A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
26 pág.
SIMULADO ENADE 2021

Pré-visualização | Página 2 de 7

maioria dessas pessoas é mulher. A pobreza se tornou uma questão feminina e, para milhões de mulheres, a busca por uma vida melhor significa viver longe, muitas vezes longe demais de seus filhos - ou amando os filhos de outras em troca de pagamento, ou trabalhando como faxineira, garçonete, operária, trabalhadora agrícola, prostituta ou qualquer outra coisa no lado obscurso da economia. (MARÇAL, Katrine. O Lado invisível da economia: uma visão feminista. São Paulo: Alaúde, 2017, p. 54).
Em plena Revolução, a mulher francesa carecia de cidadania. Era considerada uma prolongação do homem quando entrava em contrato matrimonial com ele. Nós crescemos escutando que a palavra homem incluía toda humanidade, mas isso é rotundamente falso. Homem, na barulhenta declaração dos direitos naturais, fundamentais, inalienáveis e até sagrados - quantas palavras altissonantes -, só considerava o gênero masculino e nem mesmo todo o gênero. (MARUANE, Lina. Contra os filhos. São Paulo: Todavia, 2018., p. 35)
Diante desse texto, é correto afirmar que:
		
	 
	A Revolução Francesa deixou de lado a efetividade da igualdade de gênero.
	
	Os ideais iluministas foram capazes de promover a igualdade inter e intra gênero.
	
	Podemos afirmar que no século XXI já foi possível alcançar a igualdade de gênero no mundo do trabalho.
	
	Os âmbitos do trabalho e da cidadania trouxeram ganhos igualitários aos gêneros.
	
	A ocupação dos postos de trabalho desconsidera o elemento de gênero na sua distribuição.
		
	
	
		18
           Questão
	Acerto: 0,1  / 0,1   
	TEXTO 1. A violência contra a mulher sempre foi uma questão gravíssima no Brasil. Em 2019, de acordo com o Anuário Brasileiro de Segurança Pública, a cada dois minutos era criado um boletim de ocorrência em alguma delegacia do país com denúncia de vítima no convívio doméstico. O problema já era imenso e ficou pior com o necessário isolamento social decorrente da pandemia da Covid-19. Desde o início da quarentena, em março, o número de denúncias recebidas pelo canal Ligue 180, do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), aumentou 17,9% em todo o país, em comparação com o mesmo período de 2019. No mês seguinte, em abril, o crescimento foi de 37,6%. Dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) no estudo "Violência doméstica durante a pandemia de Covid-19" , apresentado em maio, demonstram que o feminicídio no país cresceu 22,2% nos meses de março e abril deste ano se comparado ao mesmo período do ano passado. Os dados divulgados, por outro lado, indicam que houve menos registros de ocorrências de crimes dessa natureza nas delegacias de todo o país. Consequentemente, houve a redução da concessão de medidas protetivas de urgência para evitar o contato de agressores com mulheres. Essa queda certamente ocorreu porque milhões de mulheres estão confinadas com seus agressores em casa, muitas em verdadeiro cativeiro, o que prejudica a denúncia em delegacias, mesmo com os sistemas virtuais. Constata-se o acerto dessa conclusão pelo fato de que, embora a possibilidade de acusação de crimes tenha caído, a ocorrência de feminicídio aumentou no Brasil de forma expressiva. Fenômeno similar foi constatado na Itália e divulgado pela ONU.
TEXTO 2. Também em razão desse cenário, foi sancionada a Lei 14.022/20, que dispõe sobre medidas de enfrentamento à violência doméstica e familiar durante pandemia da Covid-19. A norma torna essenciais os serviços relacionados ao combate e à prevenção das agressões tanto contra mulheres quanto contra idosos, crianças, adolescentes e pessoas com deficiência. De acordo com a Lei 14.022/20, os prazos processuais, a apreciação de matérias, o atendimento às partes e a concessão de medidas protetivas que tenham relação com atos de violência doméstica e familiar cometidos contra mulheres, crianças, adolescentes, pessoas idosas e pessoas com deficiência serão mantidos, sem qualquer suspensão. O registro da ocorrência de violência doméstica e familiar contra esse grupo poderá ser realizado por meio eletrônico ou por meio de número de telefone de emergência designado para tal pelos órgãos de segurança pública. Além disso, o poder público deverá adotar as medidas necessárias para garantir a manutenção do atendimento presencial de mulheres, idosos, crianças ou adolescentes em situação de violência, com a adaptação dos procedimentos estabelecidos na Lei Maria da Penha. 
 
