A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
funcoes_organicas.

Pré-visualização | Página 2 de 3

OL deverá ser indicada, através do prefixo di, tri, tetra, etc a quantidade de Hidroxilas presentes no álcool. 
Em álcoois insaturados, a posição da insaturação virá antes do infixo e a posição da Hidroxila virá antes do prefixo OL, separada por hífens.
*
*
*
ÁLCOOL
4-etil-6,6-dimetiloctan-2-ol
Etanodiol
3-etilcicloexanol
Hidroxila no Carbono 2 + 8 Carbonos
Radicais: Metil (Carbono 6) Etil (Carbono 4)
2 Hidroxilas + 2 Carbonos
Hidroxila + 6 Carbonos Cíclicos
Radical: Etil (Carbono 3)
But-3-en-1,2-diol
fenilmetanol
2-metilbutan-2-ol
Duas Hidroxilas (Carbonos 1 e 2) + Ligação dupla no Carbono 3 + 4 Carbonos
Hidroxila + 1 Carbono
Radical: Fenil
Hidroxila no Carbono 2 + 4 Carbonos
Radical: metil (Carbono 2)
*
*
*
ÁLCOOL
A nomenclatura usual dos álcoois, que é válida somente para álcoois saturados, é composta de regras bem simples, mas para dominá-la é necessário saber bem a nomenclatura de radicais. Veja como fazer:
 Antes do nome, colocar a palavra Álcool.
 Identificar o radical orgânico preso à Hidroxila, utilizando o prefixo de numeração e o sufixo -ico.
Álcool t-butílico
Álcool benzílico
Álcool etílico
Radical Terc-butil
Radical Benzil
Radical Etil
*
*
*
ÁLCOOL
A nomenclatura de Kolbe, pouco utilizada atualmente, considera o Carbono ligado à Hidroxila como um radical chamado Carbinol e tubo que estiver ligado a ele como outros radicais. Veja as regras:
 Considerar o Carbono ligado à Hidroxila como um radical chamado Carbinol
 Considerar os outros Carbonos como radicais, dando os seus nomes e colocando-os antes do nome Carbinol, em ordem crescente de complexidade.
 Em caso de dois ou três radicais iguais, usa-se o prefixo Di ou Tri respectivamente
etil metil propil carbinol
fenil carbinol
dimetil carbinol
Radicais Metil, Etil e Propil
Radical Fenil
2 Radicais Metil
*
*
*
ENOL
Um Enol é um Álcool que possui Hidroxila ligada a um Carbono insaturado e não-aromático. Eles são compostos especiais porque geram espontaneamente Cetonas ou Aldeídos, dependendo da posição da Hidroxila, num fenômeno chamado Tautomeria. Sua nomenclatura é igual a dos álcoois, porém a posição da Hidroxila deve vir indicada entre o prefixo de numeração e o sufixo OL. 
2-metilprop-1-en-1-ol
but-1-en-2-ol
Radical Metil no Carbono 2 + Ligação Dupla no Carbono 1 + Hidroxila no Carbono 1 + 3 Carbonos
Ligação Dupla no Carbono 1 + Hidroxila no Cabono 2 + 4 Carbonos
*
*
*
FENOL
Os fenóis são compostos que apresentam Hidroxila presos a Carbonos Aromáticos. Na sua nomenclatura, a Hidroxila é denominada Hidróxi e depois coloca-se o nome do aromático. Caso ocorram ramificações, é necessário indicar suas posições através das regras de nomenclatura de hidrocarbonetos cíclicos ou utilizando o Carbono 1 como o Carbono da Hidroxila. 
1,3,5-trihidróxibenzeno
2-etil-4-metil-1-hidróxibenzeno
a-hidróxinaftaleno
Ciclo: Benzeno
 3 Hidroxilas: Carbonos 1,3 e 5
Ciclo: Benzeno
Hidroxila: Carbono 1
Radicais: Etil (Carbono 2) Metil (Carbono 4)
Ciclo: Naftaleno
Hidroxila: Carbono a
*
*
*
Éteres
Um éter é um composto onde o oxigênio está diretamente ligado a dois radicais orgânicos. Possuem nomenclatura oficial e usual. 
A nomenclatura oficial dos éteres é relativamente simples. 
O menor radical ligado ao Oxigênio é nomeado dando-se o prefixo de numeração  para radicais seguido do prefixo -óxi, que indica a presença do Oxigênio. 
O maior radical recebe o nome normal de um hidrocarboneto. 
	Para nomear, utiliza-se sempre o nome da menor parte e depois o da maior parte, separada ou não por hífens. 
*
*
*
Éteres
A nomenclatura usual dos Éteres é semelhante a dos Álcoois. 
Antes do nome, coloca-se a palavra Éter, para indicar a função. 
Dá-se o nome do menor radical ligado ao Oxigênio , seguido do prefixo -ílico. 
Dá-se o nome do maior radical ligado ao Oxigênio, seguido do prefixo -ílico. Em caso de Éteres com duas partes iguais, apenas coloca-se o nome do radical com o prefixo Di- (opcional), seguido do prefixo -ílico. 
O nome do menor radical vem primeiro, seguido do nome do maior radical. 
*
*
*
ALDEÍDOS
  É considerado Aldeído todo composto que possuir o grupo Carbonila ligado a um Carbono primário, formando o grupo funcional que o identifica, chamado Formila ou Aldoxila: , 
que muitas vezes é abreviada como -CHO. Esse grupo funcional estará sempre localizado numa extremidade da cadeia. Possuem nomenclatura oficial e alguns possuem nomenclatura usual. 
*
*
*
ALDEÍDOS
 O Carbono 1 será sempre o Carbono da Aldoxila. Em caso de duas Aldoxilas, o Carbono 1 será a que der os menores números para as ramificações e depois para as insaturações. 
 O nome é dado utilizando o prefixo de numeração com o sufixo AL. Em caso de duas Aldoxilas, usa-se o prefixo DIAL, sem necessidade de informar posição, pois as mesmas sempre se encontram na extremidade das cadeias. 
 Caso o Aldeído seja ramificado, pode-se indicar as posições 2, 3 e 4 com as letras gregas a,b e g, respectivamente. Geralmente esta numeração é utilizada em Aldeídos com apenas uma ramificação e não é muito usada atualmente, não podendo ser usada para indicar posição de insaturações. 
*
*
*
ALDEÍDOS
Aldeído: 5 Carbonos
Radicais: Etil (Carbono 2) Metil (Carbono 3)
2 Aldoxilas +  2 Carbonos
Aldeído: 3 Carbonos
Ligação Dupla: Carbono 2
Aldeído: 4 Carbonos
                                          
