A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
197 pág.
BB 500 QUESTOES COMENTADAS

Pré-visualização | Página 21 de 50

- 3x -70 = 0
- b / (2.a) = 3/2
76. Resposta: Errado.
Segundo a tabela verdade teremos:
Observe que temos 5 V e 3F, logo a afirmativa está 
errada.
77. Resposta: Errado.
Temos as seguintes proposições:
P: “Mara trabalha” e 
Q: “Mara ganha dinheiro”
C: “Mara não ganha dinheiro” (V).
Para um argumento ser válido a conclusão precisa ser 
verdadeira. Vamos analisar as premissas e conclusões. 
“Mara não trabalha ou Mara ganha dinheiro” (V), isto 
é: ¬ P v Q (V). Considerando a premissa verdadeira
¬ P: “Mara não trabalha” (V).
Assim, temos:
¬ P V Q (V)
 ¬ P (V)
________
¬ Q ( V ou F)?
Como não conseguimos definir um valor exato para 
nossa conclusão (ela pode ser V ou F) logo o argu-
mento é inválido.
78. Resposta: Certo.
(I) O BB foi criado em 1980. - É uma proposição, pois 
podemos avaliar se ela é verdadeira ou falsa. 
(II) Faça seu trabalho corretamente. - Frase no impe-
rativo, uma ordem, assim, não se trata de uma propo-
sição. 
(III) Manuela tem mais de 40 anos de idade. - É pro-
posição, pois podemos avaliar se esta sentença é ver-
dadeira ou falsa.
79. Resposta: Errado.
Para resolver a questão vamos fazer usar a fórmula da 
soma de uma PG Finita Sn = [a1.(qn-1)] / q-1
Transação mês 01 = 100xR$0,18= R$18,00
Transação mês 02 = 200xR$0,18= R$36,00
a1 = 18
q = 2
n = 12
S12 = [18 . (212 - 1)] / 2-1 
S12 = [18 . (4096-1)] / 1 
S12 = [18 . 4095] 
S12 = R$ 73.710,00
80. Resposta: Certo.
Fazendo uso da fórmula:
C= P. (1+i) - n -1 
 i 
Portanto como o enunciado já deu o valor para (1,05)-
36 = 0,17v
Poderíamos aplicar na fórmula escrita da 2º maneira. 
Logo temos:
 C= P. 1- (1+i) -n 
 i 
24.000 = P . 1- (1,05) – 36
 0,05
24.000 = P . (1 - 0,17)
 0,05
24.000 = P . 0,83
 0,05
4.000 = 16,6 P
P = 24.000 / 16,6
P = 1.445, 78
58
BA
N
CO
 D
O
 B
RA
SI
L
81. Resposta: Errado.
Segundo o enunciado temos:
x = número de pessoas
y = valor a ser pago por cada pessoa
1º: 585/x = y
2º: 585/(x-4) = y + 20
Substituindo uma equação na outra:
585/(x-4) = 585/x + 20
mmc da equação é: (x-4).x
585x/(x-4)x = 585(x-4)/(x-4)x + 20(x-4)x/(x-4)x
585x = 585x - 2340 + 20x² - 80x
20x² - 80x - 2340 = 0 (dividindo tudo por 20 para fa-
cilitar as contas)
x² - 4x - 117 = 0
agora aplica-se a fórmula de Bhaskara:
[-(-4)+-√¯(4²) - 4.1.(-117)]/2.1
[4+-√¯(16+468)]/2
[4+-√¯484]/2
[4+-22]/2
x’ = 13
x” = - 10 (valor descartado, pois não existem pessoas 
negativas)