Com base nos textos acima, é correto afirmar:
		
	
	O atendimento às vítimas de agressão à mulher está dificultado em função dos poucos canais de denúncia.
	
	A Lei 14.022/20 diminuiu as possibilidades de proteção de mulheres, idosos, crianças, adolescentes e pessoas com deficiência
	 
	O aumento de feminicídios é inversamente proporcional ao aumento das taxas de denúncia contra os agressores
	
	Não há uma correlação entre o isolamento durante o período de pandemia entre o aumento da violência doméstica e a diminuição do número de denúncias.
	
	Brasil e Itália tiveram fenômenos diferentes no que tange à violência contra a mulher
		
	
	
		19
           Questão
	Acerto: 0,1  / 0,1   
	"Em linhas geraes, a organização do novo Ministerio deve obedecer ao intuito de attender ao ensino agrícola e à divulgação e propagação dos melhores processos culturaes e de exploração das industrias agricolas, por meio dos institutos de ensino, das estações agronômicas, dos campos de experiencias e de demonstração situados nas regiões adequadas do teritorio nacional. Deve esse departamento realizar investigações e estudos para a extinção das pragas que assolam lavouras e cuidar particularmente da industria animal, resolvendo as questões relativas à aclimação das raças exóticas, à seleção do gado nacional. (...) Além disso, deverão também ser attendidos na organização do novo departamento da União, o povoamento do solo, os serviços da estatística industrial e agrícola, da meteologia de informação, publicidade e propaganda. Cabendo-lhe também velar sobre o aproveitamento das terras públicas pertencentes à União, catechese e civilização dos índios."
Jornal do Commercio: Retrospecto Commercial (RJ) , de 1909, p.68
Com base no trecho acima, assinale a alternativa que apresenta uma dinâmica de mentalidades que se perpetuou desde o período colonial brasileiro.
		
	
	A possibilidade de participação ativa indígena na construção econômica nacional.
	
	A busca governamental pela administração, cuidado e preservação da agroexportação como base econômica nacional.
	
	O cuidado com as riquezas naturais do Novo Mundo.
	
	O incentivo à produção de novas tecnologias no combate às pragas que assolavam os territórios nacionais voltados às produções agrícolas.
	 
	A necessidade de tutela por parte dos poderes nacionais aos povos nativos, com o intuito de uma aculturação indígena como sinônimo de progresso civilizacional.
		
	
	
		20
           Questão
	Acerto: 0,1  / 0,1   
	Desde 1960, a temática da História Antiga, no contexto do ensino, já constava dos currículos oficiais. A partir de 1980, passa a ocorrer, no interior dos cursos superiores, uma maior produção e valorização de estudos da Antiguidade. Esse fato vai trazer como conseqüência, duas tendências significativas que se complementam. 
Com relação a essas novas tendências, leia, com atenção, as afirmativas abaixo.. 
  
I.    A História Antiga não está pronta e acabada, mas sim reeditada constantemente pelos novos estudos que surgem e se sedimentam em nosso cenário acadêmico e escolar.
II.    A nova visão sobre a História Antiga traz possibilidades didáticas de estudos do período antigo em diálogo com os dias atuais, possibilitando fecundas abordagens em sala de aula.
III.    A nova visão sobre a História Antiga deixa de fora a vida dos camponeses e escravos e suas lutas e resistências contra a opressão e a organização dos trabalhadores nos diferentes tempos históricos.
IV.    Da mesma forma, essa nova visão não leva em conta a situação da mulher nas sociedades antiga e atual. 
Assinale,

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.