Psicologia comunitária – Wikipédia  a enciclopédia livre
5 pág.

Psicologia comunitária – Wikipédia a enciclopédia livre


DisciplinaPsicologia Jurídica11.347 materiais122.029 seguidores
Pré-visualização3 páginas
Aldeia no Parque Indígena do Xingu.
Psicologia comunitária
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
A Psicologia Comunitária é uma aplicação da psicologia social para resolução dos problemas sociais nas
comunidades. Constitui-se como disciplina recente na história da psicologia. Sua origem remonta, por um lado à
psiquiatria social e preventiva, à dinâmica e psicoterapia de grupos, práticas "psi" que conceituavam uma origem
social a seus objetos de estudo. São comuns os termos: \u201cPsicologia na Comunidade\u201d (Bender, 1978) ;
\u201cPsicologia do Desenvolvimento Comunitário\u201d (Escovar, 1979) ; \u201cSaúde Mental Comunitária\u201d (Berenger,
1982) ; \u201cPsicologia Comunitária/na Comunidade\u201d (Bonfim, 1992) ; etc.
A Psicologia Comunitária se caracteriza por trabalhar com sujeitos sociais em condições ambientais específicas,
atento às suas respectivas psiques ou individualidades. Seus objetivos se referem a melhoria das relações entre
os sujeitos e entre estes e a natureza e instituições sociais ou o seu empoderamento. Nesta perspectiva está
todo o esforço para a mobilização das comunidades na busca de melhores condições de vida\u201d. O termo
Psicologia Comunitária inclui os estudos e práticas que vêm se realizando no Brasil a exemplo do Movimento
de Saúde Mental Comunitário e do Movimento de Ação Comunitária na América Latina, e outras aplicações
da psicologia social em problemas relacionados a comunidade.
Fundamental para compreensão da Psicologia Comunitária é o conceito de comunidade, seu objeto material e
campo de atuação. O termo Comunidade, utilizado hoje em dia na Psicologia Social, é bastante elástico e
capaz de incluir em seu escopo desde um pequeno grupo social, um bairro, uma vila, uma escola, um hospital,
um sindicato, uma associação de moradores, uma organização não - governamental, até abarcar os indivíduos
que interagem numa cidade inteira.
Índice
1 Comunidade
2 Um pouco de sua história
3 Caracterização e tendências
4 Psicologia Comunitária Aplicada a Saúde
5 Veja também
6 Referencias
7 Ligações externas
Comunidade
Comunidade vem do latim communitatem/communitas, qualidade ou estado do que é comum; comunhão:
compartilhamento de ideias (senso comum) ou interesses em concordância, identidade; na área jurídica, posse,
obrigação ou direito em comum designando também o sujeito ou interesses coletivos.
Comunidade é um conceito amplo que abrange situações heterogêneas, mas que, ao mesmo tempo, apoia-se
em fundamentos afetivos, emotivos e tradicionais. Ela está relacionada a parentes que se relacionam por laços
de sangue e por uma vida em comum numa mesma casa, a vizinhos, o que se caracteriza pela vida em comum
entre pessoas próximas da qual nasce um sentimento mútuo de confiança, de favores, e amigos, que estão
ligados aos laços criados nas condições de trabalho ou no modo de pensar.etc. A psicologia Comunitária vai
[1]
[2]
[3] [4]
além da psicologia social, ela tem uma visão maior com relação à sociedade; mudança social, ideologia,
alienação, representação social, identidade social, sentido psicológico de comunidade, \u201cempoderamento\u201d,
grupo social, apoio social, realidade socialmente construída, atividade, investigação-ação-participante, sujeito
histórico-social, consciência crítica, conscientização etc. Podemos dizer que a Psicologia Comunitária
compreende hoje um conjunto de concepções relevantes para o esforço de delimitar seu campo de análise e
aplicação.
Pode-se dizer que é uma relação mantida entre pessoas mais próximas. Quando nos referimos a pessoa
vivendo em comunidades é difícil pensar que essas comunidades nunca terão problemas de relacionamentos às
vezes interpretados como doença mental, pois há diferenças entre as pessoas por se tratar das diferenças de
cada indivíduo suas subjetividades e opiniões de classe social e racial.