Agora é só substituir para achar o Y = 585/13 = 45
Sendo assim, o total é de 13 pessoas, porém 4 não são 
do bairro, então: 13 - 4 = 9 pessoas do bairro
y = 45, então 45 reais por pessoa, porém as 4 fora 
do bairro não pagarão e será acrescentado +20 para 
quem ficar, dessa forma as 9 pessoas do bairro paga-
rão: 45 + 20 = 65
82. Resposta: Certo.
1.200----100%
x ----41,6%
x=12.4160/100
x=499,20
83. Resposta: Certo.
x= entrevistados = 500
y= respostas 
6,4%de 500 = 32, então y= 32
Resolvendo a equação temos:
y=(8/125)*x
y=(8/125)*500
y=32
84. Resposta: Letra E.
0,00 . (1+0,1)2 + X . (1+0,1)1 + 17303 = 25000(1+0,1)3
0 + 1,1X + 17303 = 25000 . 1,331
1,1X = 33275 – 17303
1,1X = 15972
X = 15972 / 1,1
X = 14.520,00
85. Resposta: Letra B.
Dívida Parcela Amortização Juros Saldo
1º 15000 1665 1365 300 13635
2º 13635 1665 272.2
Parcela = divida x FRC = 15000 x 0,111 = 1665
Juros = 15000 x 0,02 = 300
Amortização = parcela - juros = 1665 - 300 = 1365
saldo = dívida - amortização = 15000 - 1365 = 13635
Parcela = igual
Juros = 13635 x 0,02 = 272,70
86. Resposta: Letra C.
k= constante de proporcionalidade 
Temos que 
K1 = menor valor e igual ao módulo resultado da dife-
rença entre os valores dos demais
K1 = K2 - K3
K1 + K2 + K3 = 100.000 (Só substituir)
K2 - K3 + K2 + K3 = 100.000
2K2 = 100.000
K2 = 100.000 / 2
K2 = 50.000 
87. Resposta: Letra E.
400 x 4 + 550 x 8 + 1000 x 10 + 1400 x 16 + 1800 x 2 
= 42.000
42.000 / 40 = 1050
88. Resposta: Errado.
Vamos chamar de M, E, A e S respectivamente de: mo-
radia, educação, alimentação e saúde, assim, de acor-
do com o teto;
i) M = 2E
ii) A = 1,5E (1,5 = 50% superiores)
iii) A + E = 3S
Vamos supor que essa família teve um gasto total de 
36000 com moradia e de 28000 com alimentação, en-
tão:
i) 36000 = 2E à E = 18000
ii) 28000 1,5E, pois 1,5E = 27000
Logo, provamos que essa família não pode ter um 
gasto total de R$ 36.000,00 com o item moradia e um 
total de R$ 28.000,00 com o item alimentação.
89. Resposta: Errado.
Vamos chamar de M, E, A e S respectivamente de: mo-
radia, educação, alimentação e saúde, assim, de acor-
do com o teto;
i) M = 2E
ii) A = 1,5E (1,5 = 50% superiores)
iii) A + E = 3S
Com os dados atuais contidos no enunciado, não se 
pode concluir que os gastos com saúde foram supe-
riores a R$ 15.000,00.
90. Resposta: Certo.
Organizando os dados em ROL, temos:
Dados {1,9; 1,8; 1,5; 1,3; 1,4; 1,4}
ROL {1,3; 1,4; 1,4; 1,5; 1,8; 1,9}
Moda (Mo) = 1,4
Mediana (Md) = (1,4 +1,5)/2 = 1,45
Assim, a mediana da série numérica formada pelos 
percentuais de cargas destinadas ao Brasil ou dele ori-
ginadas, que passaram pelo canal do Panamá, é maior 
que a moda dessa série.
91. Resposta: Letra C.
A questão fala em uma PA com 5 elementos.
Escolhendo M como o elemento central, temos que os 
termos serão:
59
BA
N
CO
 D
O
 B
RA
SI
L
M-2R, M-R, M, M + R, M + 2R
onde R é a razão.
