A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Anatomia - SISTEMA REPRODUTOR MASCULINO

Pré-visualização | Página 1 de 1

SISTEMA REPRODUTOR MASCULINO:
Inclui os testículos, que produzem os
espermatozóides, alguns ductos que
reservam, transportam e nutrem o
espermatozóide, diversas glândulas que
produzem o sémen, o saco escrotal e o
pênis na qual o sêmen é transportado para
fora do corpo.
Testículos:
Duas estruturas de forma oval, com cerca
de 3 cm de diâmetro e 4 cm de
comprimento;
Localizados no interior da bolsa escrotal, o
que permite que a temperatura seja inferior
à do interior da cavidade abdominal, pois
altas temperaturas podem influenciar na
espermatogênese.
Produzem hormônios e células
reprodutivas denominadas
espermatozóides.
Estimula-se por testículo 400 túbulos
seminíferos e produção de até 150 milhões
de espermatozóides por dia.
Divisão:
Cada testículo tem forma ovóide com
grande eixo vertical e ligeiramente
achatado no sentido látero-lateral.
Apresenta 2 margens (anterior e posterior)
2 faces (lateral e medial)
2 polos (superior e inferior).
A borda ou margem posterior é ocupada
por uma estrutura denominada epidídimo e
pelo hilo (raiz) recebendo a denominação
de Mediastino do Testículo.
Túnica albugínea e lóbulos dos
testículos:
A túnica é uma cápsula de tecido
conjuntivo que envolve o testículo e envia
para o interior o testículo septos, que o
dividem em Lóbulos.
No interior dos lóbulos encontramos
grande quantidade de ductos (finos,
grossos, e sinuosos) de calibre quase
capilar, denominados de túbulos
seminíferos contorcidos, local da
espermatogênese.
Esses túbulos convergem para o
mediastino do testículo e se transformam
em túbulos seminíferos retos, que se
entrecruzam para formar a rede testicular.
Aglomerados de células que secretam os
hormônios masculinos estão localizadas no
tecido conjuntivo frouxo entre os túbulos
seminíferos.
Túnica vaginal:
Bolsa de membrana serosa que cobre os
testículos externamente a túnica albugínea.
É derivada do processo vaginal do
peritônio que no feto vem depois da
descida dos testículos do abdome para o
escroto.
É constituída de uma lâmina visceral
(colada na superfície dos testículos) e
outra parietal, relacionada com o saco
escrotal. Entre 2 lâminas permanece um
espaço denominado Cavidade Vaginal,
onde há pequena quantidade de líquido, na
qual se aumentar torna-se um cenário
patológico denominado hidrocele.
Descida dos Testículos:
No período gestacional, os testículos são
formados precocemente e se localizam na
cavidade abdominal, logo abaixo dos rins.
Ao redor do 6 mês de gestação eles
migram para o saco escrotal em resposta
ao estímulo hormonal dos meninos.
Criptorquidia: situação no qual os
testículos não completam a descida.
Gubernáculo: é um cordão fibroso que liga
os testículos fetais ao fundo do saco
escrotal e governa a descida dos mesmos.
Epidídimo e Ducto Deferente:
Epidídimo: pequeno ducto que coleta e
armazena os espermatozóides produzidos
pelos testículos.
Localiza-se atrás dos testículos, no saco
escrotal e desemboca na base do ducto
deferente (canal que conduz os
espermatozóides até o encontro com o
ducto da glândula seminal.
O epidídimo se divide em cabeça, cauda e
corpo, tem forma de C achatado.
Depois de armazenado no epidídimo, o
esperma segue pelo ducto deferente e se
mistura com o sêmen originário das
glândulas seminais, movendo-se da
próstata até a uretra durante a ejaculação.
O ducto do epidídimo mede cerca de 6
metros e o deferente 45 cm.
O deferente faz continuação ao epidídimo
e é dividido em: parte escrotal, parte
funicular, parte inguinal e parte pélvica.
A vasectomia é realizada nessa estrutura,
sendo reversível.
Funículo Espermático:
É a estrutura formada pelo ducto deferente
e os tecidos que circulam desde o abdome
aos testículos.
Estende-se da extremidade superior do
testículoao ânulo inguinal interno, local
em que seus elementos tomam caminhos
diferentes.
O esquerdo é maior e mais longo que o
direito, desse modo, o testículo esquerdo
está mais baixo que o outro.
O funículo é composto por artérias, veias,
vasos linfáticos e nervos, além do ducto
deferente.
Artérias: artéria testicular, ramo da aorta, é
a principal, artéria do ducto deferente e a
artéria cremastérica.
A cremastérica é um ramo da epigástrica
inferior o qual acompanha o funículo
espermático e supre o músculo cremaster e
outras estruturas do funículo.
As veias formam dois plexos (redes), um
anterior e outro posterior.
Anterior: pampiniforme (em forma de
pâmpano) é mais volumoso, é
frequentemente, sede de dilatações,
conhecidas como varicoceles (varizes).
Depois desses plexos convergem para a
veia testicular que desemboca na veia cava
(a direita) e na veia renal (a esquerda).
Glândulas Seminais:
São duas bolsas membranosas lobuladas,
localizadas entre o fundo da bexiga e o
reto, obliquamente, acima da próstata, que
elaboram um líquido para ser adicionado a
secreção aos testículos.
Tem cerca de 7,5 cm de comprimento.
A face ventral está em contato com o
fundo da bexiga.
Elas secretam um líquido que contém
frutose, prostaglandinas e proteínas de
coagulação.
A natureza alcalina do líquido ajuda a
neutralizar o ambiente ácido da uretra
masculina e do trato genital feminino que
mataria os espermatozóides.
Esse líquido constitui 60% do volume do
sêmen.
A extremidade da glândula apresenta um
ducto excretor que se une ao ducto
deferente para formar o ducto ejaculatório.
Próstata:
É uma glândula localizada na frente do
reto e abaixo da bexiga. O seu tamanho
varia com a idade.
Tem função de produzir o líquido que
protege e nutre espermatozóides do sémen,
tornando mais líquido.
No interior desta glândula passam os
ductos ejaculatórios que vão em direção à
uretra.
Pode-se dividir em: base, ápice, face
anterior, face posterior e faces
intero-laterais.
A próstata é atravessada pela uretra que
recebe o nome de porção prostática da
uretra e apresenta alguns acidentes
anatômicos.
Glândulas bulbouretrais:
Duas formações pequenas, arredondadas e
levemente lobuladas, de coloração amarela
e quase do tamanho de uma ervilha.
Estão próximas ao bulbo do pênis e
envolvidas por fibras transversais do
esfíncter uretral.
Localizam-se abaixo da próstata e drenam
sua secreção para a parte esponjosa da
uretra. Sua secreção é semelhante ao
muco, entra na uretra durante a excitação
sexual.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.