empresa.Vai que eu saio dirigindo e não sou motorista,indisciplina.É uma ordem que o empregador fazia vigorará genericamente na empresa.
A questão passa por saber se a ordem tem ou não destinatário específico.
Alínea I Abandono de empregoExtinção do contrato por falta grave dele. É uma questão de deslealdade contratual. É quando o empregado repentinamente para de trabalhar,o abandono para alguns só se configura após 30 dias,é uma lenda que se configura por ai.Para alguns servidores estatutários, algumas leis preveem isso expressamente, mas a CLT nada fala sobre isso.
	Há uma lenda por ai,de que se configura nesse sentido,e o empregador tem que tentar uma comunicação com o empregado,com telegrama, anúncio.
Mas esse telegrama,e-mail, anúncio,isso não é exigência legal nenhuma,e os 30 dias também não.
	Se certo empregado está a 4 dias desaparecido,faltando sem dar justificativa,e ele vê o empregador passar com o uniforme da empresa e faz um gesto obsceno para ele, ele já abandonou o emprego,está evidenciado.Porque é claro que a intenção dele já se configurou de parar de trabalhar,romper a lealdade do aviso prévio que indenizaria.O abandono se configura quando o empregado pratica esse falta.
	Às vezes o empregador implaca os 30 dias sem saber o que houve,se ele fica 30 dias sem saber o que aconteceu,o que doutrina e jurisprudência acham é que com 30 dias é presumido o abandono.Não tem um prazo para ele abandonar o emprego,ele abandona o emprego quando sem lealdade para de trabalhar.Tão logo o empregador tem a prova disso,pode formalizar o contrato, e buscar um substituto para aquele empregado.Mas muitas vezes o empregador fica sem saber o que aconteceu então é que passados os 30 dias podem presumir que ele abandonou.É uma presunção relativa, pois pode ter acontecido algo com ele em que não há dolo ou culpa. O abandono deve ser doloso ou culposo. 
	Exemplo:Se ele estava em cárcere privado na mão de traficantes,numa favela ele não abandonou o emprego, pois o abandono pressupõe o animo.Ele não tinha uma conduta diversa,possível a se realizar.O abandono se configura quando paro de trabalhar,ou porque paro de trabalhar sem dar aviso prévio ou porque o contrato é a prazo sem clausula assecuratória e fui embora de repente.O empregado tem que agir com lealdade por isso não saca ao fundo e nem é indenizado,se o empregador ficar sem saber o que houve, ele pode esperar 30 dias para presumir que de fato o empregado abandonou,e ainda assim é uma presunção relativa.
	Se ele abandona sendo um contrato por prazo indeterminado,ele tendo uma responsabilidade em um trabalho semana que vem,poderá ensejar sim a responsabilidade civil do empregado.Mas é muito raro ver no rompimento do contrato um dano ao empregador,pois com o fim do contrato quem sofre em regra será o empregador.
Alíneas J e K Dizem uma só coisa,o empregado como trabalhar subordinado está vinculado ao trabalho e não é permitido a ele praticar ofensas físicas ou morais dentro do ambiente de trabalho. Não poderá praticar atos enquanto esta trabalhando,atos ofensivos contra clientes,fornecedores,potenciais clientes,outros empregados.Essa ofensa pode significar falta grave e ele seria dispensado por falta grave e não sacaria ao fundo. A falta para ser falta tem que ter alguma ligação com o trabalho,mas às vezes não esta no local de trabalho,mas o ato quebra a confiança.
	A questão não é ser no serviço, mas sim em razão do serviço. É importante encontrar o liame entre a agressão e o trabalho em que o empregado exerce.
	 Nessas alíneas há apenas a diferenciação de quem é o agredido. 
	Por exemplo, nas férias vende segredos do empregador para um rival dele.Vai que sou subordinado hierárquico do sujeito,estou na praia e agrido a ele.Isso quebra a confiança.
	Às vezes a falta é praticada num horário de descanso, mas tem relação com o trabalho,mesmo que não seja física,rompe a confiança e uma hierarquia que na empresa existia.É questão de prova.
Alínea l Pratica constantes de jogo de azarJogos de azar:A dívida de jogo é chamada de obrigação natural,a exigibilidade é inexigível,é uma obrigação que tem uma carga moral, mas não tem respaldo do direito. Não se pode ter repetição de débito,e o judiciário não vai respaldar o credor dessa relação. É uma atividade que a pessoa tem fora da empresa e no horário de local de seu trabalho. 
	Quando a CLT foi elaborada,o sujeito que pratica constantemente jogos de azar,esse sujeito vai acabar contraindo dividas de jogo, e como a divida de jogo não tem exigibilidade pela linha judicial efetiva, o credor vai usar de ameaça e violência para cobrar.E o empregado para se livrar desse problema vai acabar buscando no patrimônio do empregador o dinheiro para pagar o credor da obrigação natural,os livros de direito do trabalho falam por ai. Mas essa alínea fere a presunção de inocência garantido na constituição de 1988,não é porque tenho uma divida que o empregador pode concluir que sou uma ameaça para o patrimônio dele,pois se pune alguém por um fato que não praticou e às vezes nem indicio de que vai praticar,esse artigo não tem muito sentido dentro da lógica
Mariane
Mariane fez um comentário
alguem me envia por email quero imprimir
0 aprovações
Paulo Lucas
Paulo Lucas fez um comentário
ótimo...
0 aprovações
maria
maria fez um comentário
Obrigado por disponibilizar o seu material, estou sem material de apoio, está sendo de grande valia, um abraço.
0 aprovações
Daiana
Daiana fez um comentário
perfeito!
0 aprovações
Nicolle
Nicolle fez um comentário
otimo
0 aprovações
Carregar mais