A variância de uma amostra é calculada com a fórmula:
s2 = (1/(n-1)). (soma(Xi - média)²)
s² = 1/4 * (10R²)
Substituindo o s², que foi dado pela questão:
40 = 1/4 . (10R²)
R² = 16
R = 4
92. Resposta: Errado.
Fazendo uma comparação simples, teremos que: 239, 
64 tolares é igual a 1 euro, que por sua vez valem R$ 
3,00, assim, R$ 1,00 = 239,64/3 = 79,88. Pois o Real 
representa 1/3 do poder de compra em Euro.
93. Resposta: Letra B
n>= 1
a1 = 0
bn = an+1 - an
b1 = 9
r = 4
a1000 =?
PA b = (9,13,17,21,...)
Sabendo a sequência da PA b, vamos descobrir os ter-
mos de a através da formula dada
bn = an+1 - an
b1 = a2 – a1
9 = a2 – 0
a2 = 9
b2 = a3 – a2
13 = a3 – 9
a3 = 22
 
b3 = a4 – a3
17 = a4 – 22
a4 = 39
A sequência de a fica: (0,9,22, 39,...) – podemos perce-
ber que a sequência de a é o somatório da sequência 
de b.
Agora já podemos calcular o a1000
a1000 = a1 + S999(b)
S999 = n (a1 +b999)/2
Antes de substituir na formula precisamos descobrir 
o b999
b999 = a1 + 998r
b999 = 9 + 998*4
b999 = 4001
Agora, basta substituir na formula a1000 = a1 + 
S999(b):
a1000 = a1 + S999(b)
a1000 = 0 + 999 (9 + 4001)/2
a1000 = 0 + 999*4010/2
a1000 = 2.002.995
94. Resposta: Letra D.
Seja P o valor original da prestação. Com o desconto 
de 6,25% de P, temos o valor a pagar de:
P – 6,25% x P
P – 0,0625 x P
Observando que 0,0625 = 1/16 (esta é uma fração 
bem conhecida para quem está acostumado a resolver 
estes cálculos), ficamos com:
P – (1/16) x P = 16P/16 – P/16 = 15P / 16
Este é o valor a ser pago. João vai pagar um terço, logo 
sua mãe vai pagar o restante, ou seja, 2/3 deste valor:
Mãe = (2/3) x (15P/16)
Mãe = (1/3) x (15P/8)
Mãe = (1/1) x (5P/8)
Mãe = 5P/8
Mãe = (5/8) x P
95. Resposta: Letra E.
f(x) = x2 + k . x . g(x) 
f(1) = 1² + k . 1 . g(x) 
7 = 1 + k .1. g(x) 
6/1 = k.g(x) 
Sabe-se que k.g(x) é igual a 6. 
Agora descobre o F(-1) 
f(-1) = -1² + k . -1 . g(x)
f(-1) = 1 + k . -1 . g(x) ( como a gente sabe que k.g(x) 
é 6, só fazer 6 vezes -1
f(-1) = 1 + 6. -1
f(-1) = 1 - 6
f(-1) = -5
96. Resposta: Letra C.
Primeiro filho: x
Segundo filho: x + x/5 = 5x + x/5 = 6x/5
6x/5 = y
Terceiro filho: y + 5y/6 = 6y + 5y/6 = 11y/6
Se y = 6x/5
11y/6 = 11(6x/5)/6 = 11x/5
8800 = x + 6x/5 + 11x/5
44000 = 5x + 6x + 11x
44000 = 22x
x = 2000
97. Resposta: Letra B.
De acordo com o enunciado, tem-se:
- valor de face (ou valor nominal) = 25000
- desconto simples: 9% x 2 meses = 18%
- taxa de administração: 2%
- valor total descontado: (18% + 2%) x 25000 = 20% x 
25000 = 5000
Assim, antecipando o resgate em dois meses, o cliente 
será descontado em 5000, restando-lhe 20000.
Finalizando, calcula-se a taxa bimestral de juros cobra-
da,

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.