A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
RESSONÂNCIA MAGNÉTICA parte 1

Pré-visualização | Página 1 de 1

Ressonância Magnética na Odontologia 
Modalidade de exame diagnóstico por imagem capaz 
de produzir imagens em diferentes secções do corpo, 
em qualquer plano, sem a exposição do paciente à 
radiação ionizante 
A imagem é resultado da interação do forte campo 
magnético produzido pelo equipamento com os 
prótons de hidrogênio do tecido humano. 
Mapeamento dos núcleos de Hidrogênio dos tecidos. 
RADIOGRAFIA/ TOMOGRAFIA: Imagem resultam do 
coeficiente de atenuação (densidade) dos tecidos. 
Quanto mais denso, maior a atenuação dos raios X e 
mais “branca” a imagem. Exame Padrão Ouro para 
Avaliação de Tecidos Duro 
RESSONÂNCIA MAGNÉTICA: Mapeamento dos 
núcleos de Hidrogênio dos tecidos. Imagem resultam 
do sinal de RF emitido pelos núcleos. Dependem das 
propriedades inerentes aos tecidos e aspectos 
técnicos do aparelho (sequências de pulsos e fatores 
de tempo). Exame Padrão Ouro para Avaliação de 
Tecidos Moles 
Componentes do Aparelho 
Magneto; 
Bobinas transmissoras e receptoras de RF; 
Bobinas Gradiente; 
Computador de grande capacidade de processamento 
Magneto: Tem a função de gerar um campo 
magnético intenso e uniforme, capaz de induzir 
magnetização nos tecidos. 
Potência do campo magnético: Tesla (T). Terra = 0,5 
Gauss Aparelho RM: 2T/ 20.000 Gauss 
Bobina de Transmissão: Emitem o pulso de RF 
Bobina Receptora: Captam e medem o sinal emitido 
pelos tecidos 
Tipos de Aparelhos 
Campo Fechado: o magneto envolve todo o paciente. 
Campo Aberto: o magneto envolve parte do paciente. 
Aparelho utilizado em pacientes que sofrem de 
claustrofobia. 
Extremidades: magneto semelhante ao Gantry, da 
tomografia computadorizada. Somente são realizados 
exames das extremidades do corpo humano. 
Formação da imagem de RM 
Tudo começa pelo Hidrogênio 
Átomo mais prevalente no corpo humano Hidrogênio 
Átomo de Hidrogênio Núcleo com apenas um próton 
Disposição aleatória nos tecidos 
Próton girando ao redor do seu próprio eixo (spin) 
Toda partícula carregada em movimento gera um 
campo 
Expostos a um campo magnético Alinhamento dos 
prótons Magn. Longitudinal 
Sob efeito de radiofrequência Ganho de energia 
Magnetização transversa 
Ao cessar sinal de radiofrequência Relaxamento 
(liberação da energia recebida, enviando sinal de 
radiofrequência de volta); 
Interação do Campo Magnético do Magneto com os 
núcleos dos átomos de Hid. → Alinhamento dos 
prótons que giravam de forma aleatória no corpo 
humano → Emissão de ondas de RF pela bobina → 
Absorção destas ondas pelas partículas atômicas, 
aumentando seus níveis de energia → Alteração da 
rotação dos prótons → Cessa a emissão das ondas de 
RF → Prótons liberam a energia recebida e voltam ao 
seu estado de equilíbrio (relaxamento) → A energia 
liberada em forma de ondas é detectada pela bobina 
receptora que envia dados para o computador 
A imagem por RMN consiste basicamente de Fazer o 
mapeamento dos núcleos de hidrogênio dentro do 
corpo. 
O hidrogênio foi o átomo escolhido por apresentar 
três características importantes para o fenômeno da 
ressonância magnética: um único próton, um campo 
magnético poderoso (mais sensível à RMN) e 
abundância no organismo. 
Quando o paciente é conduzido para dentro do 
magneto, seus prótons alinham-se na direção do 
campo magnético. Partes desses prótons ficam 
alinhadas paralelas ao eixo de menor energia do

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.