Se tomarmos a acepção literal de psicologia aplicada ao estudo intervenções na comunidade teremos esta(s)
como sinônimo da psicologia social ou seja como os mesmos problemas de método e definição do objeto de
estudo que essa. A principal diferença entre a psicologia social e comunitária vem da do uso específico que
assume o vocábulo comunidade contrapondo-se à sociedade enquanto segmento específico por recorte
territorial, identidade ou relação entre seus membros. 
Para Sawaia a descoberta da comunidade não foi um processo específico da psicologia social. Fez parte de
um movimento mais amplo de avaliação crítica do papel das ciências sociais e, por conseguinte, do paradigma
da neutralidade científica, desencadeado nos anos 60 e culminado nas décadas de 70 e 80, quando o conceito
de comunidade invadiu literalmente, o discurso das ciências humanas e sociais, especialmente as práticas na
área da saúde mental. Sem deixar de ressaltar a importância, para psicologia, dessa aquisição epistemológica
(científico-analítica) onde está implícia a perspectiva orientadora de ações e reflexões (construção / modificação
da realidade), o referido autor, assina-la a o caráter utópico da proposição bem como sua utilização
demagógica em discursos políticos.
Um pouco de sua história
Podemos dizer que uma das primeiras tentativas conhecidas foi realizada por Moreno , em Viena , no começo
do século . Ele começou em 1908, a fazer improvisações dramáticas com crianças instigando-as a rebelarem -
se contra o mundo dos adultos e a criarem normas e regras para uma sociedade infantil respeitada pelos
maiores.
A experiência e a obra de Wilhelm Reich, apesar de polêmicas , são cruciais na formação hitórica da prposta
da Psicologia Comunitária . Após participar como assistente de Freud em uma clínica gratuita em Viena, em
1922 e abrir uma semelhante em 1920 em Berlim , logo chegou à conclusão de que seria ilusório querer
transformar a miséria sexual e mental com a multiplicação de clínicas e análises , fundando assim uma sociedade
socialista de aconselhamento sexual e de sexologia. Após conferência com médicos e estudantes socialistas , e
convencido de necessidade de politizar a questão sexual , liga-se ao partido comunista Alemão e funda a
associação Alemã para uma política sexual ptoletária (SEXPOL), que teve seu primeiro congresso em
Dusseldorf, em 1931.Mas a ação de Reich durou pouco. Vasconcelos 1989 
Uma outra experiência, distinta da de Reich, mas bastante significativa, é a dos Alcoólicos Anônimos (A.A.)
iniciada em 1935, nos Estados Unidos, e hoje amplamente difundida em quase todo mundo. Os A.A.
constituem sem dúvida uma experiência sujestiva e eficaz dentro do enfoque da Psicologia Comunitária, e
influenciaram enormemente a criação de experiência semelhantes mais recentes, do tipo neuróticos anônimos ,
grupos de auto-ajuda de ex-"psiquiatrizados" , etc. Vasconcelos 1989 (O.C.)
A medicina comunitária também teve um forte papel no aparecimento da Psicologia Comunitária .Outro
processo fundamental que contribuiu para o aparecimento da Psicologia Comunitária foi o progressivo
assalariamento , o achapamento da renda e a consequente criação de condições para politização crescente dos
[5]
[6]
[7]
profissionais de saúde mental .
Finalmente , não poderíamos nos esquecer de todo um movimento de questionamento crítico dentro da
Psicologia como um todo , e da Psicologia Social em particular. Se fizermos uma avaliação da implementação
da Psicologia Comunitária , no Brasil, acredito que poderemos identificar pelo menos três direções, tendo a
primeira como vida acadêmica ,universitária.A segunda , Movimento popular e por fim , a Implementação de
programs que incorporam a Psicologia Comunitária, principalmente ligadas ao estado.
Caracterização e tendências
A psicologia desenvolveu-se por quase 2000 anos dentro da tradição filosófica e em parte médico religiosa mas
é no final do século XIX e início do século XX que se acentua a relação desta com a área médica (anatomia,
fisiologia, biologia) e as emergentes ciências sociais.
Segundo Paim distintos movimentos de idéias influenciaram o campo social da saúde durante a emergência e
o desenvolvimento do capitalismo que podem ser caracterizados