                    
                         
                                                                                                                  
 
Dê os nomes oficiais dos seguintes Aldeídos:
 
*
*
*
ALDEÍDOS
 
                           
Aldeído Benzóico ou Benzaldeído
Fenil-Metanal
                    
Aldeído Oxálico ou Oxalaldeído
Etanodial
                                            
Aldeído Valérico ou Valeraldeído
Pentanal
                                                                                                                  
Aldeído Butírico ou Butiraldeído
Butanal
                           
Aldeído Propiônico ou Propionaldeído
Propanal
                  
Aldeído Acético ou Acetaldeído
Etanal
            
Aldeído Fórmico, Formaldeído ou Formol
Metanal
Fórmula
Nome Usual
Nome Oficial
*
*
*
CETONAS
  Cetonas são compostos que possuem o grupo Carbonila ligado a um Carbono secundário (sendo abreviada para -CO- ), formando o grupo funcional ,
onde R1 e R2 são obrigatoriamente dois radicais, iguais ou não. Possuem nomenclatura oficial e usual. 
*
*
*
CETONAS
 Em caso de existir mais de uma possibilidade para a posição da Carbonila, sua posição deve ser indicada fazendo com que o Carbono 1 seja aquele que estiver na extremidade mais próxima da Carbonila. 
 Nas Cetonas com mais de uma Carbonila, o Carbono 1 é aquele que faz com que a cadeia tenha os menores números possíveis. 
 Em Cetonas insaturadas, a posição da Carbonila deverá vir entre o prefixo de insaturação (-en ou -in) e o sufixo que designa função (-ONA). 
*
*
*
CETONAS
 
Dê o nome dos seguintes compostos:
*
*
*
CETONAS
A nomenclatura usual das Cetonas é semelhante a nomenclatura de Kolbe (dos álcoois). Denomina-se o Carbono da Carbonila como Cetona e coloca-se os nomes dos radicais presos a ela. 
*
*
*
Conceito
Os Ácidos Carboxílicos são formados por uma Carboxila (Carbonila + Hidroxila), tendo o seguinte grupo funcional: 
,que geralmente é abreviado para -COOH ou em alguns livros para -CO2H. Possuem nomenclatura oficial e usual e numeração própria, assim como os Aldeídos. 
*
*
*
Ácidos Carboxílicos
O sufixo da função Ácido Carboxílico é -ÓICO e o nome deve ser acompanhado da palavra Ácido. 
 O Carbono 1 será sempre o Carbono da Carboxila. Em caso de duas, o Carbono 1 será a que der os menores números para as insaturações e depois para as ramificações. 
 Em caso de duas Carboxilas, usa-se o prefixo DIÓICO, sem necessidade de informar posição, pois as mesmas sempre se encontram na extremidade das cadeias. 
 Caso o Ácido seja ramificado, pode-se indicar as posições 2, 3 e 4 com as letras gregas a,b